conecte-se conosco


Direto de Brasília

Polícia Civil cumpre novos mandados de busca após prisões no caso Marielle

Publicado

em


Dois ex-policiais militares presos pela morte de Marielle Franco foram detidos nesta terça-feira
Reprodução/Polícia Civil do Rio

Dois ex-policiais militares presos pela morte de Marielle Franco foram detidos nesta terça-feira

Policiais civis cumprem nesta quarta-feira (13) 16 novos mandados de busca e apreensão relativos à investigação dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, há um ano no centro do Rio. A ação envolve ainda o Ministério Público do estado. Dentre os novos alvos, estão três policiais militares e o bombeiro Maxwell Simões Correa, suspeito de participação no crime.

Leia também: Polícia encontra 117 fuzis em operação para prender suspeitos de matar Marielle

O material apreendido está sendo encaminhado para a Delegacia de Homicídios da Capital, que investiga o caso, e onde estão presos, desde a manhã de ontem (12), dois suspeitos dos homicídios de Marielle e Anderson: o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz. Eles devem ser transferidos ainda hoje para unidades prisionais.

O ex-sargento Ronnie Lessa foi preso na madrugada de ontem, quando se preparava para sair de casa em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, mesma situação do ex-PM Elcio Vieira de Queiroz, que mora no bairro Engenho de Dentro, na zona norte. Em conversa informal com integrantes da força-tarefa, ele contou que havia sido avisado sobre a operação.

A promotora Simone Sibílio disse que, até o momento, as investigações mostram que o crime pode ter sido motivado pela repulsa de Ronnie às causas que eram defendidas por Marielle, o que também é conhecido como crime de ódio. 

Além dos dois suspeitos de matar Marielle e Anderson Gomes , um homem identificado como Alexandre Motta foi preso em flagrante na Operação Lume, deflagrada nesta terça-feira (12). Foram encontradas em sua casa caixas com grande quantidade de armamento, incluindo peças para montar 117 fuzis do tipo M-16.

Leia mais:  “Quem tem medo de Moro no Ministério da Justiça?”, provoca Janaína Paschoal

O advogado Leonardo da Luz, responsável pela defesa de Alexandre, disse que este não sabia o que havia dentro das caixas, que teriam sido mantidas lacradas. “Ele é amigo do [Ronnie] Lessa há anos e apenas lhe fez o favor de armazenar essa encomenda em seu apartamento. Ele não sabia do que se tratava. E foi uma surpresa para ele ver o que se encontrava dentro das caixas. Ele não tem nada a ver com esse episódio lamentável envolvendo a vereadora [Marielle Franco].”

Leia também: Bolsonaro diz esperar que apuração tenha chegado a quem mandou matar Marielle

O policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, que foi expulso da corporação, foram presos preventivamente na Operação Lume. Eles foram apontados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) como participantes do assassinato de Marielle e Anderson. Lessa foi acusado de ser autor dos disparos e Élcio, de conduzir o veículo de onde partiram os tiros que atingiram a vereadora e o motorista.

A operação em que Lessa e Élcio foram presos ocorreu dois dias antes da morte de Marielle completar um ano. Além dos dois mandados de prisão, foram cumpridas 32 ordens de busca e apreensão, uma das quais no imóvel de Alexandre, na zona norte do Rio. “Ele me abraçou e chorou. Está impressionado e não sabe o que está fazendo aqui. De repente, ele está se vendo no meio dessa turbulência”, disse o advogado. 

Fonte: IG Política
Comentários do Facebook
publicidade

Direto de Brasília

Alckmin diz que “radicalismo” de Bolsonaro “faz lembrar o PT, só que às avessas”

Publicado

em


Geraldo Alckmin defendeu que governo Bolsonaro dê prioridade e foco aos interesses nacionais, e não no de outros países
Ciete Silvério/Divulgação – 6.9.18

Geraldo Alckmin defendeu que governo Bolsonaro dê prioridade e foco aos interesses nacionais, e não no de outros países

O ex-governador de São Paulo e presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, fez críticas ao governo de Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (18) e afirmou que é hora de diminuir o “sectarismo e o radicalismo”. 

Leia também: Aprovação de Bolsonaro cai após semana de polêmicas, diz XP/Ipespe

“Não pode viver radicalismo do ‘nós contra eles’. Isso faz lembrar o PT, só que às avessas”, afirmou  Alckmin , em conversa com jornalistas após uma palestra. Ele ainda disse o presidente deveria ser mais tolerante às críticas, que “constroem, aperfeiçoam e evitam erros” do governo.

O ex-governador falou ainda sobre a agenda diplomática de Bolsonaro , que está em viagem aos Estados Unidos nesta semana para se encontrar com o presidente Donald Trump. Para ele, é preciso ter mais foco nos interesses do Brasil. 

Leia também: Bolsonaro tem jantar com embaixador brasileiro e encontro com Olavo, nos EUA

“Eu torço pelo governo, torço pelo Brasil. Mas é preciso ter foco no interesse nacional, não no de outros países. Você não pode brigar com a China, um dos maiores parceiros comerciais. Não faz sentido”, defendeu. Alckmin também afirmou que a posição do PSDB será de “ajudar o Brasil”, mas que o partido não participará do governo. 

Durante a palestra, o ex-governador disse que, a princípio, todos os parlamentares do PSDB devem votar a favor da reforma da Previdência. No entanto, questionado sobre o assunto após o evento, afirmou que ainda não há uma posição definida e que o tema ainda está sendo discutido pelo partido, mas que a tendência é a aprovação com algumas ressalvas.

Leia mais:  Forças Armadas produzem alimentação para milhares de refugiados venezuelanos

Leia também: Após esforço de 60 horas na Assembleia de SP, PSDB barra CPI sobre Paulo Preto

O tucano também cobrou do governo a apresentação da reforma para os militares, e afirmou que não pode haver diferença de tratamento. “A regra precisa ser para todos. Caso contrário se perde o argumento. Há um grande déficit, que precisa ser corrigido. Mas vai ter que mudar para todo mundo. O governo vai mandar, acredito. Já deveria ter feito”, defendeu  Alckmin .

Fonte: IG Política
Comentários do Facebook
Continue lendo
Variedades3 horas atrás

Casados há mais de 7 décadas na BA, idoso de 104 e mulher de 94 anos

Casal mora em povoado de Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, têm 5 filhos, 18 netos e 24...

Nacional3 horas atrás

Google e WhatsApp devem remover imagens da boneca ‘Momo’

Imagens da boneca têm sido utilizadas por criminosos da internet para convencer crianças e jovens a cometerem atos ilícitos e...

Estadual4 horas atrás

Detenta foge de hospital em Vitória e deixa filho de dois meses internado

Aline Barreto Alcântara cumpria pena no Centro Prisional Feminino de Cariacica por furto qualificado. Presa fugiu por uma báscula após...

Mulher5 horas atrás

Aline Riscado posa de biquíni na praia e ganha elogios: ‘Parece uma escultura’

Beldade divulgou foto nas redes sociais RIO DE JANEIRO (RJ) – Aline Riscado aproveitou o finalzinho da tarde de domingo...

Nacional5 horas atrás

Menina se mata com a arma do pai em São Paulo

Ele estava tomando banho quando ouviu o barulho do tiro SÃO CAETANO (SP) – Uma menina de 10 anos se...

Nacional7 horas atrás

Homem pega no pênis de menino de 13 anos e diz: “quero sentir endurecer”

CUIABÁ (MT) – Um homem, identificado como E.L.R., 47 anos, foi preso em flagrante por abusar sexualmente de um garoto...

Agricultura7 horas atrás

Em Washington, ministra ressalta importância da reaproximação com os EUA

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), que acompanha viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, comentou nesta...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana