conecte-se conosco


Política

Urgência: PL obriga liberação de recurso em caso de calamidade

Publicado

em

A pauta desta terça-feira (19) traz, entre as prioridades, a votação de proposta que beneficia municípios que decretarem situação de emergência ou de estado de calamidade pública em função de enchentes e outras ocorrências.  O Projeto de Lei (PL) 935/2019 tramita em urgência e determina que esses municípios terão prioridade no recebimento de emendas parlamentares feitas ao orçamento. O PL será analisado em plenário pelas comissões de Justiça e Finanças.

Também tramitam em urgências outras duas matérias. O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 87/2019 torna sem efeito decisão do Tribunal de Justiça de desativar 51 serventias extrajudiciais. Já o Projeto de Lei (PL) 618/2019, de Iriny Lopes (PT),  institui a política de pagamento da meia-entrada aos estudantes nas corridas de ruas e circuitos no Estado. 

A pauta é encabeçada pelo veto total do governador  Renato Casagrande (PSB) aposto ao PL 360/2019, que determina que nos cardápios de bares, boates e estabelecimentos similares conste o teor alcóolico das bebidas comercializadas. O PL é de autoria do deputado Dr. Emílio Mameri (PSDB). A apreciação do veto, em análise na Comissão de Justiça, é imprescindível para que os demais itens da pauta, incluindo as urgências, sejam votados. 
 

Comentários do Facebook
Leia mais:  Bolsonaro diz que pensa em criar nova legenda: "Partido da Defesa Nacional"
publicidade

Política

No país com mais gado do mundo, pobre não pode comer carne, dispara Lula

Publicado

em

source
Lula arrow-options
Agência Brasil

O ex-presidente Lula foi ao Twitter para questionar a alta no preço da carne bovina

No início da tarde deste domingo (8), o ex-presidente Lula foi ao Twitter para questionar a alta no preço da carne bovina no País, nas últimas semanas. Em tom de crítica ao governo atual, ele relembrou o passado e garantiu que nos anos em que foi presidente as pessoas mais pobres podiam comprar carne para o churrasco.

Preço da carne dispara no fim do ano. Entenda o motivo

O petista ainda lamentou o fato do Brasil ser o País com mais gado do mundo e passar por esses problemas.

“Não é possível que o Brasil seja o país com o maior rebanho de gado do mundo e o povo pobre não pode comprar carne. No meu tempo de governo o povo tinha orgulho de poder comprar picanha pro churrasco e hoje não consegue comprar meio quilo de carne moída”, publicou em seu Twitter.

Preço da carne atinge maior nível dos últimos 30 anos

Há algumas semanas, os consumidores estão sentido no bolso o aumento do preço da carne bovina. A razão para o crescimento envolve, além do fator China, um momento de oferta restrita de bois no Brasil, um tradicional aumento da procura doméstica por carnes no fim do ano e o dólar cotado acima dos R$ 4, que aumenta ainda mais o ganho dos exportadores na hora de converter o dinheiro das vendas para real.

Leia mais:  Otan completa 70 anos com divisões internas e de olho em ameaça da China

Carne atinge maior preço em 30 anos no Brasil com alta de exportações para China

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), em menos de três meses o custo do contrafilé subiu 50% para os supermercados; o do coxão mole, 46%.

Por isso, o aumento foi repassado aos consumidores. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse, no fim de novembro, que os preços mais altos vieram para ficar.

Ministra contradiz Bolsonaro e afirma que preço da carne não deve cair

“Neste momento, o mercado está sinalizando que os preços da carne bovina, que estavam deprimidos, mudaram de patamar”, afirmou, em nota publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo. Questionada se continua a consumir carne vermelha, respondeu em tom de brincadeira: “Estou comendo frango. Agora, é só frango”.

Economistas não sabem até onde vai a pressão sobre o preço da carne no Brasil, mas garantem mais uns meses para que o mercado possa encontrar um equilíbrio.

“Com o Ano Novo Chinês, em janeiro, essa pressão se manterá”, disse Sérgio Vale, economista-chefe da MB Associados, em entrevista à revista Exame. Em sua live semanal, transmitida pelo Facebook, Jair Bolsonaro explicou que o prazo é de no máximo quatro meses.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Internacional1 hora atrás

Manifestantes vão às ruas de Hong Kong em ato pró-democracia

arrow-options Reprodução/Twitter Milhares saíram às ruas de Hong Kong Milhares de manifestantes saíram às ruas de Hong Kong neste domingo...

Internacional1 hora atrás

Greta Thunberg diz que índios foram mortos por proteger florestas no Maranhão

arrow-options Reprodução/Instagram Greta Thunberg Greta Thunberg usou Twitter para comentar mortes de índios Guajajara A ativista Greta Thunberg fez uma...

Política2 horas atrás

No país com mais gado do mundo, pobre não pode comer carne, dispara Lula

arrow-options Agência Brasil O ex-presidente Lula foi ao Twitter para questionar a alta no preço da carne bovina No início...

Política2 horas atrás

Carlos Bolsonaro reativa conta no Twitter, após quase um mês fora das redes

arrow-options Caio César/CMRJ Carlos Bolsonaro Após quase um mês fora das redes sociais, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) reativou sua...

Política2 horas atrás

Metade do País avalia combate à corrupção de Bolsonaro como ruim ou péssimo

arrow-options Marcos Corrêa/PR Recuperação lenta da economia tem ajudado a diminuir queda da popularidade de Bolsonaro Metade dos brasileiros avalia...

Política2 horas atrás

Doria discute o novo PSDB com Fernando Henrique Cardoso

arrow-options Reprodução Dupla se encontrou no apartamento de FHC Neste domingo 8, o governador de São Paulo, João Doria, e...

Política2 horas atrás

Moro desiste de mudanças no pacote anticrime no Senado

arrow-options Agência Brasil Sergio Moro quer acelerar tramitação do pacote anticrime O ministro Sergio Moro , da Justiça e Segurança...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana