conecte-se conosco



Mulher

Por que usar um “short tipo Anitta” não é justificativa para assédio?

Publicado

em

source

No domingo (16), uma adolescente de 17 anos postou um vídeo nas redes sociais mostrando o assédio que sofreu de um motorista do aplicativo Uber durante uma corrida. O caso, que aconteceu em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre (RS), ganhou repercussão na internet e na imprensa após a filmagem viralizar e o motorista foi banido da plataforma. A jovem também abriu um boletim de ocorrência contra o homem.

Leia também: Jovem é exposta em site pornô após assédio sexual; veja o que fazer nesse caso

reprodução do vídeo arrow-options
Reprodução/TV Globo

A adolescente de 17 anos gravou o diálogo com o motorista de aplicativo ao perceber que estava sofrendo assédio

No vídeo, adolescente está gravando o assédio com a câmera do celular virada para o próprio rosto. O motorista, identificado como André Lopes Machado, de 43 anos, diz que poderia namorá-la se ela não tivesse namorado. Ela responde que é menor de idade e ele afirma que “não seria um problema”.

“Seria problema se tivesse 13 anos, e acho que tu não tem 13 anos, 14 para cima tu já é responsável”, continua. Ela diz que o motorista tem idade para ser pai dela e ele insiste: “Não sou teu pai nada”. Ela continua: “Mas tem idade”. Então, ele afirma: “Eu faria coisas que teu pai não faria. Pode ter certeza.”

A adolescente tenta colocar um fim na conversa afirmando que não tem interesse. “Estou só brincando, eu não estou dizendo que você deveria ter interesse”, responde o motorista.

Em nota, a Uber considerou a atitude “inaceitável”: “A empresa acredita na importância de combater, coibir e denunciar casos dessa natureza às autoridades competentes. A conta do motorista parceiro foi banida assim que a denúncia foi feita”, afirma a a plataforma. 

Após ser sido denunciado, o motorista tentou justificar a postura que teve durante a viagem. “No vídeo que ela postou me denegrindo ela está sorrindo e em posições que eu prefiro não citar. Ela também estava usando um short tipo Anitta , pernas abertas, chamando atenção”, disse em entrevista divulgada por emissoras de TV e na web.

No Twitter, a cantora se pronunciou sobre a fala e ressaltou que “nada justifica assédio”.”A forma de se vestir, sentar, falar etc não significa qualquer autorização ou pedido ou convite a ser assediada e/ou invadida, abusada, estuprada etc”, disse Anitta.


Mas, afinal, usar um “short tipo Anitta” é justificativa para assédio?

Ao Delas , a advogada Ana Paula Braga, sócia e co-fundadora do escritório de advocacia especializado em direito das mulheres e desigualdade de gênero Braga & Ruzzi, explica que enquanto a paquera envolve interesse mútuo, o assédio acontece quando não há consentimento expresso e explícito.

“Se a mulher disse não, ou simplesmente não disse nada, é não também. Qualquer ato que cruze essa linha é violência. O fato de uma mulher se vestir ou portar de determinada forma não deve ser visto como motivo para violar sua autonomia e dignidade sexual”, comenta.

Isso significa que não, a atitude da mulher não é o que motiva o assédio. Porém, a discussão sobre a “justificativa” do motorista de aplicativo vai além e se torna uma caso de culpabilização da vítima, ou seja, houve uma tentativa de responsabilizar a adolescente pelo assédio sofrido.

Leia também: O que fazer se preciso pegar um táxi sozinha? Profissional dá dicas de segurança

O que é culpabilicação da vítima?

“A culpabilização da vítima está inserida no que chamamos de ‘cultura do estupro’, que coloca as mulheres como objetos sexuais, à disposição e submissão do homem. É tornar a vítima (em geral, a mulher) responsável pela violência sofrida e naturalizar o comportamento violento do agressor”, diz a advogada.

“Argumentos sobre a conduta, comportamento, forma de se vestir da mulher que foi violentada tiram o foco do fato de que há um agressor, que agiu contra a vontade dela, que se aproveitou de uma situação de fragilidade, que fez com ela atos não consentidos. Como se as atitudes da mulher levassem o homem a agir de forma violenta, e como se a reação masculina fosse o esperado”, comenta Ana Paula. 

Segundo ela, o tópico deve ser levantado para trazer uma reflexão sobre quem cometeu o ato violento e criminoso. “Não foi a mulher ao se vestir ou se portar de determinada maneira. Ela está na liberdade dela. Foi o homem que não respeitou seu consentimento e violou sua dignidade sexual. Precisamos parar de jogar a responsabilidade das violências nas vítimas, e culpar quem de fato a praticou.”

Denunciar assédio é forma de responsabilizar agressor

Existem leis para punir crimes como assédio e importunação sexual e, segundo a especialista, a denúncia é a forma de responsabilidade o agressor. “Importunação sexual é crime, e pode gerar tanto uma condenação criminal para o agressor, como uma reparação por danos morais para a vítima.”

Além disso, é a partir de denúncias que casos de violência contra a mulher ganham mais visibilidade, permitindo que as autoridades obtenham estatísticas e pautem políticas de combate e prevenção. 

Leia também: Assédio sexual no carnaval: saiba como ajudar outras mulheres nessa situação

O boletim de ocorrência pode ser feito na Delegacia da Mulher, onde será aberta uma investigação para apurar os fatos e colher as provas. Assim como no caso de assédio no Uber, filmar ou gravar em áudio a situação pode servir como provas para a denúncia criminal. Informações da corrida, como nome do motorista, placa e modelo do carro, horário da corrida e trajeto, também ajudam a fazer uma denúncia administrativa à plataforma.

Fonte: IG Mulher

Comentários do Facebook

Mulher

Em vídeo sobre cuidados capilares, blogueira exibe sex toy por engano

Publicado

em

 

A blogueira Lauren Faulkner fez uma série de stories em sua conta no Instagram contando como é a sua rotina de cuidados com o cabelo. Ao divulgar os vídeos para os seus 34 mil seguidores, a jovem pensava que mostrava apenas os produtos que usava. No entanto, no fundo da imagem, apareceu um sex toy por engano – o que deixou tudo mais engraçado.

blogueira rindo
Reprodução/Instagram

Era um vídeo sobre cuidados capilares, mas Laura deixou aparecer seu sex toy sem querer no reflexo no espelho

Após compartilhar cada etapa dos cuidados capilares, Lauren decidiu mostrar os produtos que usa para tratar os cabelos loiros descoloridos. Foi aí que percebeu o que estava acontecendo e, ao ver que havia um dildo refletido no espelho, a blogueira rapidamente apagou os vídeos que tinha feito.

“Gente, eu só quero me desculpar se você estava assistindo meus stories e pensou: ‘Esse vídeo foi interrompido, por que ela não me explicou isso?”, falou em vídeos seguintes.

blogueira filmando o espelho
Reprodução/Internet

Na lateral esquerda da imagem é possível observar o dildo que apareceu no vídeo da blogueira

Ela acrescentou que precisou apagar alguns stories porque não tinha percebido o que havia no segundo plano.  No entanto, logo em seguida caiu na risada e acabou revelando a todos que se tratava de um sex toy que ela deixou ali para secar, pois havia limpado recentemente.


Fonte: IG Mulher

Comentários do Facebook
Continue lendo
Internacional22 minutos atrás

Japão torna mais rigorosas restrições de entrada no país

. O governo japonês tornou hoje (3) mais rigorosas as restrições de entrada no país, em mais uma tentativa de combater...

Saúde6 horas atrás

Rio começa na próxima semana testes em massa drive thru

. Os testes em massa drive thru contra o coronavírus deverão começar na próxima semana no estado do Rio. A...

Internacional7 horas atrás

EUA tem novo recorde com 1.169 mortes por Covid-19 em 24 horas

arrow-options Agência Brasil Estados Unidos passou a Itália no ranking de mortes em um dia Os Estados Unidos bateram novo...

Nacional7 horas atrás

Sistema de saúde de São Paulo deve ficar cheio em duas semanas

arrow-options Redes sociais / Reprodução Hospital de campanha no Pacaembu terá 200 leitos para pacientes de baixa e média complexidade...

Economia8 horas atrás

Irmão de Bolsonaro tem lotérica e é beneficiado por medida do governo

O presidente Jair Bolsonaro anunciou no dia 25 de março que incluiu lotéricas na lista de serviços essenciais que permanecerão...

Internacional8 horas atrás

Trump testa negativo para coronavírus pela segunda vez

arrow-options Reprodução Segundo exame do presidente norte-americano deu negativo O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira (2) que se...

Nacional8 horas atrás

Em favelas, mães não conseguirão comprar alimentos, diz pesquisa

Nove em cada dez mães moradoras de favelas terá dificuldade para comprar comida após apenas um mês sem renda, revelou...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana