conecte-se conosco


Direto de Brasília

Tragédia de Suzano é o sétimo ataque ocorrido no Brasil; relembre outros casos

Publicado

em


Massacres em escolas lembram o de Realengo que, em abril de 2011, deixou mortos na Escola Municipal Tasso da Silveira
Reprodução/Wikipedia

Massacres em escolas lembram o de Realengo que, em abril de 2011, deixou mortos na Escola Municipal Tasso da Silveira

Embora os Estados Unidos ainda sejam palco principal para atentados do tipo, o Brasil já possui histórico de ataques semelhantes ao que aconteceu, na manhã desta quarta-feira (13), na escola estadual Professor Raul Brasil , em Suzano, na Grande São Paulo. Com o ataque de hoje, que deixou pelo menos dez mortos, o Brasil já acumula sete massacres semelhantes. 

O primeiro atentado nacional que vem a mente de todo o brasileiro em casos de tiroteios dentro de escolas é o de Realengo, no Rio de Janeiro. No entanto, massacres semelhantes já foram registrados em Goiânia (GO), em Medianeira (PR), em Janaúba (MG), em Campinas (SP) e na própria capital paulista. Alguns dos casos não aconteceram em instituições de ensino, mas em igrejas e até em cinemas.  

Agora, em 2019, completam-se 20 anos do tiroteio que deixou mortos no cinema do Morumbi Shopping , na capital paulista. O crime aconteceu em novembro de 1999, quando um estudante de Medicina entrou em uma das salas de cinema do shopping e abriu fogo contra a plateia. A tragédia aconteceu durante uma sessão do filme Clube da Luta. Três pessoas morreram, quatro ficaram feridas e o atirador só parou quando foi contido por policiais.

O caso mais recente aconteceu em dezembro do ano passado, quando um homem invadiu uma missa  na Catedral Metropolitana de Campinas, em São Paulo, e abriu fogo contra fiés. Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, matou cinco pessoas e depois cometeu suicídio. Outras quatro ficaram feridas após serem atingidas pelos disparos. A maioria das vítimas eram idosas. 

Leia mais:  Americana fatura R$ 300 mil após ganhar três vezes na loteria em menos de um mês

Ainda em 2018, no mês de setembro, um  adolescente de 15 anos entrou armado no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná. Ele atirou contra colegas de classe, deixando dois feridos. Ninguém morreu neste ataque e o autor dos disparos foi apreendido, juntamente a outro adolescente suspeito de ter dado cobertura. Com a dupla, foi apreendida uma faca, um revólver calibre 22 e munição.

Em outubro de 2017, na cidade mineira de Janaúba, um vigia provocou um incêndio criminoso em uma sala de aula da creche Gente Inocente onde trabalhava . Na ocasião, Damião Soares dos Santos, de 50 anos, jogou combustível em si próprio e nos alunos, e depois ateou fogo. O atentado matou nove crianças e uma professora, que tentou salvar os estudantes. O próprio vigia também não resistiu aos ferimentos. 

Também em outubro de 2017, dois alunos morreram durante um tiroteio ocorrido dentro do Colégio Goyases , localizado no Conjunto Rivieira, na região leste de Goiânia. O autor do ataque a tiros foi um jovem de 14 anos de idade e estudante do oitavo ano do ensino fundamental na escola.

Ele foi detido e encaminhado à delegacia e à época, contou à Polícia Civil que se inspirou em Realengo e no massacre de Columbine , nos Estados Unidos — que deixou 12 alunos e um professor mortos em abril de 1999.

O caso de Realengo , na zona oeste do Rio, foi em abril de 2011. No episódio, 12 pessoas foram mortas e 22 ficaram feridas na Escola Municipal Tasso da Silveira. Era para ser uma quinta-feira como outra qualquer, mas uma hora depois do início das aulas, por volta das 8h30, a calmaria foi interrompida.

Leia mais:  Universidade é acusada de reduzir notas de mulheres em processo seletivo

Com o pretexto de que iria para uma palestra com ex-alunos, Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, entrou no colégio, seguiu para duas classes localizadas no primeiro andar do prédio, matou a tiros 10 meninas e dois meninos .

Somadas, as mortes deixadas por todos esses massacres já chegam a 43 – contando com os dez mortos do ataque de hoje, cujo saldo de vítimas fatais ainda pode aumentar. 

Fonte: IG Política
Comentários do Facebook
publicidade

Direto de Brasília

Alckmin diz que “radicalismo” de Bolsonaro “faz lembrar o PT, só que às avessas”

Publicado

em


Geraldo Alckmin defendeu que governo Bolsonaro dê prioridade e foco aos interesses nacionais, e não no de outros países
Ciete Silvério/Divulgação – 6.9.18

Geraldo Alckmin defendeu que governo Bolsonaro dê prioridade e foco aos interesses nacionais, e não no de outros países

O ex-governador de São Paulo e presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, fez críticas ao governo de Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (18) e afirmou que é hora de diminuir o “sectarismo e o radicalismo”. 

Leia também: Aprovação de Bolsonaro cai após semana de polêmicas, diz XP/Ipespe

“Não pode viver radicalismo do ‘nós contra eles’. Isso faz lembrar o PT, só que às avessas”, afirmou  Alckmin , em conversa com jornalistas após uma palestra. Ele ainda disse o presidente deveria ser mais tolerante às críticas, que “constroem, aperfeiçoam e evitam erros” do governo.

O ex-governador falou ainda sobre a agenda diplomática de Bolsonaro , que está em viagem aos Estados Unidos nesta semana para se encontrar com o presidente Donald Trump. Para ele, é preciso ter mais foco nos interesses do Brasil. 

Leia também: Bolsonaro tem jantar com embaixador brasileiro e encontro com Olavo, nos EUA

“Eu torço pelo governo, torço pelo Brasil. Mas é preciso ter foco no interesse nacional, não no de outros países. Você não pode brigar com a China, um dos maiores parceiros comerciais. Não faz sentido”, defendeu. Alckmin também afirmou que a posição do PSDB será de “ajudar o Brasil”, mas que o partido não participará do governo. 

Durante a palestra, o ex-governador disse que, a princípio, todos os parlamentares do PSDB devem votar a favor da reforma da Previdência. No entanto, questionado sobre o assunto após o evento, afirmou que ainda não há uma posição definida e que o tema ainda está sendo discutido pelo partido, mas que a tendência é a aprovação com algumas ressalvas.

Leia mais:  Número de mortes em Brumadinho sobe para 121; equipes buscam 226 desaparecidos

Leia também: Após esforço de 60 horas na Assembleia de SP, PSDB barra CPI sobre Paulo Preto

O tucano também cobrou do governo a apresentação da reforma para os militares, e afirmou que não pode haver diferença de tratamento. “A regra precisa ser para todos. Caso contrário se perde o argumento. Há um grande déficit, que precisa ser corrigido. Mas vai ter que mudar para todo mundo. O governo vai mandar, acredito. Já deveria ter feito”, defendeu  Alckmin .

Fonte: IG Política
Comentários do Facebook
Continue lendo
Variedades2 horas atrás

Casados há mais de 7 décadas na BA, idoso de 104 e mulher de 94 anos

Casal mora em povoado de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, têm 5 filhos, 18 netos e 24...

Nacional2 horas atrás

Google e WhatsApp devem remover imagens da boneca ‘Momo’

Imagens da boneca têm sido utilizadas por criminosos da internet para convencer crianças e jovens a cometerem atos ilícitos e...

Estadual4 horas atrás

Detenta foge de hospital em Vitória e deixa filho de dois meses internado

Aline Barreto Alcântara cumpria pena no Centro Prisional Feminino de Cariacica por furto qualificado. Presa fugiu por uma báscula após...

Mulher4 horas atrás

Aline Riscado posa de biquíni na praia e ganha elogios: ‘Parece uma escultura’

Beldade divulgou foto nas redes sociais RIO DE JANEIRO (RJ) – Aline Riscado aproveitou o finalzinho da tarde de domingo...

Nacional4 horas atrás

Menina se mata com a arma do pai em São Paulo

Ele estava tomando banho quando ouviu o barulho do tiro SÃO CAETANO (SP) – Uma menina de 10 anos se...

Nacional6 horas atrás

Homem pega no pênis de menino de 13 anos e diz: “quero sentir endurecer”

CUIABÁ (MT) – Um homem, identificado como E.L.R., 47 anos, foi preso em flagrante por abusar sexualmente de um garoto...

Agricultura7 horas atrás

Em Washington, ministra ressalta importância da reaproximação com os EUA

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), que acompanha viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, comentou nesta...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana