conecte-se conosco


Economia

Voos com Boeing 737 MAX 8 são suspendidos pela Anac após dois acidentes fatais

Publicado

em


A Anac mandou suspender, imediatamente, os voos com o Boeing 737 MAX 8, que já se envolveu em dois acidentes
Divulgação/Boeing

A Anac mandou suspender, imediatamente, os voos com o Boeing 737 MAX 8, que já se envolveu em dois acidentes


A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determinou, nesta quarta-feira (13), a suspensão dos voos com aviões Boeing 737-8 Max no Brasil. A decisão foi anunciada três dias após a queda de um avião do mesmo modelo na Etiópia, que deixou 157 pessoas mortas , e deve ser cumprida imediatamente em todo o território nacional.  

Em outubro do ano passado, o modelo também protagonizou um acidente na Indonésia, que matou outras 189 pessoas . “Após a ocorrência de dois acidentes fatais com a aeronave Boeing 737-8 e devido a similaridade dos dois acidentes, decidiu-se como medida preventiva que todas as operações comerciais utilizando a aeronave Boeing 737-8 com marcas brasileiras devem ser paralisadas até que as medidas de segurança apropriadas sejam tomadas”, informou a Anac.

Entre as companhias aéreas no Brasil, apenas a  Gol operava com o modelo suspenso. A companhia, porém,  já havia retirado as aeronaves de circulação desde às 20h de segunda-feira (11), depois de um pedido da Fundação Procon (Proteção e Defesa do Consumidor) de São Paulo pelo cancelamento imediado de todos os esses voos.

A Anac informou que convesou com a empresa antes de tomar a decisão. Em nota, a agência também relatou ter contatado a própria Boeing e a agência reguladora do setor aéreo dos Estados Unidos, a Federal Aviation Administration (FAA).

Ontem (13),  o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também mandou cancelar as operações de todos os voos feitos com os Boeings 737 MAX 8 e 9. “Os pilotos foram notificados, as companhias aéreas foram todas notificadas. As empresas concordam com isso. A segurança do povo norte-americano e de todas as pessoas é nossa maior preocupação”, declarou, ao se juntar aos mais de 50 países que também proibiram os voos.

Leia mais:  Dólar opera abaixo dos R$ 4 após pesquisa Ibope apontar crescimento de Bolsonaro

31 suspensões no mundo


No Brasil, apenas a Gol operava com esse modelo de Boeing; na segunda-feira (11), companhia também suspendeu essas operações
Divulgação/Gol

No Brasil, apenas a Gol operava com esse modelo de Boeing; na segunda-feira (11), companhia também suspendeu essas operações

Logo após a tragédia na Etiópia , 31 das 68 companhias aéreas que utilizavam aeronaves Boeing 737 MAX 8  d ecidiram suspender todos os voos operados com os modelos . Entre as empresas, estão as Aerolíneas Argentinas, a Air China, a  low cost  Norwegian Air, que começou a operar no Brasil recentemente, e a Gol , a única brasileira que voava com esse tipo aeronave.

A decisão é motivada pelo fato de que a tragédia na Etiópia não foi um caso isolado. Em outubro do ano passado, um avião de modelo idêntico, operado pela Lion Air, caiu na costa da Indonésia e vitimou 189 pessoas. Na segunda-feira (11), baseadas na coincidência entre os dois acidentes, China, Etiópia e Indonésia já haviam anunciado que proibiriam as companhias aéreas locais de decolar quaisquer voos com esses aviões.

Além das empresas, os governos de diversos países também tomaram precauções. Ontem (12), as autoridades de aviação civil de Noruega, Suíça, Reino Unido, Austrália, Malásia, Singapura, Omã, Coreia do Sul, Mongólia e dos 27 países da  União Europeia  suspenderam, pelo menos temporariamente, todos os trajetos desse modelo de aeronave em seu espaço aéreo.

Leia também: China, Indonésia e Etiópia proíbem voos com modelo da Boeing após acidente

Há mais de 370 aviões Boeing 737 MAX 8 registrados atualmente. Destes, 40% estão fora de operação por decisão das companhias aéreas. Na semana do dia 25 de fevereiro, segundo o FlightRadar24, página especializada no acompanhamento de operações aéreas, esse tipo de aeronava realizou mais de 8.500 voos em todo o mundo.

Tragédia na Etiópia


No domingo (10), um avião da Ethiopian Airlines caiu e deixou 157 mortos, sendo 149 passageiros e oito tripulantes
Pixabay

No domingo (10), um avião da Ethiopian Airlines caiu e deixou 157 mortos, sendo 149 passageiros e oito tripulantes


Na manhã de domingo, uma aeronave da  Ethiopian Airlines , que voava de Adis Abeba, capital da Etiópia, para Nairóbi, no Quênia, acabou caindo poucos minutos depois de decolar. O acidente deixou 157 mortos, sendo 149 passageiros e oito tripulantes. As vítimas eram de 35 nacionalidades diferentes.

Leia mais:  Comoo empréstimo com garantia pode ajudar o progresso do seu negócio

De acordo com a companhia aérea, o voo ET 302 saiu às 8h38 do aeroporto de Bole, em Adis Abeba, e perdeu o contato com a torre de controle apenas seis minutos depois, às 8h44. A queda aconteceu perto da cidade de Bishoftu, a apenas 62 km do ponto inicial de partida.

Até o momento, as causas do acidente são desconhecidas. Em nota, o CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde G Medhin , disse que o piloto relatou dificuldades após a decolagem e chegou a pedir autorização para regressar ao aeroporto. A controladoria de voo permitiu a volta da aeronave.

Leia também: Queda de avião mata 157 pessoas na Etiópia; piloto tentou voltar ao aeroporto

Medhin, que esteve no local da queda, também lamentou o ocorrido com o avião da Boeing e expressou “sua profunda simpatia e condolências aos familiares, amigos e conhecidos dos passageiros que perderam suas vidas neste trágico acidente.”

*Com informações da Agência Brasil e ANSA

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
publicidade

Economia

Mercado reduz previsão de crescimento da economia em 2019 pela terceira vez

Publicado

em


Analistas diminuem expectativa de crescimento para o PIB brasileiro neste ano e projeção cai para 2,01%
iStock

Analistas diminuem expectativa de crescimento para o PIB brasileiro neste ano e projeção cai para 2,01%


Analistas do mercado financeiro reduziram, pela terceira vez consecutiva, as expectativas para o crescimento da economia brasileira no fim do ano. De acordo com dados do Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (18) pelo Banco Central (BC), a previsão de expansão do Produto Interno Bruno (PIB) caiu de 2,28% para 2,01% em 2019.

A projeção do PIB , que é a soma de todos os bens e serviços produzidos pelo País, era de crescimento de 2,30% no dia 4 de março. Na semana passada, o Boletim Focus apontou queda de 0,2 ponto percentual (p.p) no índice, marcando 2,28% . Com o relatório dessa semana, a estimativa cai mais 0,27 p.p, atingindo 2,01%.

A previsão do Boletim Focus para o crescimento da economia brasileira no fim deste ano é similar à da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que ficou em 1,9% na última previsão , em 6 de março.

Os analistas consultados pelo BC também estimaram o crescimento do PIB brasileiro para os próximos três anos. Para 2020, a expectativa de expansão da economia se manteve em 2,80%, mesma projeção da semana passada.  O mesmo padrão apareceu na estimativa para 2021 e 2022, que seguiram em 2,50%

Além do PIB, relatório fez previsões para inflação e dólar


Boletim Focus também faz outras previsões além do PIB, como dólar e inflação
shutterstock

Boletim Focus também faz outras previsões além do PIB, como dólar e inflação

Apesar da queda nas projeções do PIB do Brasil , o BC elevou a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do País, de 3,87% para 3,89% em 2019.

Mesmo com o aumento, o índice permanece dentro da meta de inflação estipulada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o fim deste ano, que é de 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Leia mais:  “Reformas deveriam ter sido feitas há 20 anos”, defende economista da Rede

Para 2020, a previsão é de que o IPCA permaneça em 4% (dentro da meta para o ano, que é de 4% também) e, para 2021 e 2022, as projeções ficaram congeladas e continuaram em 3,75%.

Leia também: Mesmo com tragédia de Brumadinho, Vale deve lucrar em 2019

Além do PIB e da iflação, há a análise do dólar, em que as expectativas também se mantiveram: é esperado que a moeda americana termine o ano de 2019 cotada a R$ 3,70, com um ligeiro aumento em 2020: R$ 3,75.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Continue lendo
Variedades2 horas atrás

Casados há mais de 7 décadas na BA, idoso de 104 e mulher de 94 anos

Casal mora em povoado de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, têm 5 filhos, 18 netos e 24...

Nacional3 horas atrás

Google e WhatsApp devem remover imagens da boneca ‘Momo’

Imagens da boneca têm sido utilizadas por criminosos da internet para convencer crianças e jovens a cometerem atos ilícitos e...

Estadual4 horas atrás

Detenta foge de hospital em Vitória e deixa filho de dois meses internado

Aline Barreto Alcântara cumpria pena no Centro Prisional Feminino de Cariacica por furto qualificado. Presa fugiu por uma báscula após...

Mulher4 horas atrás

Aline Riscado posa de biquíni na praia e ganha elogios: ‘Parece uma escultura’

Beldade divulgou foto nas redes sociais RIO DE JANEIRO (RJ) – Aline Riscado aproveitou o finalzinho da tarde de domingo...

Nacional4 horas atrás

Menina se mata com a arma do pai em São Paulo

Ele estava tomando banho quando ouviu o barulho do tiro SÃO CAETANO (SP) – Uma menina de 10 anos se...

Nacional6 horas atrás

Homem pega no pênis de menino de 13 anos e diz: “quero sentir endurecer”

CUIABÁ (MT) – Um homem, identificado como E.L.R., 47 anos, foi preso em flagrante por abusar sexualmente de um garoto...

Agricultura7 horas atrás

Em Washington, ministra ressalta importância da reaproximação com os EUA

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), que acompanha viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, comentou nesta...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana