conecte-se conosco


Esportes

Stephen Curry se torna o terceiro com mais bolas de três na história da NBA

Publicado

em


Stephen Curry se tornou o terceiro jogador com mais bolas de três na história
Reprodução

Stephen Curry se tornou o terceiro jogador com mais bolas de três na história

Um dos maiores jogadores da atual geração, Stephen Curry atingiu mais uma marca histórica em sua carreira nesta sexta-feira (11) ao se tornar o terceiro maior pontuador de bolas de três da história da principal liga de basquete dos Estados Unidos e do mundo.

Leia também: Astro do Warriors, Stephen Curry diz não acreditar que o homem já foi à Lua

O Golden State Warriors derrotou o Chicago Bulls por 146 a 109, e com as cinco bolas de três anotadas em 11 tentativas, Curry chegou a 2.285 em sua carreira, ultrapassando Jason Terry (2282). A média do armador, que soma 656 partidas, é de 3,47 bolas do perímetro por jogo.

Para se tornar o maior arremessador de três da história, Steph terá que ultrapassar ainda Ray Allen, que anotou 2.937 bolas em 1.300 jogos, com uma média de 2,25 por partida, e Reggie Miller, que em 1.389 aparições, anotou 2.560 bolas de três, uma média de 1,84 por partida. 

Leia também: Curry quer mudança em vendas de seus tênis após reclamação de menina de 9 anos

Outro feito do armador nesta temporada foi o de ter batido um recorde que já durava 22 anos na NBA, acertando cinco ou mais cestas de três pontos em seis partidas consecutivas. O recordista anterior foi George McColud, aposentado desde 2002, quando defendeu o Denver Nuggets.

Curry atingiu a marca em partida contra o New York Knicks, quando acertou seis arremessos em 10 tentativas, comandando a vitória dos Warriors.

Leia mais:  Corinthians e Palmeiras jogam bem e vencem sem dificuldade; Romero faz três

Em fevereiro de 2013, Curry obteve seu melhor desempenho até hoje na NBA marcando 54 pontos contra o Knicks. Ele acertou 11 arremessos de três em 13 tentativas.

Confira alguns dos feitos de Curry em sua carreira

  • Em abril de 2014, marcou 47 pontos contra o Blazers com sete triplos;
  • No ano seguinte venceu pela primeira vez o prêmio de MVP e, em fevereiro, marcou 51 pontos contra o Mavericks sendo 10 cestas de três pontos em 16 tentativas;
  • Na noite de Halloween de 2015, Curry fez 53 pontos contra o Pelicans. É a segunda melhor marca de sua carreira;
  • Em fevereiro de 2016 marcou em dois jogos 51 pontos e, contra o OKC Thunder arremessou uma bola de três de nove metros para vencer a partida. Neste dia, ele fez apenas 46 pontos, mas seu desempenho é sempre lembrado pela última bola;
  • Ano passado ele bateu o recorde de cestas de três em uma única partida: 13 de 17 tentativas.

Leia também: Veja o vídeo do exato momento do acidente de carro do astro Stephen Curry

A carreira do armador, de 31 anos, é incrível até aqui, com direito a dois prêmios de MVP, dado ao melhor jogador da temporada. Será que em 2019 Curry fatura o troféu mais uma vez? Deixe sua opinião nos comentários.

Comentários do Facebook
publicidade

Esportes

Após ‘caso Koulibaly’, Inter de Milão lança campanha antirracista nas redes

Publicado

em


O zagueiro do Napoli, Koulibaly, foi alvo de cantos racistas da torcida da Inter de Milão
reprodução / Twitter

O zagueiro do Napoli, Koulibaly, foi alvo de cantos racistas da torcida da Inter de Milão

Depois de seus torcedores entoarem cânticos racistas em partida contra o Napoli, a Inter de Milão lançou uma campanha antirracismo com um vídeo no qual jogadores pedem que a torcida não faça o barulho “buu”, conhecido como uma ofensa.

Leia também:  Fernando Diniz fala sobre chegada de Ganso ao Fluminense: “está animado”

A gravação foi divulgada nas redes sociais da Inter de Milão nesta sexta-feira (18) e conta com a presença de Icardi e Samuel Eto’o, além dos ex-jogadores Luís Figo e Javier Zanetti.

O barulho “buu” é normalmente considerado como racista no futebol italiano. Por isso, a ideia dos nerazzurri é utilizar o vídeo sob o slogan “Brothers Universally United” (BUU) (“Irmãos Unidos Universalmente”, em português). De acordo com um comunicado do clube italiano, a campanha é “um convite para combater o racismo com sua própria arma: o buu racista”.

“É uma transição do negativo, para o positivo. É isso que queremos da campanha Buu, escreva, não diga”, disse o presidente do clube, Steven Zhang.

Leia também:  “Minha vontade era arrancar a cabela dela”, diz Maradona sobre término

Logo depois, o Milan se uniu ao rival e endossou a iniciativa. “O Milan está ao lado da Inter na luta contra o racismo, porque há desafios que vão muito além das cores e rivalidades”, escreveram os rossoneros no Twitter.

A campanha foi lançada após o zagueiro do Napoli Kalidou Koulibaly virar alvo de cânticos racistas entoados por torcedores da Inter, que foi punida com dois jogos no San Siro com portões fechados e uma terceira sem público na “curva norte”, onde ficam suas torcidas organizadas.

Leia mais:  Firmino sai do banco para decidir no fim e Liverpool vence Paris Saint-Germain

Leia também:  Barcelona escapa de punição e enfrentará o Sevilla nas quartas da Copa do Rei

Embora o próximo jogo contra o Sassuolo no sábado(19) seja sem torcida, a Inter de Milão afirmou que a liga italiana autorizou a entrada de 10 mil crianças da região no estádio. 

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana