Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
conecte-se conosco


Economia

Salário mínimo em novembro deveria ter sido de R$ 3.959,98, aponta Dieese

Publicado

em


Famílias brasileiras deveriam ter recebido salário mínimo de R$ 3.959,98 em novembro
Getty Images

Famílias brasileiras deveriam ter recebido salário mínimo de R$ 3.959,98 em novembro

O salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 3.959,98 em novembro deste ano. A estimativa, divulgada nesta quinta-feira (6), foi feita pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Leia também: Salário mínimo de 2019 deve ficar acima dos R$ 1.006 previstos, afirma ministro

Segundo a pesquisa, o valor do salário mínimo para sustentar uma família em novembro deveria ter sido 4,15 vezes maior do que o praticado atualmente, que é de R$ 954. O cálculo realizado pelo Dieese leva em conta as necessidades básicas de uma família para viver, como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

Para fazer essa conta, são levados em consideração os preços da cesta básica mais cara entre todas as capitais do Brasil pesquisadas, que são 18. De acordo com o levantamento, o valor dos alimentos essenciais e presentes na cesta aumentou em 16 dessas 18 capitais em novembro.

No mês, os maiores valores de cesta foram registrados na região Sul e Sudeste. A mais cara foi encontrada em São Paulo (R$ 471,37), seguida pela de Porto Alegre (R$ 463,09), Rio de Janeiro (R$ 460,24) e Florianópolis (R$ 454,87). As mais baratas, no entanto, estavam no Nordeste: em Salvador (R$ 330,17) e em Natal (R$ 332,21).

Leia também: Cesta básica fica mais cara em 16 capitais em outubro, aponta Dieese

Durante o ano de 2018, todas as capitais pesquisadas acumularam alta nos preços da cesta, com destaque para Campo Grande (14,89%), Brasília (13,44%) e Fortaleza (12,03%)

Aumento do salário mínimo necessário é influenciado pela elevação dos preços dos alimentos


Aumento na cesta básica elevou valor do salário mínimo necessário
Tânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil

Aumento na cesta básica elevou valor do salário mínimo necessário

Leia mais:  Economista de Bolsonaro propõe imposto similar à CPMF e alíquota única para IR

De outubro a novembro deste ano, os alimentos que apresentaram alta na maior parte das capitais pesquisadas foram tomate, batata, óleo de soja, pão francês e carne bovina de primeira. O leite integral, no entanto, apresentou queda de preços em 16 capitais.

Os preços dos alimentos ficaram mais caros no mês de novembro principalmente em Belo Horizonte (7,81%), São Luís (6,44%), Campo Grande (6,05%) e São Paulo (5,68%).  Salvador e Vitória foram as únicas capitais que registraram quedas nos preços, de 2,65% e 0,26%, respectivamente.

Entre outubro e novembro, a diferença entre o salário mínimo em vigor e o necessário para sobrevivência subiu. No mês anterior, o ideal era que ele fosse de R$ 3.783,39 contra os R$ 954 praticados , o que representaria um aumento de 3,97 vezes no salário mínimo.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Infraero “vai acabar”, diz futuro ministro de Bolsonaro a jornal

Publicado

em



Marcelo Camargo/Agência Brasil

“[A Infraero] vai acabar”, disse Tarcísio Gomes de Freitas, futuro ministro da Infraestrutura do governo Bolsonaro

O governo eleito de Jair Bolsonaro (PSL) quer conceder todos os aeroportos do Brasil à iniciativa privada e acabar, num prazo de aproximadamente três anos, com a Infraero, estatal que hoje administra essa rede. A declaração, concedida ao jornal O Estado de S. Paulo , é do futuro ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Leia também: Medida provisória libera 100% do capital de empresas aéreas a estrangeiros

“[A Infraero ] vai acabar”, disse Freitas, que já foi diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. A única dúvida, segundo o ministro, é se a estatal será privatizada como uma empresa de administração de aeroportos ou se, ao final do processo, será extinta.

A Infraero vem enfrentado problemas financeiros desde o início do programa de concessões de aeroportos, no governo de Dilma Rousseff (PT). Desde então, terminais de grande movimento, como o de Brasília, Guarulhos (SP) e Galeão (RJ), deixaram de fazer parte da base de aeroportos administrados pela empresa brasileira.

A estatal chegou a entrar como sócia em diversas dessas concessões , mas isso, num primeiro momento, acabou aprofundando seu problemas de caixa. De acordo com o futuro ministro de Bolsonaro, essas participações também serão vendidas no próximo governo.

Com o processo de privatização da Infraero, parte dos funcionários da estatal continuarão vinculados a ela, mas serão transferidos a uma nova empresa de controle aéreo. O restante já integra um programa de demissão voluntária , que está sendo bancado com os recursos obtidos a partir das concessões.

Leia também: Tribunal derruba liminar que suspendia fusão entre Boeing e Embraer

Leia mais:  Consumidora grávida pede McCafé e recebe produto de limpeza misturado à bebida

Segundo Freitas, cerca de mil funcionários estão sendo demitidos da empresa brasileira anualmente. No início do programa de concessões, a Infraero tinha 12 mil empregados; hoje, são apenas 9 mil.

Comando da Infraero


Tarcísio Gomes de Freitas confirmou que o brigadeiro Hélio Paes de Barros será o novo presidente da Infraero
José Cruz/Agência Brasil

Tarcísio Gomes de Freitas confirmou que o brigadeiro Hélio Paes de Barros será o novo presidente da Infraero

O novo ministro também confirmou ao Estadão que o brigadeiro Hélio Paes de Barros será presidente da estatal e negou que a indicação tenha sido imposta pelos militares que cercam a administração do presidente eleito. “Foi escolha minha, não teve pressão nenhuma”, declarou Freitas.

O ministro de Bolsonaro acrescentou que Barros, que hoje é de diretor da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), “é um grande nome, que tem profundo conhecimento na área”, e que foi escolhido por estar alinhado aos planos do governo eleito para acelerar as privatizações.

Leia também: Governo anuncia leilões de aeroportos e trecho de ferrovia para março de 2019

O programa de concessões será reforçado por Martha Seillier, atual chefe da assessoria especial da Casa Civil da Presidência, que será diretora da Infraero . A economista, que já atuou na área de formulação de políticas para a aviação civil no Ministério da Defesa, foi diretora de regulação e concorrência da Secretaria de Aviação Civil.

Continue lendo
Direto de Brasília1 minuto atrás

João de Deus passa a ser considerado foragido pelo Ministério Público de Goiás

Divulgação/Casa Dom Inácio de Loyola MP de Goiás considera João de Deus como foragido João de Deus passou a ser...

Nacional1 hora atrás

Vereador investigado pede federalização do caso Marielle Franco

Reprodução/TV Globo Vereador Marcello Siciliano convocou entrevista coletiva na manhã deste sábado (15) para pedir a federalização das investigações da...

São Mateus1 hora atrás

Carro pega fogo no centro de São Mateus

SÃO MATEUS (ES) – Não é exagero nenhum afirmar que o centro da Cidade estava pegando fogo na manhã deste sábado...

Esportes1 hora atrás

Histórico! Aos 38 anos, Nicholas Santos conquista ouro no Mundial de Hangzhou

Após o ouro no revezamento 4x200m livre , o Brasil foi novamente representado no lugar mais alto do pódio no...

Esportes2 horas atrás

Histórico! Aos 38 anos, Nicholas Santos conquista ouro no Mundial de Hangzhou

Após o ouro no revezamento 4x200m livre , o Brasil foi novamente representado no lugar mais alto do pódio no...

Entretenimento2 horas atrás

Kelly Key dá close no bumbum durante tarde na praia

Kelly Key começou o sábado (15) com uma visita a praia e aproveitou para fazer um registro sensual. Na imagem,...

Política2 horas atrás

Polícia italiana já está em São Paulo aguardando a prisão de Cesare Battisti

José Cruz/Agência Brasil O italiano Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália por ter cometido quatro assassinatos na década...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana