conecte-se conosco



Política

Você sabe o que é o Fundo Eleitoral? E como ele será distribuído? Descubra

Publicado

em


source
urna
Agência Brasil

Você sabe o que é o Fundo Eleitoral e como ele será distribuído? Descubra

As eleições municipais – que estão marcadas para o dia 15 de novembro (1° turno) e 29 de novembro (2° turno) – já estão movimentando o dia a dia de 5.570 municípios espalhados pelo Brasil. As  campanhas eleitorais já começaram e, com elas, pode surgir a dúvida: Como essas campanhas são viabilizadas? De onde vem o dinheiro para financiá-las?  O iG vai te explicar o que é o fundo eleitoral e qual a sua importância para o pleito. 

O fundo eleitoral, cujo nome oficial é Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), é um fundo público destinado ao financiamento das campanhas eleitorais dos candidatos. Alimentado com dinheiro do Tesouro Nacional, ele é distribuído aos partidos políticos para que estes possam financiar suas campanhas nas eleições. 

“O Fundo Eleitoral tem especial importância para o equilíbrio nas campanhas eleitorais, pois o dinheiro acaba sendo o elemento que impulsiona o marketing político. As campanhas eleitorais tentam influenciar a tomada de decisão do eleitor e, por tal razão, o financiamento público se mostra mais efetivo para proporcionar aos candidatos a oportunidade mostrarem suas propostas”, diz o professor de direito Antonio Sávio da Silva Pinto. 

O fundo eleitoral foi criado em 2017 para ajudar os partidos a financiar as campanhas de seus candidatos. Fazer uma campanha eleitoral é um processo custoso e, para alcançar o maior número possível de pessoas, as quantias normalmente são muito grandes. 

Quando o Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu, em 2015, doações de pessoas jurídicas para partidos e candidatos, ele secou, a principal fonte de recursos das campanhas eleitorais. Eram as grandes empresas que, por meio de doações milionárias, bancavam por volta de 75% do total gasto oficialmente nas eleições. 

O intuito do STF em barrar essas doações foi para tentar tirar a influência privada e os jogos políticos que podiam acontecer, já que as empresas ou pessoas jurídicas podiam cobrar favores dos políticos que ajudaram após a eleição do candidato.  

Com isso, após essa proibição em 2015, em 2017, o Supremo decidiu criar o fundo eleitoral a fim de não deixar uma lacuna financeira tão grande para os partidos, por entender que a campanha eleitoral é a principal ferramenta de ligação entre a população e as propostas dos candidatos. 

Para Antonio Sávio da Silva Pinto, o financiamento público das propagandas eleitorais é benéfico para dar a população uma maior participação no processo eleitoral e, ao menos na teoria, fazer com que os candidatos firmem compromissos com o povo e não com a classe empresarial. 

“Em termos práticos, se os representantes eleitos não correspondem (em sua atuação) aos anseios populares, a desigualdade social tende a crescer e o princípio democrático estará ameaçado. Num outro aspecto, o financiamento privado das campanhas incentiva a criação de um clima desfavorável no sistema político, estimulando o sentimento de impotência do cidadão diante da realidade política do país”, afirma. 

Como funciona a distribuição dos recursos? 

Após a decisão do Supremo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), definiu as regras de distribuição dos valores, de acordos com alguns critérios pré-estabelecidos, sendo eles:  

  • 2% do valor é dividido entre todos os partidos com registro no TSE 
  • 35% é dividido entre os partidos que tenham, ao menos, um representante na Câmara dos Deputados 
  • 48% é distribuído entre os partidos na proporção de suas bancadas na Câmara (quanto maior a bancada, maior o valor a receber) 
  • 15% é dividido entre os partidos na proporção de suas bancadas no Senado (quanto maior a bancada, maior o valor a receber) 

Nesta eleição de 2020, serão distribuídos R$ 2,03 bilhões do Fundo Eleitoral para que os partidos políticos devidamente registrados no Tribunal Superior Eleitoral financiem as campanhas de seus candidatos, dentro dos limites de gastos estabelecidos pela Justiça Eleitoral e com a aplicação mínima obrigatória de 30% para o custeio de candidaturas femininas. 

Limites por candidato  

Nas cidades de até 10 mil eleitores, que representam 54% dos municípios brasileiros, o teto de gastos é de R$ 123 mil para prefeito e de R$ 12 mil para vereador.

No caso de São Paulo, que é o maior colégio eleitoral do Brasil, o limite é de R$ 51 milhões para prefeito e de R$ 3,6 milhões para vereador. Caso ocorra segundo turno, o limite de gastos de cada candidato será de 40% do previsto no primeiro turno. 

Comente Abaixo
Economia42 minutos atrás

Emirates já reembolsou mais de R$ 9 bi aos passageiros

Raphael Magalhães Emirates já reembolsou mais de R$ 9 bi aos passageiros A pandemia alterou os planos de todas as...

Polícia Federal42 minutos atrás

PF deflagra Operação Poço Sem Fundo para combater desvios de recursos públicos na Paraíba

João Pessoa/PB – A Polícia Federal, juntamente com o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União, deflagraram na manhã...

Polícia Federal42 minutos atrás

PF apura teor de notícia-crime, na qual determinado grupo político teria comprado apoio de pré-candidatos e lideranças políticas da cidade de Barras/PI.

Teresina/PI: A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (25/11) a Operação “Democracia Pescada”, com a participação de 32 policiais...

Polícia Federal1 hora atrás

Polícia Federal desarticula grupo criminoso suspeito de fraudes à licitação e corrupção no Tocantins

Palmas/TO – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (25/11) a Operação “Exprobo”, com o objetivo de desarticular um grupo criminoso...

Internacional1 hora atrás

Alemanha tem recorde de casos de covid-19 com 410 mortes em 24 horas

A Alemanha registou hoje (25) novo recorde de mortes por covid-19, com 410 óbitos em 24 horas, e espera-se que haja...

Economia1 hora atrás

Black Friday da pandemia: como a Covid-19 afetará a data de descontos no Brasil

Rafael Barifouse – Da BBC News Brasil em São Paulo A Black Friday da pandemia: como a covid-19 vai afetar...

Economia1 hora atrás

Boeing 737-400 cargueiro com pintura do Mercado Livre é flagrado

Guilherme Dotto Boeing 737-400 cargueiro com pintura do Mercado Livre é flagrado Na última terça-feira (24), o segundo Boeing 737...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!