conecte-se conosco


Economia

Redução de juros faz prestação da casa própria cair até R$ 997, mostra simulação

Publicado

em

source
chave da casa própria
shutterstock
Parcelas do financiamento imobiliário terão redução de 8,5% para 7,5% e 9,75% para 9,5% ao ano mais TR

Caixa Econômica Federal anunciou, nesta terça-feira (8), a  redução de juros do financiamento imobiliário de  8,5% para 7,5% ao ano, e a maior, de 9,75% para 9,5% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR). Simulações mostram que a queda da taxa pode levar a diminuição das prestações em até R$ 997, em um financiamento de R$ 1,2 milhão, em 30 anos. 

Segundo Ana Maria Castelo, coordenadora de projetos da Construção da FGV, cada ponto percentual de corte nos juros imobiliário tem potencial para incluir até 800 mil famílias no financiamento da casa própria.

Simulações mostram que em um financiamento de R$ 300 mil, com prazo de pagamento também de 30 anos, o valor da prestação da Caixa cairá R$ 232,97 com a taxa mais baixa, saindo de R$ 2.879,78 para R$ 2.646,81.

A queda no juros também tem impacto na renda exigida para fazer jus ao crédito, explica  o consultor José Urbano Duarte. No mesmo financiamento da casa própria de R$ 300 mil, destaca ele, a redução de um ponto percentual equivale, em média, a uma renda 10% menor. Ou seja,  de R$ 7.100 para R$ 6.450.

Na avaliação de Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Associação Nacional dos Executivos de Finanças e Contabilidade (Anefac), no entanto, o impacto da queda dos juros terá efeitos limitados a curto prazo no setor: “A compra do imóvel leva em conta orçamento das famílias, manutenção de emprego, composição de renda. E o endividamento das famílias está muito alto”.

Novas taxas da Caixa para crédito imobiliário

As novas taxas da Caixa entram em vigor na segunda-feira e valem para novos contratos . Serão beneficiados contratos enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH), com recursos da poupança para imóveis até R$ 1,5 milhão, e no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) — dentro do modelo tradicional, corrigido pela TR, hoje zerada.

Em agosto, a Caixa lançou a modalidade indexada à inflação. Por ela, a taxa mínima é de 2,95% ao ano, e a máxima, de 4,95%, mais o índice de preços. Estes percentuais não serão alterados nos próximos seis meses, segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães, porque a linha é recente e ainda está sendo avaliada.

Especialistas, no entanto, dizem que apesar das taxas mais baixas é preciso bastante reflexão antes de optar por essa nova modalidade de crédito pela incerteza em relação a variação da inflação. 

O fato de a taxa básica de juros da economia, a Selic, estar em seu menor patamar histórico, 5,5% ao ano,  já havia levado a  Bradesco e Itaú a reduzirem suas taxas para 7,3% e 7,45% ao ano mais TR, respectivamente. O Banco do Brasil pratica taxas mínimas a partir de 7,99% ao ano mais TR, para financiamento em 35 anos. Já o Santander oferece taxas mínimas de 7,99%.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Leia mais:  Morre Gabriel Diniz, cantor de "Jenifer", em acidente de avião
publicidade

Economia

Norte e Nordeste ficam fora do ranking dos 10 estados mais competitivos do País

Publicado

em

source

IstoÉ Dinheiro

sala de aula arrow-options
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Norte e Nordeste ficaram de fora do ranking dos 10 estados mais competitivos do Brasil, que avalia educação

Qualidade da segurança pública , educação e saúde. Nível de emissão de CO², infraestrutura e solidez fiscal. Esses são alguns dos índices medidos para elencar os estados mais competitivos da federação, organizado pela CLP – Liderança Pública.

Na lista dos 10 estados com melhor avaliação média desses pilares em 2019, nenhum estado do Norte e Nordeste foi listado.

Leia também: Governo prepara ‘pacotão’ de medidas pós-Previdência; confira temas aguardados

O levantamento, que foi divulgado na sexta-feira (18), mostra São Paulo na primeira colocação, mesma posição que o estado estava no ranking de 2018. Na sequência aparecem Santa Catarina, Distrito Federal e Paraná.

Na edição de 2018 o estado da Paraíba era o único nordestino entre os 10 melhores colocados. Outro destaque na passagem do ano passado para este ano foi o Rio de Janeiro, que foi da 13ª para 10ª colocação.

O maior salto, no entanto, foi do Rio Grande do Norte , que passou da 19ª posição para 15ª. O motivo para alta foram os indicadores relacionados à solidez fiscal do estado – quando avaliado só esse quesito, o estado foi da 23ª para a 9ª colocação.

Quem figura entre os dez primeiros pela primeira vez é o Mato Grosso , estado do Centro-Oeste. “O uso de dados para tomada de decisão e priorização política precisa ser incentivado. É o que fazemos com o ranking. Também estimulamos a troca de experiências entre os estados”, afirma Luana Tavares, diretora executiva do CLP.

De acordo com ela, o ranking usa como base 69 indicadores distribuídos por dez áreas-chave: Sustentabilidade Ambiental, Capital Humano, Educação, Eficiência da Máquina Pública, Infraestrutura, Inovação, Potencial de Mercado, Solidez Fiscal, Segurança Pública e Sustentabilidade Social.

Leia mais:  “Falei que não entendia de economia”, diz Bolsonaro após intervenção ao diesel

No quesito sustentabilidade , inclusive, o destaque negativo foi o Amazonas, que caiu da 6ª posição em 2018 para a 18ª neste ano. Segundo o relatório, a queda está ligada à piora na performance do em temas como provisão de serviços de limpeza, qualidade da destinação do lixo e índice de perda de água durante sua distribuição para a população.

O primeiro lugar desde 2015 é ocupado pelo Distrito Federal que performa bem em todos indicadores do pilar com exceção de qualidade da destinação do lixo.

No que diz respeito a emissões de CO², estados do Norte e do Centro-Oeste ocupam as últimas posições.

Para obter os resultados dos estados no pilar de Sustentabilidade Ambiental , foram utilizados dados do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento), do SEEG/OC (Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa do Observatório do Clima) e do IBGE.

Leia também: MP do Bolsa Família contraria anúncio do governo e só garante 13º neste ano

Violência

polícia militar do rio arrow-options
Tania Rego/Agencia Brasil
Rio de Janeiro se manteve na 23ª posição no pilar de segurança pública no ranking de estados competitivos

Apesar do Rio de Janeiro ter retornado às dez primeiras colocações do ranking geral, ele se manteve na 23º posição no pilar de segurança pública . A categoria é composta por nove indicadores, entre eles atuação do sistema de Justiça Criminal, déficit carcerário, mortes a esclarecer, segurança pessoal mortes ocorridas no trânsito.

O estado mais violento da federação é Roraima , no Norte do Brasil. Desde 2017, RR caiu 20 posições no pilar de Segurança Pública.

As razões para isso são a piora constante do estado em indicadores como déficit carcerário , mortalidade no trânsito, segurança pessoal. Em outros, como morbidade no trânsito e qualidade da informação de criminalidade, a performance também é ruim.

Leia mais:  Tragédia em Linhares: pastora Juliana desiste de sete testemunhas

O posto de estado mais seguro do Brasil é de Santa Catarina , que ocupa a posição que até ano passado era de São Paulo – que caiu da primeira para a terceira posição, registrando sua pior colocação desde 2015.

Alagoas , no Nordeste brasileiro, foi o estado que mais subiu posições, saindo da 18º colocação no ano passado para a 12ª. Vale lembrar que, em 2015, o estado era o mais violento do Brasil.

Educação

sala de aula arrow-options
Sumaia Vilela/Agência Brasil
Educação é um dos critérios levados em conta no ranking dos estados mais competitivos

Assim como em 2018, São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina permanecem, respectivamente, nas três primeiras colocações do Ranking de Competitividade dos Estados.

Nota-se contínua melhora do Ceará no pilar. O estado subiu cinco posições desde 2015 e está na quinta colocação no Pilar. Vale ressaltar que o Ceará é o único estado do Nordeste entre os dez primeiros nesse pilar.

No pilar, o CLP – Liderança Pública avalia indicadores como taxa de atendimento ao ensino infantil e as taxas de frequência dos estudantes do ensino médio e fundamental.

A fonte das informações para elaborar as pontuações dos estados nesses indicadores é a PNAD/IBGE (Pesquisa Nacional de Amostragem por Domicílio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Amapá e Pará , ambos no Norte, foram os estados com pior performance no pilar.

Inovação

inovação arrow-options
shutterstock
Inovação também é levada em conta para a montagem do ranking de competitividade

No pilar de Inovação destaca-se a melhora de alguns estados do Norte e Nordeste nesse pilar. Rondônia, por exemplo, subiu 11 posições em 2019. Alagoas e Amapá também tiveram melhora significativa subindo, respectivamente, 11 e 10 posições.

Leia mais:  Espírito Santo é destaque na 14ª edição do Congresso Brasil Competitivo

Leia também: Não conseguiu sacar o FGTS? Veja o que pode dar errado na hora do resgate

O item é composto por quatro variáveis . Investimentos públicos em P&D, número de patentes concedidas, proporção de bolsistas fazendo mestrado e doutorado além de empreendimentos inovadores por 1 milhão de habitantes.

Clique na imagem para ampliar

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Economia49 minutos atrás

Norte e Nordeste ficam fora do ranking dos 10 estados mais competitivos do País

arrow-options Governo do Estado de São Paulo/Divulgação Norte e Nordeste ficaram de fora do ranking dos 10 estados mais competitivos...

Economia49 minutos atrás

Em promoção, Guanabara vende cerveja suficiente para saciar três Maracanãs

arrow-options Agência O Globo Tumulto na entrada no Guanabara no início da promoção de aniversário da varejista carioca Brigadeiro e...

Mundo50 minutos atrás

Dois tigres lutam em disputa feroz por fêmea; assista ao vídeo

arrow-options Reprodução/Twitter Vídeo registra momento em que dois tigres entram em briga feroz para ver qual deles conseguiria acasalar com...

Mundo50 minutos atrás

Mãe mata filha asfixiada para se vingar do ex e esconde corpo em porta-malas

arrow-options Reprodução/Mirror Corpo da criança foi guardado no porta-malas do mesmo carro em que a mãe tentou suicídio. Com o...

Mulher51 minutos atrás

Saiba quais erros não cometer na primeira conversa em apps de relacionamento

Muitas pessoas optam pelo uso de aplicativos de relacionamento para encontrar um par. Apesar de ser fácil, é preciso ter...

Saúde2 horas atrás

11 sintomas do HIV que você precisa conhecer

E se eu lhe disser que os primeiros sintomas do HIV se parecem mais com um resfriado comum do que qualquer outra...

Entretenimento3 horas atrás

Sem Graciele, Zezé Di Camargo reencontra Zilu Godoy

Zezé Di Camargo e Zilu Godoy colocaram, mais uma vez, as diferenças de lado pela família. Em pé de guerra...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana