conecte-se conosco


Polícia Federal

PF investiga esquema milionário de lavagem de dinheiro praticado por grandes empresas em RO

Publicado

em

Porto velho/RO – A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal e com apoio logístico do Exército Brasileiro, deflagrou hoje (14/3) a Operação Dracma, com o objetivo de combater organização criminosa que atua na lavagem de capitais e evasão de divisas oriundas do tráfico internacional de drogas, além de sonegação fiscal, principalmente na cidade de Guajará-Mirim/RO.

 Cerca de 220 policiais federais e 22 servidores da Receita Federal participam da operação para dar cumprimento à 72 mandados de busca e apreensão, em diversas cidades dos Estados de Rondônia, Pará e Mato Grosso.

 A Justiça determinou, ainda, o afastamento preventivo dos principais investigados (gerentes e proprietários) das suas funções nas empresas envolvidas com o esquema criminoso e o sequestro de bens e valores dos investigados. Somados, os recursos bloqueados podem ultrapassar a cifra de R$ 70 milhões. 

Os 26 inquéritos policiais, 36 relatórios fiscais e 86 laudos de perícia financeira que compõem a investigação apontam que grandes empresas comerciais-exportadores do estado de Rondônia mantêm, há anos, atividades secundárias de captação e administração de capitais, remessa e conversão de câmbio, direta ou indiretamente, de pessoas físicas que se dedicam à prática do tráfico de drogas e outros crimes.

 

Em síntese, o esquema funcionava da seguinte forma:

 

  • Parte dos lucros que grandes empresas distribuidoras/exportadoras deveriam receber pela venda de produtos para Bolívia, ao invés de serem repatriados, eram encaminhados diretamente a cambistas daquele país para fim de custódia dos valores;
  • Traficantes estabelecidos em estados do Nordeste e no Pará remetiam de forma sistemática, nos últimos 10 anos, centenas de milhões de reais para contas correntes em nome de pequenas empresas e pessoas físicas em Rondônia. São as chamadas “contas de passagem”;
  • Após receberem os valores, essas intermediárias realizavam depósitos sucessivos nas grandes empresas distribuidoras/exportadoras do estado, as quais recepcionavam os recursos e emitiam “autorizações de pagamento”, uma espécie de cheque ou voucher que credenciava o portador a sacar o valor nele inscrito em algum cambista boliviano da cidade de Guayaramerin-BOL. Não havia emissão de qualquer nota fiscal para sustentar a licitude da transação;
  • Os portadores do “cheque ou voucher” sacavam os valores nos cambistas bolivianos e efetuavam o pagamento de drogas adquiridas naquele país;
  • Os traficantes na Bolívia, já remunerados, forneciam as drogas que abasteciam o tráfico em cidades nordestinas e do interior do Pará, fechando o ciclo criminoso de lavagem de capitais (dissimulação da origem e destino de valores espúrios) e evasão de divisas pelo sistema conhecido como “dólar-cabo” (sistema paralelo de remessa de valores ao exterior através de compensações financeiras extraoficiais entre os envolvidos). 
Leia mais:  PF combate fraudes na concessão de benefícios de seguro defeso

 

A vantagem para as empresas de grande porte era a apresentação ao fisco de lucro formal aquém do efetivamente conquistado e o consequente pagamento de tributos “a menor”. Os intermediários recebiam entre um e cinco por cento dos valores recepcionados e encaminhados para o país vizinho, a título de remuneração. Além de agirem como instituições financeiras do tráfico de drogas, a partir de cruzamentos realizados pela Receita Federal, foi constatado ainda que as citadas empresas de grande porte se valiam irregularmente dos benefícios tributários destinados exclusivamente para a área de livre comércio de Guajará Mirim/RO.

 

Observou-se neste trabalho uma sistemática retirada de mercadorias da área beneficiada, sem o devido recolhimento de tributos. Essas mercadorias abasteceram irregularmente filiais das próprias empresas em diversas cidades de Rondônia ou eram revendidas diretamente para outros estados.

 

Projeções realizadas pela Receita Federal estimam que entre os anos de 2009 a 2016 aproximadamente R$ 2 bilhões em mercadorias foram retirados irregularmente pelas empresas investigadas da área de livre comércio irregularmente, com prejuízo aos cofres públicos, pelo não recolhimento de tributos federais, de aproximadamente R$ 300 milhões, não contabilizados eventuais juros e multas.

 

 

Às 11hoo, será realizada uma entrevista coletiva na sede da Policia Federal em Guajará-Mirim/RO, para informar os detalhes da operação e os resultados das diligências empreendidas hoje.

 

 

***O nome da operação (DRACMA) é uma alusão à antiga moeda grega e à necessidade de seguir o rastro do dinheiro durante as investigações dessa natureza, analisando-se a dinâmica financeira estabelecida entre os investigados para se determinar o modus operandi e identificar os reais beneficiários do crime investigado.

Fonte: Polícia Federal
Comentários do Facebook
publicidade

Polícia Federal

Frentista é preso suspeito de abusar sexualmente da filha e de uma criança de 2 anos

Publicado

em

O suspeito, de 33 anos, que não teve a identidade revelada, reagiu à prisão e tentou destruir computadores que haviam sido apreendidos e seriam analisados pela PF

Um frentista foi preso em flagrante nesta sexta-feira (17), no interior de São Paulo, em uma operação da Polícia Federal (PF) para identificar suspeitos de produzir e distribuir arquivos com conteúdo de abuso sexual de crianças e adolescentes na internet.

O suspeito, de 33 anos, que não teve a identidade revelada, reagiu à prisão e tentou destruir computadores que haviam sido apreendidos e seriam analisados pela PF.

Segundo o delegado regional de investigação e combate ao crime organizado da Polícia Federal Marcelo Ivo de Carvalho, o frentista abusou sexualmente da filha, de 7 anos, e de um menino de dois anos, filho da companheira dele. “Foram verificadas as redes sociais utilizadas por esse indivíduo e coletou-se que ele demonstrava desejo por praticar abusos contra crianças e em relação à sua filha”, contou.

De acordo com o delegado, foi descoberta a participação de mulheres no esquema de produção de material pornográfico envolvendo crianças, prática considerada incomum. “Ele [o preso] mantinha contato com mulheres e as convencia a participar dos vídeos. As mulheres participavam de atos libidinosos, tocavam as crianças e praticavam sexo com elas”, declarou o delegado da PF Marcelo Ivo de Carvalho.

O frentista foi indiciado por estupro de vulnerável, além do registro, manutenção e difusão de fotos e imagens de crianças na internet — peritos também encontraram material em sites da deep web.

Investigação

A investigação teve início em março deste ano, após a prisão de um casal que abusava de crianças da própria família em um país do leste europeu, com o apoio da Interpol. Os suspeitos registravam e compartilhavam vídeos das práticas na internet.

A partir do material apreendido, os policiais federais observaram que havia conteúdo produzido por brasileiros. O material foi enviado para o serviço de repressão a crimes cibernéticos, em Brasília, para identificar e localizar os suspeitos, em conjunto com a Superintendência da PF em São Paulo.


(*R7)

Comentários do Facebook
Leia mais:  PF desarticula grupo que praticava fraudes bancárias em vários estados
Continue lendo
Nacional1 hora atrás

Vizinho dava biscoito para estuprar menina de 10 anos

Os abusos aconteciam no quintal da casa da menor quando a mãe dela ia trabalhar. O vizinho levava biscoitos e...

Nacional1 hora atrás

Homem joga cadeira em ladrão para proteger família durante assalto e é morto.

Família estava jantando em casa quando foi abordada por dupla armada que fez todos reféns. Sogro do homem que foi...

Esportes11 horas atrás

Com um a menos, Atlético-MG vence Flamengo e assume vice-liderança

Divulgação O jogador Cazares, do Atlético-MG, fez um dos gols no Flamengo nesta noite de sábado (18) Em uma noite...

Esportes11 horas atrás

Palmeiras domina, goleia o Santos e se isola na liderança do Brasileiro

Cesar Grego/ Ag. Palmeiras/ Divulgação Deyverson fez um dos gols do Palmeiras no jogo contra o Santos neste sábado (18)...

Nacional11 horas atrás

Simulação de evacuação em Barão de Cocais tem menos de 30% do público esperado

Divulgação/Vale Existe a previsão de que a barragem de Barão de Cocais pode se romper a qualquer momento entre os...

Nacional11 horas atrás

Acumulou! Prêmio da Mega-Sena pode pagar R$ 12 milhões na quarta-feira

iG São Paulo Para concorrer ao prêmio da Mega-Sena, é preciso escolher pelo menos seis números entre os 60 disponíveis...

Estadual11 horas atrás

Chuvas fortes causam alagamento e deixam 70 desabrigados em Vila Velha

Reprodução/Twitter Chuvas fortes na madrugada e manhã de sábado (18) causaram alagamentos e deixaram 70 desabrigados Fortes chuvas na madrugada e...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana