conecte-se conosco


Esportes

Time feminino do Corinthians encerra temporada histórica

Publicado

em

Quase 29 mil pessoas proporcionaram à Arena Corinthians neste sábado (16) o maior público de um jogo entre clubes no futebol feminino do Brasil. Torcida que viu as meninas do Timão coroarem uma temporada histórica com outro título. Desta vez, o do Campeonato Paulista, superando o São Paulo na decisão, por 3 a 0.

O Corinthians chegou à partida com a vantagem do empate, já que havia vencido no Morumbi, há duas semanas, por 1 a 0, gol de Giovanna Crivelari. Mesmo assim, o Timão iniciou o jogo e um ritmo alucinante. Aos quatro minutos, Victoria Albuquerque encobriu Carla e colocou as alvinegras na frente.

Em pouco mais de 15 minutos, a equipe da casa criou mais três chances, com Pardal, Gabi Zanotti e Millene, que ainda teve um gol anulado por impedimento. Mesmo passando a cadenciar o jogo, as corintianas mantiveram o controle.

O São Paulo, que só chegou uma vez no primeiro tempo, em um chute cruzado de Brenda na grande área, continuou com dificuldades na etapa final. E o Timão foi letal no contra-ataque. Aos três, após um chute errado de Ary na entrada da área, as alvinegras saíram em velocidade desde a defesa e a bola sobrou para Juliete ampliar. Já aos 35, Paulinha disparou pelo meio e abriu na direita para Millene definir o placar.

Ano “quase” perfeito

As alvinegras encerram o Paulista – que no ano que vem terá metade das 16 equipes da primeira divisão do Brasileiro Feminino – com 100% de aproveitamento (20 jogos, 20 vitórias), além dos melhores ataque (67) e defesa (7). Victoria Albuquerque, presente nas últimas convocações da seleção feminina, foi a artilheira com 11 gols.

A vitória aumentou para 45 partida a série invicta do Corinthians. A última derrota foi em 21 de março, para o Santos, ainda pela 2ª rodada do Brasileirão. Desde então, o Timão emplacou 34 vitórias seguidas, recorde em jogos oficiais no futebol nacional, entre homens e mulheres.

Leia mais:  Torcedor apalpa seio de jogadora durante selfie e acaba banido dos estádios

A sequência vitoriosa foi interrompida com um empate por 1 a 1 com a Ferroviária, no jogo de ida da final do Brasileirão. Aliás, a temporada da equipe só não foi “perfeita” porque o título nacional escapou. Na partida de volta, novo empate, desta vez sem gols, com a equipe de Araraquara (SP) levando a melhor nos pênaltis.

O “troco” veio na principal competição do ano: a Libertadores, em Quito, no Equador. Apesar das dificuldades para treinar nos primeiros dias na cidade, devido a uma série de protestos da população contra o governo local, o Timão chegou à final e reencontrou a Ferroviária. Desta vez, com vitória alvinegra por 2 a 0 e o bi da América – o outro título foi em 2017, quando o clube ainda tinha parceria com o Osasco Audax.

O time comandado pelo técnico Arthur Elias encerrou o ano com 145 gols feitos e só 19 sofridos em 47 jogos. O Paulista era o caneco que faltava na galeria das alvinegras, que já tinham vencido a hoje extinta Copa do Brasil (em 2016, também em parceria com o Audax) e o Brasileirão (2018), além das duas Libertadores.

Edição: Verônica Dalcanal

Comentários do Facebook
publicidade

Esportes

Coluna – Sobre a ingrata missão de tentar parar o rei do NBB

Publicado

em

Um dos patrocinadores do NBB distribui o prêmio “King of the Month” (em português, “Rei do Mês”) para o atleta que mais se destacou naquele período. Na atual temporada, até o momento, foram só dois prêmios. Ambos foram parar nas mãos do mesmo jogador: Georginho, armador do São Paulo. É difícil afirmar que o jogador de 23 anos seja uma unanimidade como o principal nome do momento, mas o que ele vem produzindo em quadra torna a tarefa de escolher um destaque para esse começo de campeonato bem menos complicada. Georginho traz consigo argumentos que vão além das ideias. Os números são os grandes aliados dele. 

Não são quaisquer números. O que Georginho vem fazendo não tem precedentes. O basquete é um esporte em que fica muito mais fácil quantificar grandeza, justamente pelo leque de estatísticas à disposição. O triplo-duplo (dois dígitos em três fundamentos diferentes) é talvez a representação do que há de mais difícil de fazer: empilhar números em categorias que exigem virtudes variadas, que muitas vezes estão relacionadas a tipos físicos muito distintos. Quem pensa e enxerga bem o jogo nem sempre tem a altura necessária para pegar muitos rebotes e vice-versa. Georginho vem tornando isso comum. Em apenas dez partidas, já registrou quatro triplos-duplos (todos com pontos, rebotes e assistências). Mesmo sendo armador, é o líder em rebotes do NBB, com média de 9,6 por partida. E poderíamos estar falando de uma sequência ainda mais impressionante. Nas últimas duas vezes que entrou em quadra, o jogador do São Paulo ficou a apenas uma assistência de registrar mais triplos-duplos.

Quando se conversa com quem tem a tarefa de frear o impacto de Georginho, fica evidente que esses números exorbitantes são explicados por outros números. Ele tem altura e envergadura incomuns para a posição de armador (1,97m de altura, 2,13m de envergadura). Também é forte (96 kg). O armador Ricardo Fischer, do Corinthians, apresenta o perfil físico de Georginho como um grande trunfo.

Leia mais:  Brasileiros só caíram 15 vezes na fase de grupos da Libertadores; Flamengo lidera com 4 fracassos

“Ele tem altura até de pivô. Isso facilita na hora de achar os passes mais facilmente. Quando ele encontra armadores com 20, 25 centímetros a menos que ele, é naturalmente mais fácil jogar a bola para o pivô. Hoje, o mais difícil para o armador é conseguir rebotes. Ele, com quase 2 metros de altura, não tem essa dificuldade”, opina Fischer.

Outros dados completam a figura. Quem está acostumado a acompanhar a NBA pode achar que um triplo-duplo não é um feito tão considerável, mas existem diferenças marcadas entre o jogo nos Estados Unidos e o que é praticado aqui. A principal é o ritmo que as equipes imprimem na partida, que produz mais posses de bola e, logicamente, mais oportunidades para registrar pontos, rebotes, assistências, roubos, tocos etc. Nas últimas cinco temporadas da liga norte-americana, esse aumento no ritmo fez o número de triplos-duplos saltar de 46 em 2014-15 para 127 na temporada passada. Na atual temporada, que não chegou ainda nem a um terço do caminho, já são 27. Por outro lado, nas doze edições da liga nacional disputadas até hoje, foram apenas oito – sem contar os de Georginho. 

“Se você olhar, na Europa também não é muito fácil conseguir esses números. Isso é mais comum nos Estados Unidos porque eles jogam muito em transição, com grande volume de jogo. Até os critérios para computar assistências também são diferentes. Aqui, o que ajuda o Georginho é que ele é muito versátil, justamente pela altura e envergadura. Mérito total dele”, afirma o ala Cauê Borges, do Botafogo.

Existe uma outra diferença bem simples de lá para cá. São oito minutos a menos (48 lá, 40 aqui). A duração menor do jogo no NBB é compensada pela presença constante do armador do São Paulo em quadra. Georginho é o jogador com maior média de minutos por partida em toda a liga, com 37:30. Ou seja, geralmente ele permanece no jogo 93% do tempo, um índice elevadíssimo. Para manter o nível alto mesmo com tanto desgaste, é preciso muito vigor. Georginho tem a favor dele a juventude, que inclusive pode permitir voos mais altos. É o que pensa o técnico Helinho Garcia, do Franca, ele próprio um ex-armador. Para Helinho, a razão para a dominância que tem sido vista é o período que o atleta passou fora do Brasil. Georginho começou a se destacar muito cedo e chamou a atenção de olheiros nos Estados Unidos quando tinha apenas 19 anos e jogava pelo Pinheiros. Inscreveu-se no draft de 2017, mas não foi escolhido. Porém, pouco depois o Houston Rockets deu uma oportunidade para o armador no time B da franquia, que disputa a G-League (Liga de Desenvolvimento). Georginho passou uma temporada jogando pelo Rio Grande Valley Vipers, sem muito destaque, e acabou retornando ao Brasil em 2018 para jogar no Paulistano.

Leia mais:  Thiago Silva tem casa assaltada durante partida do PSG em Paris

“Ele vem amadurecendo. Muita gente falou que esse período na G-League não foi bom para ele, mas ele voltou melhor. Domina os fundamentos do jogo, bate para dentro, cai no pivô, tem um leque de opções muito grande, além, é claro, da parte atlética. O lado mental dele também evoluiu muito. Eu particularmente acredito que em breve ele pode encontrar uma oportunidade na NBA”, destaca Helinho.

Quem também já começa a apostar fichas no jogador é o técnico da seleção brasileira, Aleksandar Petrovic. Recentemente, em um podcast da Confederação Brasileira de Basquete, o croata não só adiantou que Georginho estará nas próximas convocações como disse também que a presença dele não é surpresa, porque percebeu uma mudança de cabeça do jogador. Só o próprio Georginho pode dizer o que vem mais acima na hierarquia de metas dele, uma vaga na NBA ou o espaço na seleção. Para atingir esses objetivos, um bom caminho é manter o que vem fazendo. Pleitear a vaga de rei da principal competição do país fazendo o que ninguém achava que era possível.

Edição: Verônica Dalcanal

Comentários do Facebook
Continue lendo
Saúde1 minuto atrás

Mutirão fará diagnóstico precoce de câncer de pele em todo o país

Cinco mil dermatologistas participam amanhã (7), no Dia Nacional de Prevenção do Câncer de Pele, do mutirão de atendimento gratuito...

Estadual14 minutos atrás

Governo do Estado autoriza construção de creche em Aracruz nesta segunda (9)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação (Sedu), autoriza, na segunda-feira (09), a construção do Centro Municipal...

Internacional1 hora atrás

Mãe atropela barbeiro depois de ficar insatisfeita com o corte de cabelo do filho

A polícia da cidade americana de Antioch, na Califórnia, está procurando uma mulher que, segundo testemunhas, atropelou intencionalmente um barbeiro nesta quarta-feira, depois...

Nacional2 horas atrás

Raio X mostra gato morto com mais de 100 perfurações de bala

Animal não resistiu aos ferimentos e morreu nesta sexta-feira (6). Veterinário acredita que gato tenha sido atingido por disparos de...

Entretenimento2 horas atrás

Geisy Arruda lança livro de contos eróticos com nudes de arquivo pessoal

‘Eu ando me descobrindo uma mulher submissa. Estou descobrindo o prazer na dor’, diz a autora Na noite da última...

Nacional2 horas atrás

Defesa diz que PM evitou “tragédia maior” em ação em Paraisópolis

arrow-options Bruno Rocha/Fotoarena/Agência O Globo População fez protestos em Paraisópolis pela morte de nove pessoas no Baile da 17 A...

Nacional2 horas atrás

Parte do Minhocão será interditado a partir deste sábado

arrow-options Rovena Rosa/Agência Brasil Minhocão terá instalação de gradis de segurança O elevado João Goulart, popularmente conhecido como Minhocão, será...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana