conecte-se conosco



Economia

Privatizar trechos da Petrobras não é desmonte, defende presidente

Publicado

em

Agência Brasil

Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras arrow-options
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras, disse que plano de desinvestimentos visa fortalecer a empresa

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, declarou nesta terça-feira (8) que a venda de ativos da estatal petrolífera não representa o “desmonte” da empresa, conforme críticos da decisão apontam.

Leia também: Aras admite que trechos da reforma da Previdência podem parar na Justiça

Segundo o executivo, o “processo de desinvestimento” visa fortalecer a estatal , concentrando os recursos humanos e financeiros de que a empresa dispõe em atividades mais rentáveis e sustentáveis a longo prazo.

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, Castello Branco confirmou que parte dos ativos da Petrobras no Nordeste estão à venda, como refinarias e prédios – entre eles, o edifício conhecido como Torre Pituba, um prédio de 22 andares erguido em Salvador, em 2010, por R$ 2.087 bilhões. Parte deste dinheiro saiu do fundo de pensão dos funcionários da empresa, o Petros.

Já iniciado, o processo de desocupação da Torre Pituba preocupa os cerca de 4 mil trabalhadores diretos e indiretos da Petrobras na Bahia. Segundo o Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA), “a possibilidade cada vez mais real da saída da Petrobras do estado” pode resultar na demissão de milhares de trabalhadores concursados e terceirizados.

Segundo o presidente da estatal, as alegações de que a Petrobras vai deixar o Nordeste são “uma narrativa distorcida da realidade”. Embora confirme os planos de “racionalizar o uso de espaços” físicos, reduzindo o número de prédios ocupados em todo o país e no exterior, e vendendo alguns poços e refinarias, ele defende que não há risco de demissão de funcionários, com exceção daqueles que aderirem ao programa de desligamento voluntário.

“Gostaria de deixar claro que não há nenhum desmonte, nenhum fechamento da Petrobras no Nordeste , onde vamos continuar buscando a exploração em águas profundas”, disse Castello Branco, que destaca que a venda de ativos pode fomentar o surgimento de novas empresas que, seguramente, absorverão a mão-de-obra.

“No processo de desinvestimento, estamos ajudando na criação de novas indústrias, no nascimento de uma indústria do Petróleo de pequenos e médios produtores”, afirmou Castello Branco, garantindo que vários investidores nacionais têm demonstrado interesses nos bens da Petrobras e que o “processo de gestão de portfólio” da empresa segue uma “rigorosa política de seleção de potenciais compradores, além de cuidado com os colaboradores”.

“Quem comprar uma refinaria no Brasil certamente não vai chegar e demitir todo mundo. Não vai trazer marcianos para operá-la, pois quem sabe operar refinaria no Brasil são os funcionários da Petrobras ”, disse Castello Branco.

De acordo com o executivo, a decisão de se desfazer de parte dos ativos no Nordeste está baseada na avaliação de que, para a Petrobras, parte dos negócios na região se tornaram “irrelevantes”. Durante a audiência pública, o executivo chegou a dizer que “a natureza trabalhou contra a Petrobras no que diz respeito aos campos terrestres em águas rasas”, apontados como de menor produtividade e custos mais altos.

“Na Bahia, que já foi muito importante para a Petrobras, temos, hoje, 2.980 poços produtores, nos quais produzimos 27 mil barris de petróleo por dia e 3 milhões de metros cúbicos de gás natural. Isto representa respectivamente, 1% e 1,5% de toda a produção de petróleo e de petróleo e gás da empresa”, detalhou Castello Branco. “Lamentavelmente, nossa produção na Bahia ficou irrelevante. E em outros estados do Nordeste também. O Ceará, por exemplo, é responsável por 0,2% da nossa produção total de petróleo. O Rio Grande do Norte, por 2%. Alagoas, por 0,4%, e Sergipe por 1%”, acrescentou o presidente da Petrobras.

Nova prioridade

“Hoje, nossa maior preocupação não é com nossos concorrentes [diretos], mas sim com o que ocorre fora da indústria do petróleo. É com as inovações tecnológicas como, por exemplo, a eletrificação da frota de veículos, que tende a roubar demanda por petróleo”, citou o executivo, mencionando os prognósticos de que mudanças comportamentais e a preocupação com o meio ambiente freiem o consumo mundial de petróleo. Razão pela qual ele acredita que o Brasil deve acelerar a exploração do pré-Sal .

Leia também: Aposentado pode receber mais de R$ 300 mil por correção do benefício; entenda

“A estimativa é que o consumo global de petróleo tende a crescer cada vez mais lentamente, ou até mesmo a se estagnar ou se reduzir. O que nos resta, portanto, é concentrar recursos humanos, tecnológicos e financeiros para aproveitar nossas riquezas naturais, aproveitar o pré-Sal. Temos que aproveitar esta oportunidade já”, acrescentou Castello Branco.

Comentários do Facebook

Economia

Bolsonaro minimiza regulação de combate a trabalho análogo ao escravo em live

Publicado

em


source
Bolsonaro
Reprodução YouTube

Em live, Bolsonaro fez alusão a trabalho escravo

Durante transmissão ao vivo na noite desta quinta-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro minimizou as regras de combate a trabalho análogo ao escravo. Citando como exemplo trabalhadores rurais, Bolsonaro defendeu que haja desregulamentações de normas relativas a direitos trabalhistas.

“Vale a pena comentar que lá no setor do Ceará, pessoal cortando folha de carnaúba, (…) o cara chegou lá multou por exemplo R$ 10 mil, R$ 15 mil de multa no cara que era dono da propriedade e tinha um pessoal subindo na palmeira e cortando folha de carnaúba, multou porque não tinha banheiro químico. Foram 12 multas. Com todo respeito, fui criado em fazenda e acho que todo mundo aqui já andou pelo mato. Para você fazer uma necessidade fisiológica ali… Eu sei, tá errado, tá errado, tudo bem. Mas o cara não vai… 50 graus a temperatura, o cara subindo e descendo num coqueiro, o cara ‘cadê um banheiro químico?’, andar 200 metros, entrar naquele forno e fazer xixi ou fazer o sólido lá dentro”, disse Bolsonaro.

No mesmo exemplo citado, Bolsonaro criticou normas de utilização de equipamentos de proteção. “Foi lá também um local de comida, um pauzinho lá, foi feita uma mesa rústica. Não estava de acordo com a norma: outra multa. Ponto eletrônico, ficha de controle de… o uniforme do cara, o cara tinha que ter bota. O cara não vai subir num coqueiro de bota, po. Não vai subir num coqueiro de capacete, não vai, po. Então essas questões todas que a gente busca melhorar, facilitar, para que estimule quem queira dar emprego.”

Antes, Bolsonaro citou o Ministério do Desenvolvimento Regional e disse que houve desregulamentação de normas trabalhistas. “Tinha 3 mil normas ou 4 mil, e passou para 600”, disse.

Privatizações

Na mesma live, Bolsonaro afirmou que defende a privatização de estatais, com destaque para os Correios, mas descartou outras como Caixa e Banco do Brasil. “Se você doasse já seria lucrativo, porque não teria que aportar recurso público”, disse ele sobre a venda de empresas públicas.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Esportes28 minutos atrás

Libertadores pode recomeçar com protocolo inspirado no futebol Alemão

. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) busca inspiração na Alemanha, onde o campeonato nacional reiniciou no dia 16 de...

Entretenimento55 minutos atrás

Denise Dias sensualiza em ensaio com body com mais de 2 mil cristais

  Modelo protagoniza fotos quentes para o fotógrafo Sérgio Mota Denise Dias estrelou um dos ensaios mais sensuais da sua...

Estadual1 hora atrás

Secretário descarta adoção de lockdown no ES na próxima semana

  Tyago Hoffmann reagiu a falsas informações que circulam pelas redes sociais sobre fechamento de comércio e sugerindo estoque de...

Estadual2 horas atrás

Emes abre inscrições para curso sobre Crise de Cooperação e Direito das Obrigações

. A capacitação será ministrada ao vivo, por meio de plataforma online, pelo juiz do TJBA Pablo Stolze. ​A Escola...

Estadual2 horas atrás

Cliente que recebeu cobranças por serviços que não contratou deve ser indenizada

. Depois de tentar e não conseguir solucionar o problema, a cliente se viu obrigada a cancelar o seu cartão...

Estadual2 horas atrás

Tribunal de Justiça aprova integração de Comarcas do ES

  . Sessão do Tribunal Pleno foi considerada histórica em razão da importância da decisão para a economia e modernização...

Política2 horas atrás

Bolsonaro elogia Augusto Aras em live: “Está tendo uma atuação excepcional”

Agência Brasil Presidente Jair Bolsonaro falou bem de Aras em live Durante uma live em seu Facebook, o presidente Jair...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!