conecte-se conosco


Nacional

Por 379 votos a 131, plenário da Câmara aprova texto da reforma da Previdência

Publicado

em

plenário da câmara
Luis Macedo/Câmara dos Deputados – 10.7.19
A reforma da Previdência ainda deve ser votada mais uma vez pelo plenário da Câmara antes de seguir para o Senado

Depois de dois dias de debates, tentativas de obstrução e confusões, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 379 votos a 131, o parecer da reforma da Previdência enviado pela comissão especial da Casa na semana passada. O texto precisava de pelo menos 308 votos favoráveis para passar desta primeira etapa. A matéria ainda deve ser votada mais uma vez pelo colegiado antes de seguir para o Senado.

“Nosso sistema previdenciário coloca o Brasil numa realidade muito dura. Essas reformas [tributária e da Previdência] vêm no intuito de reduzir desigualdades. Tenho certeza de que esse é o objetivo de todos os parlamentares, dos que votaram a favor e dos que votaram contra”, declarou Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara, antes de anunciar o resultado da votação. O deputado teve seu nome gritado por parlamentares aliados antes de iniciar seu discurso.

Em termos gerais, a reforma da Previdência  aprovada hoje estabelece uma idade mínima para a aposentadoria, de 65 anos para homens e 62 para mulheres, e exige 40 anos de contribuição para garantir uma aposentadoria igual à média das contribuições. Também são impostas mudanças no cálculo dos benefícios, novas regras de transição para quem já está na ativa e reajustes nas alíquotas de contribuição.

Estados e municípios, que desde sempre mostraram resistência à adesão das novas regras, não foram incluídos nesta PEC. Mais cedo, o senador Tasso Jereissati (PSDB) anunciou a possibilidade de resgatar a inserção dos entes federados  na reforma da Previdência quando a PEC chegar ao Senado. A ideia é apresentar uma PEC paralela.

Pela manhã, numa tentativa de atrasar a tramitação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição), lideranças da oposição apresentaram requerimento para retirar a reforma da Previdência da pauta de votações, mas o pedido foi rejeitado por 334 votos a 29. O plenário também decidiu que votaria o texto de uma só vez, rejeitando a ideia de votá-lo por partes, o que também adiaria sua aprovação.

Entre o primeiro e o segundo turno de votação, é necessário um intervalo de cinco sessões do plenário. Mais cedo, Rodrigo Maia  afirmou que uma “vitória contundente” no primeiro turno daria “mais respaldo político para uma quebra [do interstício] do primeiro para o segundo [turno]”. A expectativa do presidente da Câmara é de que o rito seja concluído até a próxima sexta-feira (12).

Orientações dos partidos

Antes da votação, o líder do PP, deputado Arthur Lira, anunciou que o partido decidiu votar a favor da proposta. Ele destacou como avanços a retirada da capitalização, das mudanças para o trabalhador rural e no BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda. “São temas árduos e caros para a bancada”, disse.

O líder do Patriota, deputado Fred Costa, disse que a reforma da Previdência é o antídoto necessário para a economia brasileira. O parlamentar avaliou que haverá sacrifício de todos em prol de uma situação melhor para as próximas gerações. “O que hoje está ruim pode ficar muito pior se não aprovarmos a reforma da Previdência”, comentou.

Para o líder do PCdoB, deputado Daniel Almeida, porém, a reforma da Previdência vai aprofundar a crise econômica ao aumentar as desigualdades sociais com a diminuição de benefícios previdenciários. “Essa reforma é o remédio para matar o doente. Vai jogar a conta para cima dos trabalhadores”, alertou.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Leia mais:  Defesa de João de Deus protocola novo pedido de liberdade, dessa vez no STF
publicidade

Nacional

50 anos de viagem à Lua: Comemorações e conspirações

Publicado

em

Buzz Aldrin na Lua arrow-options
Nasa
Foto do astronauta norte-americano Buzz Aldrin caminhando na Lua.

Há exatos 50 anos, no dia 20 de julho de 1969, os astronautas norte-americanos Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins chegaram à Lua. Os dois primeiros chegaram à superfície lunar, enquanto Michael Collins os esperava em órbita. Um feito inédito, e digno de comemoração.

No entanto, mesmo depois de tanto tempo, ainda há quem não acredite no feito. Pesquisa recente do Datafolha mostra que 26% dos brasileiros acreditam que as filmagens da chegada dos astronautas à Lua é falsa. De onde vem essa crença?

Acompanhe o colunista no Twitter

Era possível falsificar uma viagem à Lua?

A teoria mais popular afirma que a viagem do homem à Lua foi filmada pelo famoso diretor Stanley Kubrick, com grandes orçamentos e efeitos especiais dignos de  Hollywood.

Entretanto, todos os especialistas afirmam que seria impossível, à época, filmar algo assim. Desde a iluminação até o efeito de câmera lenta necessário para simular a baixa gravidade lunar, a tecnologia simplesmente não existia.

Temos várias evidências do sucesso da missão. Desde fragmentos de rochas trazidos de volta à Terra para estudos sobre a formação do nosso Sistema Solar até um espelho refletor utilizado para medir a distância à Lua através da reflexão de lasers.

Até mesmo a Rússia admite que os americanos chegaram lá, o exemplo mais recente sendo o presidente Vladimir Putin. Seria uma conspiração de centenas de milhares de pessoas, além de dezenas de governos de diversos países, algo impossível de conceber. Se mesmo os principais rivais dos Estados Unidos na corrida espacial admitem a derrota, por que alguns indivíduos ainda duvidam da história?

Leia mais:  Jozail quer instalação do cerco eletrônico para conter roubos de carros em São Mateus

Leia mais: NASA planeja colonização da Lua

A psicologia das teorias de conspiração

Se não é por fortes evidências científicas, talvez a origem das teorias da conspiração estejam na psicologia.

Especialistas afirmam que existe uma forte correlação entre sentimentos de ansiedade e a crença em teorias como a que nega a chegada à Lua. Ao participar dessa crença, em uma mentalidade de “nós contra eles”, pessoas podem se sentir especiais, superiores, participantes de um grupo privilegiado que sabe mais que os outros.

Não é difícil acreditar que efeitos como esse sejam ainda mais fortes no mundo atual, quando a internet e as redes sociais são capazes de ecoar e amplificar ainda mais essas vozes. É algo que vemos de maneira semelhante com a Terra Plana, afinal de contas.

É uma pena que uma parcela tão grande da população ainda duvide de cientistas e do sucesso da missão. Não seria melhor se pudéssemos contar com o apoio da sociedade em prol da ciência, ao invés do ceticismo infundado?

Leia também:

Por que não voltamos à Lua?

A véspera da viagem dos astronautas

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Direto de Brasília56 minutos atrás

Bebê nasce com “três cabeças” e pai tenta enterrá-lo vivo

arrow-options NewsLionTV / Reprodução Pai do bebê que nasceu com três cabeças tentou enterrá-lo vivo por medo de não ter...

Direto de Brasília56 minutos atrás

Policial Militar grávida é baleada em tentativa de assalto

arrow-options ARQUIVO PESSOAL / REPRODUÇÃO Policial Ketlen Lima, de 23 anos, reagiu a assalto na cidade de Ananindeua Uma policial...

Economia2 horas atrás

Governos liberais no Brasil e na Argentina facilitaram acordo Mercosul-UE

arrow-options Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Lucas Ferraz, secretário de Comércio Exterior, falou sobre o acordo entre Mercosul e União Europeia...

Saúde2 horas atrás

Sente coceira na cabeça? Saiba quais são as possíveis causas e soluções

Poucas coisas na vida podem ser tão irritantes quanto uma coceira na cabeça – principalmente quando ela não parece ter...

Nacional2 horas atrás

50 anos de viagem à Lua: Comemorações e conspirações

arrow-options Nasa Foto do astronauta norte-americano Buzz Aldrin caminhando na Lua. Há exatos 50 anos, no dia 20 de julho...

Nacional2 horas atrás

Depois dos 50 anos do homem na Lua, surgem novos projetos de vários países

arrow-options Reprodução/Nasa Agência Espacial Americana (NASA) estimou o preço de um novo pouso na Lua entre R$ 80 bilhões e...

Nacional2 horas atrás

Trump pode mediar tensões econômicas entre Japão e Coreia do Sul

arrow-options Isac Nóbrega/PR Trump afirmou que foi convidado pelo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, para mediar questão O presidente dos EUA,...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana