conecte-se conosco


Economia

Segurar preço do diesel será menos impactante que nova greve de caminhoneiros

Publicado

em

caminhão em protesto
Roberto Parizotti/Fotos Públicas
Nova greve dos caminhoneiros prejudicaria mais do que suspensão do aumento no preço do diesel

Apesar das perdas bilionárias da Petrobras, a decisão do presidente Jair Bolsonaro de suspender o aumento do preço do diesel foi vista na equipe econômica como uma forma de evitar prejuízo maior.

Na avaliação de uma fonte do Ministério da Economia, o país não poderia correr o risco de passar por uma nova greve de caminhoneiros em um momento em que a economia patina, por isso a decisão de suspender o aumento no preço do diesel.

No ano passado, o PIB cresceu apenas 1,1%, frustrando as projeções que chegavam a 3% antes da paralisação. Só em um mês, as perdas na economia chegaram a R$ 15,9 bilhões. 

“Para nós, no ano passado, a greve foi o principal fator de jogar para baixo a perspectiva de crescimento. A economia está sem tração. A última coisa que poderia acontecer é uma greve do nível que aconteceu. Acredito que o presidente suspendeu para discutir”, afirmou esta fonte.

Ainda de acordo com esse integrante, a equipe ainda não se reuniu para discutir qual será a reação à crise que colocou o governo em um impasse: garantir a saúde financeira da Petrobras e, ao mesmo tempo, não causar atritos com os caminhoneiros.

Em viagem pelos EUA, o ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda não se pronunciou sobre o episódio e sinalizou que não foi consultado por Bolsonaro sobre o assunto.

A estratégia vai ser discutida em reuniões na próxima semana. Uma das opções na mesa é a criação de um sistema para amortecer a oscilação de preços nas bombas, como o que deveria ser a Cide, que acabou sendo desvirtuada.

Nesse modelo, a tributação sobre os combustíveis aumentaria quando o petróleo estivesse mais caro e diminuiria, quando a cotação do óleo subisse. A medida, no entanto, precisaria ser incluída em uma reforma tributária ainda em elaboração. Além disso, dependeria do avanço da reforma da Previdência, já que presumiria uma renúncia de arrecadação.

Essa ideia chegou a ser proposta durante o governo de Michel Temer, mas não avançou. No governo de transição, a possibilidade também foi levantada pela equipe econômica
em formação, quando se debatia o que substituiria o subsídio ao diesel que vigorou até dezembro.

Preço do diesel gera pressão no congresso

bomba de gasolina
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Presidente vetou aumento do preço do diesel e foi parabenizado por caminhoneiros

Na Câmara, os deputados já se movimentam para pressionar Castello Branco em depoimento à Comissão de Minas e Energia.

Um convite ao executivo foi aprovado há dez dias para que ele falasse justamente sobre a política de preços da estatal. Havia a negociação para que ele fosse à Câmara em maio. Mas, diante da intervenção de Bolsonaro, pode haver uma antecipação e até mesmo uma convocação.

“Vamos dialogar (sobre o preço do diesel) na segunda-feira, pois de fato achamos muito perigoso o acontecimento. Afinal, o governo federal tem assento no conselho e faz parte das decisões. Não foi bom, na nossa avaliação, para o presidente da República nem para Petrobras. É pior ainda para os acionistas”, disse Silas Câmara (PRB-AM), presidente da comissão.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Leia mais:  Acidente entre carreta e caminhão interdita BR 101 Norte em Jaguaré
publicidade

Economia

MP que institui contribuição sindical por boleto caduca na sexta-feira

Publicado

em

Manifestação de sindicatos
Roberto Parizotti/CUT
Medida provisória (MP) que institui contribuição sindical por boleto caduca na próxima sexta-feira (28)

A medida provisória (MP) 873/2019, que institui a cobrança de contribuição sindical por boleto, editada pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), deve caducar na próxima sexta-feira (28). A equipe econômica chefiada pelo ministro Paulo Guedes, porém, diz não ter desistido da pauta e preparar projeto de lei para ‘reviver’ a proposta.

Leia também: Câmara aprova texto-base da nova lei de licitações

Editada em 1º de março, a MP completará 120 dias parada na sexta, tempo necessário para que perca a validade (caducar). Nesse período, inclusive, chegou a ser uma instalada uma comissão no Congresso , com deputados e senadores, para tratar o tema, mas um acordo entre lideranças parlamentares escanteou o projeto, que agora corre o risco de perder sua força legal.

Segundo o governo, a medida visava esclarecer que qualquer taxa deve ser paga pelos trabalhadores voluntariamente, de forma expressa e por escrito. Os sindicatos perderam poder com a reforma trabalhista aprovada em 2017, durante o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), quando deixou de ser compulsória a contribuição, o que é tido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) como constitucional.

Quando foi editada a MP, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, defendeu a necessidade da proposta alegando “ativismo judicial”, por conta da possibilidade de assembleias autorizarem o desconto de contribuições.

Leia também: Bilionários dos EUA pedem mais impostos para eles mesmos

Deputados do chamado centrão, que contribuíram para a paralisação do projeto, argumentam que o boleto bancário está em desuso e, portanto, a medida do governo não seria apropriada. O texto do governo, porém, prevê “outro meio equivalente” além do próprio boleto bancário. A equipe econômica cita “soberania” do Congresso em suas decisões, mas deve apresentar o projeto de lei para que a contribuição sindical por boleto seja garantida pela lei, evitando possíveis problemas.

Leia mais:  'Sem reforma, Previdência não pagará aposentados'

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Tecnologia18 minutos atrás

Zenbook 14 tem desempenho rápido, mas tela fica devendo; confira nosso review

Após um tempo sem trazer os zenbooks para o Brasil, a ASUS volta a trazer a sua linha de ultrabooks...

Mulher19 minutos atrás

Avó posa com neta em ensaio fotográfico e se emociona: “Idosos precisam disso”

Ensaio sensual não tem idade, e se você tem alguma dúvida disso é porque você ainda não conheceu a Dona...

Carros e Motos19 minutos atrás

Veja 5 fatos que já sabemos sobre o novo Toyota Corolla

Há dez anos, o Toyota Corolla ultrapassava o Honda Civic no ranking de vendas dos sedãs médios, assumindo uma liderança...

Carros e Motos19 minutos atrás

Até onde vai a onda dos SUVs?

Divulgação Chevrolet Tracker vai chegar ao Brasil no ano que vem como um dos próximos lançamentos do segmento Até quem...

Carros e Motos19 minutos atrás

Nova Ranger chama Amarok para briga antes de compartilhar DNA

Sergio Quintanilha Nova Ford Ranger mudanças que caracterizam o segundo facelift da terceira geração A nova Ford Ranger chamou a...

Economia20 minutos atrás

MP que institui contribuição sindical por boleto caduca na sexta-feira

Roberto Parizotti/CUT Medida provisória (MP) que institui contribuição sindical por boleto caduca na próxima sexta-feira (28) A medida provisória (MP)...

Economia20 minutos atrás

Comissão especial busca encerrar debates sobre Previdência hoje; assista ao vivo

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados – 26.06.19 Comissão especial busca encerrar debates sobre a reforma da Previdência ainda hoje A comissão...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana