conecte-se conosco



Educação

Ufes faz 65 anos e recebe homenagem na Ales

Publicado

em

A Assembleia Legislativa realiza, nesta sexta-feira (29), sessão solene em homenagem aos 65 anos da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). O evento será nesta sexta-feira (29), às 19 horas, no Plenário Dirceu Cardoso. A iniciativa é da deputada Iriny Lopes (PT) por meio da Mesa Diretora.  Serão entregues placas e certificados aos homenageados.

Nesses 65 anos, mais de 50 mil estudantes passaram pela instituição, que também é importante instrumento de promoção cultural no Estado, com teatro, cinema, galeria de arte e museus. Por esses espaços passaram cerca de 160 mil pessoas nos últimos cinco anos, segundo destaca a assessoria da deputada.

Homenageados com certificado

  • Adelar João Pizetta
  • Alexsandro Rodrigues
  • Ana Lucia Coelho Hecket
  • Brunela Vieira Vicenzi
  • Edna Castro de Oliveira
  • Genecy Teixeira de Oliveira
  •  Gilsa Helena Barcellos
  • João Recla
  • Kleber Perini Frizzera
  • Luiz Alexandre Oxley da Rocha
  • Paulo Velten
  • Rogério Borges
  •  Soler Gonzalez
  • Ueber José de Oliveira
  • Vanda de Aguiar Valadão
  • Viviana Correia

Homenagens com placas

  • Ethel Leonor Noia Maciel-  Vice-reitora da Ufes
  • Gustavo Henrique Araújo Forde- Professor Dr. do Departamento de teorias do Ensino e Práticas Educacionais da Ufes.
  • Maria Beatriz Nader- Professora Dra. do Departamento de história da Ufes.
  • Marlene de Fátima Carraro Pires- Professora Dra. do Departamento de educação, Política e Sociedade do Centro de educação da Ufes.
  • Reinaldo Centoducatte – Reitor da Ufes

Comentários do Facebook

Educação

Taxa cai, mas Brasil ainda tem 11 milhões de analfabetos

Publicado

em

É o que mostram dados da Pnad Contínua Educação, divulgados hoje 

A taxa de analfabetismo no Brasil passou de 6,8%, em 2018, para 6,6%, em 2019, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Educação, divulgada hoje (15). Apesar da queda, que representa cerca de 200 mil pessoas, o Brasil tem ainda 11 milhões de analfabetos. São pessoas de 15 anos ou mais que, pelos critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), não são capazes de ler e escrever nem ao menos um bilhete simples. 

“É uma taxa que vem baixando ao longo do tempo”, diz a analista da pesquisa Adriana Beringuy. Em 2016, era 7,2%. “O analfabetismo está mais concentrado entre as pessoas mais velhas, uma vez que os jovens são mais escolarizados e, portanto, vão registrar indicador menor”, acrescenta.

Apesar de ter registrado queda, os dados mostram que 18% daqueles com 60 anos ou mais são analfabetos. Em 2018, eram 18,6% e, em 2016, 20,4%. 

Reduzir a taxa de analfabetismo no Brasil está entre as metas do Plano Nacional de Educação (PNE), Lei 13.005/2014, que estabelece o que deve ser feito para melhorar a educação no país até 2024, desde o ensino infantil, até a pós-graduação. Pela lei, em 2015, o Brasil deveria ter atingido a marca de 6,5% de analfabetos entre a população de 15 anos ou mais. Em 2024, essa taxa deverá chegar a zero.

“A gente percebe que chegou em 2019 com a taxa nacional próxima à meta de 2015, é como se estivéssemos quatro anos atrasados nesse atendimento”, diz Adriana. 

Desigualdades 

Além das diferenças entre as idades, o levantamento mostra que existem desigualdades raciais e regionais na alfabetização no Brasil. Em relação aos brancos, a taxa de analfabetismo é 3,6% entre aqueles com 15 anos ou mais. No que se refere à população preta e parda, segundo os critérios do IBGE, essa taxa é 8,9%. A diferença aumenta entre aqueles com 60 anos ou mais. Enquanto 9,5% dos brancos não sabem ler ou escrever, entre os pretos e pardos, esse percentual é cerca de três vezes maior: 27,1%. 

As regiões Sul e Sudeste têm as menores taxa de analfabetismo, 3,3% entre os que têm 15 anos ou mais. Na Região Centro-Oeste a taxa é 4,9% e na Região Norte, 7,6%. O Nordeste tem o maior percentual de analfabetos, 13,9%.

Entre os que têm 60 anos ou mais, as taxas são 9,5% na Região Sul; 9,7% no Sudeste; 16,6% no Centro-Oeste; 25,5% no Norte; e 37,2% no Nordeste. 

A Região Nordeste foi a única a apresentar leve aumento da taxa de analfabetismo entre 2018 e 2019. Entre os mais jovens, a taxa praticamente se manteve, variando 0,03 ponto percentual. Entre os mais velhos, a variação foi de 0,33 ponto percentual. 

Segundo o IBGE, a maior parte do total de analfabetos com 15 anos ou mais, 56,2% – o que corresponde a 6,2 milhões de pessoas – vive na Região Nordeste e 21,7%, o equivalente a 2,4 milhões de pessoas, no Sudeste.

Anos de estudo 

A Pnad Contínua Educação mostra que, em média, o brasileiro estuda 9,4 anos. O dado é coletado entre as pessoas com 25 anos ou mais. Esse número aumentou em relação a 2018, quando, em média, o tempo de estudo no Brasil era de 9,3 anos. Em 2016, de 8,9. 

Com relação à cor ou raça, segundo o IBGE, “a diferença foi considerável”, mostra o estudo. As pessoas brancas estudam, em média, 10,4 anos, enquanto as pessoas pretas e pardas estudam, em média, 8,6 anos, ou seja, uma diferença de quase dois anos entre esses grupos, que se mantém desde 2016.

As regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste têm médias de anos de estudo acima da nacional, com 10,1; 9,7; e 9,8 anos respectivamente. As regiões Nordeste e Norte ficaram abaixo da média do país, com 8,1 anos e 8,9 anos, respectivamente. 

A proporção daqueles com 25 anos ou mais que concluíram o ensino médio passou de 47,4% em 2018 para 48,8% em 2019. Entre os brancos, esse índice é maior, 57%. Entre os pretos e pardos, 41,8%. De 2016 para 2019, essa diferença, de acordo com o IBGE,  caiu um pouco, “porém se manteve em patamar elevado, indicando que as oportunidades educacionais eram distintas para esses grupos”.

O IBGE pondera que, apesar dos avanços, mais da metade, o equivalente a 51,2%, da população de 25 anos ou mais no Brasil não completaram a educação escolar básica.

Os dados da Pnad Contínua Educação do IBGE são referentes ao segundo  trimestre  de  2019. 


(*Agência Brasil)

Comentários do Facebook
Continue lendo
Entretenimento39 segundos atrás

Taylor Swift lança álbum surpresa e gera milhares de memes

Na última quinta-feira (24), a cantora Taylor Swift pegou os fãs de surpresa ao anunciar que lançaria um novo álbum...

Tecnologia39 segundos atrás

TikTok cria fundo de US$200 milhões para remunerar criadores

Unsplash/Kon Karampelas TikTok vai remunerar influenciadores O TikTok vai lançar um fundo de US$200 milhões para remunerar criadores na plataforma,...

Política16 minutos atrás

Joice Hasselmann demite 68 funcionários da comunicação da Câmara

Luis Macedo/Câmara dos Deputados Joice Hasselmann considerava a equipe muito grande. A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) demitiu 68 funcionários...

Esportes16 minutos atrás

De olho em Tóquio, mesatenistas iniciam treinamento em Santa Catarina

. Três dos principais tenistas em cadeira de rodas do Brasil – Daniel Rodrigues, Gustavo Carneiro e Ymanitu Silva –...

Economia16 minutos atrás

Fuja do golpe do leilão de carros, que atingiu 52 mil brasileiros neste mês

Reprodução dfndr lab Site falso de leilão é golpe O golpe do  leilão de veículos online, em que sites falsos...

Internacional16 minutos atrás

Homem anda pelo centro de Londres apenas com máscara no pênis; veja foto

AFP Homem foi flagrado andando com máscara no pênis em Londres Nesta sexta-feira (23), um homem foi flagrado caminhando pela...

Estadual18 minutos atrás

Enivaldo recorre para suspender licitação milionária de guincho no Detran

Presidente da CPI da Máfia dos Guinchos na Assembleia Legislativa, onde conseguiu desmontar um esquema de conluio entre servidores públicos...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!