conecte-se conosco


Economia

Sem reforma da Previdência, Brasil entraria em recessão em 2020, diz governo

Publicado

em


Sem a aprovação da reforma da Previdência, segundo o governo, o crescimento do PIB em 2019 seria inferior a 1%
Valter Campanato/Agência Brasil
Sem a aprovação da reforma da Previdência, segundo o governo, o crescimento do PIB em 2019 seria inferior a 1%

O Brasil entraria em recessão já no segundo semestre de 2020 se a reforma da Previdência não for aprovada. O crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2019, primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro (PSL), seria inferior a 1%, chegando a -1,8% em 2023. O diagnóstico foi feito pela Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia e divulgado pelo jornal O Estado de S. Paulo
.

Leia também: Servidores com altos salários protestam contra alíquota da nova Previdência

O relatório com perspectivas dramáticas para o País foi elaborado para mostrar a importância da aprovação do projeto enviado na última quarta-feira (20) ao Congresso Nacional. Segundo o documento, se nenhuma reforma for feita nos próximos cinco anos, o crescimento do PIB tende a ser, em média, 2,9 pontos percentuais menor do que seria em um cenário com mudanças no sistema previdenciários. A recessão
 viria logo em 2020.

Em contrapartida, se a reforma da Previdência passar pelo Congresso, a expectativa de crescimento para o PIB salta para 2,9% já neste ano. A diferença entre os dois cenários é justificada pela iminente deterioração das atividades econômicas causada pela manutenção do atual regime previdenciário.

Para a SPE, o descontrole das contas públicas é o principal responsável pela crise econômica que o País vem enfrentando, e o aumento dos gastos do governo com benefícios previdenciários explica esse estrado. Sem reformas estruturais, de acordo com a Secretaria, haverá cada vez menos espaço no Orçamento para a manutenção de despesas essenciais, como educação e saúde, por exemplo, e a dívida pública vai disparar.

Emprego e renda


Além de causar uma recessão, a não aprovação da reforma da Previdência poderia aumentar a taxa de desemprego
Divulgação
Além de causar uma recessão, a não aprovação da reforma da Previdência poderia aumentar a taxa de desemprego

A recessão não seria o único problema trazido pela rejeição da reforma da Previdência. Segundo a equipe econômica do governo, a taxa de desemprego
poderia voltar a bater recordes, chegando a 15,1% em 2023 caso as regras para aposentadoria e pensão no País continuem as mesmas.

Leia mais:  Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em São Paulo; veja vídeo

Leia também: Desemprego atinge maior nível dos últimos anos em metade das capitais do País

Por outro lado, segundo a SPE, a aprovação da reforma poderia fazer esse índice cair para 8%. Isso porque as mudanças propostas poderiam viabilizar, de acordo com cálculos do governo, a criação de quase 8 milhões de empregos até 2023, uma média de 1,33 milhão de novas vagas por ano.

Sem a reforma da Previdência
, a renda per capita
no Brasil também seria afetada. Neste cenário, cada brasileiro chegaria em 2023 R$ 5,8 mil mais pobre do que com as mudanças aprovadas. E esse prejuízo tende a ficar ainda maior com o passar do tempo. “Quanto mais a reforma da Previdência fosse postergada, maior seria o custo para a população brasileira”, avalia o documento.

Selic e dívida pública


Com a rejeição da reforma da Previdência, a Selic dispararia nos próximos anos, chegando a 18,5% ao ano em 2023
Reprodução/Pixabay
Com a rejeição da reforma da Previdência, a Selic dispararia nos próximos anos, chegando a 18,5% ao ano em 2023

Com a rejeição da reforma da Previdência, ainda segundo a SPE, a Selic dispararia nos próximos anos, chegando a 18,5% ao ano em 2023. Com a reforma, em contrapartida, a taxa básica de juros da economia brasileira poderia cair para 5,6% ao ano daqui a cinco anos. Hoje, a Selic está em 6,5% ao ano, o menor nível já registrado.

Leia também: Entenda o cálculo e regras de transição propostas para a nova Previdência

Para a dívida bruta
do governo, o cenário sem reforma da Previdência seria catastrófico, com trajetória de crescimento explosiva. Os indicadores fiscais piorariam consideravelmente, trazendo resultados primários em permanente déficita. Com as mudanças propostas para o sistema de aposentadorias, porém, a dívida começaria a declinar a partir de 2021.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
publicidade

Economia

Anvisa suspende venda de lenços umedecidos por contaminação: veja marcas

Publicado

em

source
lenços umedecidos arrow-options
Divulgação
Lote da marca Huggies Max Clean está entre as suspensas pela Anvisa

Dois lotes das marcas  Huggies Max Clean (219/2019) e  Baby Wipes  (024/2019) de lenços umedecidos, tiveram a comercialização, distribuição e uso  suspensos pela resolução   2.544/2019  da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O recolhimento dos lotes foi voluntário e realizado pela fabricante dos produtos e detentora das duas marcas, a empresa Kimberly Clark Brasil Indústria e Comércio de Produtos de Higiene Ltda.

Veja também: Ford comunica recall de modelos EcoSport e Ka, informa Procon-SP

O problema foi identificado pelo controle de qualidade da própria empresa, que o comunicou à Anvisa. Comunicada, a agência publicou a resolução na última sexta-feira (13).

A ação foi motivada por contaminação dos lotes referidos pela bactéria  Enterobacter gergoviae . A Resolução 481/99 da Anvisa estabelece parâmetros de controle microbiológico para produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes.

Empresa se recusa a fazer convite de casamento gay e vence causa na Justiça

Conforme os limites estabelecidos por essa norma, produtos para uso infantil devem ter ausência de coliformes totais ou fecais.

Tim é processada pela Secretaria do Tesouro por vazamento de dados de clientes

Segundo a empresa, a bactéria identificada não oferece riscos para pessoas saudáveis, mas pode causar infecções mais graves em pessoas que estejam com o sistema imunológico debilitado, como recém-nascidos.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Leia mais:  Segunda Turma do STF deve julgar nos próximos dias liberdade de Lula
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Agricultura13 minutos atrás

ALGODÃO/CEPEA: Exportação elevada enxuga excedente interno e impulsiona valores

Cepea, 18/9/2019 – Os valores internos do algodão em pluma voltaram a registrar ligeiras altas nos últimos dias. Segundo pesquisadores...

Agricultura13 minutos atrás

CAFÉ/CEPEA: Indicador acumula alta de 3,5% na parcial deste mês

Cepea, 18/9/2019 – As cotações do café arábica tiveram forte alta na maior parte dos últimos dias, impulsionadas pelo avanço...

Agricultura13 minutos atrás

ARROZ/CEPEA: Com negociações pontuais, preço se estabiliza

Cepea, 18/9/2019 – O preço do arroz em casca permaneceu praticamente estável no mercado do Rio Grande do Sul nos...

Agricultura13 minutos atrás

TOMATE/CEPEA: Calor resulta em acentuada queda nos preços

Cepea, 18/9/2019 – Os preços do tomate salada longa vida recuaram nos últimos dias na maioria das regiões produtoras. Segundo...

Regional50 minutos atrás

Jovem é assassinado com tiros à queima-roupa no interior do ES

Um jovem foi assassinado a tiros, em plena luz do dia, no bairro Vila Nova, em Ecoporanga, na região norte do...

São Mateus59 minutos atrás

Damas da Noite e travestis ameaçados por ‘Maníaco da Meia Noite’ em São Mateus

O assassinato do travesti Pitty, que trabalhava em um salão de beleza e à noite frequentava o local, até hoje...

Economia1 hora atrás

Anvisa suspende venda de lenços umedecidos por contaminação: veja marcas

arrow-options Divulgação Lote da marca Huggies Max Clean está entre as suspensas pela Anvisa Dois lotes das marcas  Huggies Max...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana