conecte-se conosco


Nacional

Vídeo de menino com paralisia cerebral andando pela primeira vez emociona as redes sociais

Publicado

em

SANTOS (SP) – O vídeo abaixo foi um dos mais compartilhados e comentados dos últimos. Foi gravado em uma clínica da cidade do litoral de São Paulo e mostra a emoção de uma fisioterapeuta ao ver um menino de três anos andando pela primeira vez.

O nome do garoto é Eduardo Lopes. Ele nasceu de 34 semanas e, na época, passou 25 dias na UTI. A prematuridade deixou sequelas. Com apenas um ano de idade, ele foi diagnosticado com paralisia cerebral e a parte inferior do corpo dele ficou sem movimentos.

Dudu, como é carinhosamente chamado, faz tratamento fisioterápico cinco dias por semana. Em uma das últimas sessões, ele seguiu as orientações da fisioterapeuta e conseguiu dar os primeiros passos sozinhos. A fisioterapeuta Caroline Araújo, responsável pela acompanhamento, não segurou a emoção e caiu no choro ao se deparar com esta grande conquista (para ela e, principalmente, para o paciente).

“Eu não esperava. Eu gravo todos os meus atendimentos. Nesse dia, estávamos trabalhando muito a marcha e eu ficava sempre atrás dele. Eu vi que ele poderia e, então, fiquei do lado. Na primeira tentativa, ele conseguiu. Aquilo mexeu comigo porque veio na minha cabeça todo o trabalho que tivemos. Eu não queria chorar, mas não consegui, não conseguia mais nem dar os comandos. A emoção falou mais alto”, disse Caroline.

Uma funcionária da clínica filmou o momento inesquecível e emocionante. Não deu outra: o vídeo viralizou.

 


No Instagram, o Padre Fábio de Melo compartilhou a publicação e escreveu:

“A emoção desta fisioterapeuta vendo o progresso do menino, leva-me a pensar na beleza do mundo que o nosso conhecimento não alcança. Enquanto a maldade, a corrupção e a injustiça no nosso país ganham tanta visibilidade, cenas como esta colocam um curativo sobre a carne da realidade. Não sei quem são os 3 envolvidos. A fisioterapeuta, o menino e a voz que auxilia sem mostrar o rosto, mas a eles quero agradecer pelo bem que me fizeram hoje.”


(*Revista Pazes)

Comentários do Facebook
Leia mais:  Comarca de São Mateus oferece oficina de parentalidade para famílias que vivenciam conflitos
publicidade

Nacional

Briga em velório acaba com dois mortos

Publicado

em

Uma confusão durante um velório terminou na morte de um jovem e um adolescente, de 18 e 17 anos, respectivamente. Uma das vítimas, Wemerson de Araújo, estava na rede com o filho quando foi atingida por um golpe de faca e, em seguida, de enxada. O crime foi cometido na Vila do Incra, em Porto Acre. O segundo rapaz também foi esfaqueado.

“Eles estavam em um velório e começou uma briga por causa de uma mulher lá. E nessa briga meu filho não estava, ele estava deitado nesse velório dentro de uma rede com o bebê dele dormindo. Ele acordou com a primeira facada, saiu da rede e correu, no que correu, deram uma enxadada na cabeça dele e ele já caiu na rua”, conta a mãe de Araújo, Maria Helena.

Ainda de acordo com ela, o filho teve a cabeça arrancada por um dos golpes de facão. Um outro adolescente, de 17 anos, também foi esfaqueado e levado ao pronto-socorro. Até o momento, três pessoas foram presas suspeitas de cometer o duplo homicídio. Um boletim de ocorrência foi registrado. O autor das facadas teria sido liberado, segundo a família das vítimas.

“O assassino saiu pela porta da frente. Fui falar com o delegado e ele mandou todo mundo calar a boca, se não ia matar a todos. Fomos na delegacia para pegar o documento e levar no IML. O cara mata e sai pela porta da frente. Como colocam um delegado desse? Que judia do pai da vítima. Secretário de Segurança, nós precisamos de respeito. Não somos vagabundos e o delegado precisa respeitar a nossa dor”, desabafou a mãe.

Delegado é denunciado

Quando a família questionou o delegado sobre a soltura do suspeito do crime, o agente começou a agredir e ameaçar os parentes. “Empurraram e bateram no meu outro filho. Dois policiais também colocaram a arma em cima da gente, sendo que só queremos os nossos direitos. Não fizemos nada de errado”, completa Soares.

Leia mais:  WhatsApp remove contas responsáveis por disparo em massa de fake news

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) disse que está apurando o caso e deve se posicionar posteriormente.

Fonte: G1

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana