conecte-se conosco


Polícia Federal

PF incinera drogas apreendidas em Alagoas

Publicado

em

Maceió/AL – A Polícia Federal incinerou nesta quinta-feira (8/11), em Marechal Deodoro/AL, toda a droga apreendida em decorrência de ações policiais desenvolvidas no Estado de Alagoas e que foram apreendidas pelo órgão. Trata-se de mais de 800 kg de substâncias entorpecentes devidamente autorizadas pela Justiça para incineração.

O comboio saiu da Sede da Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas, com destino a Marechal Deodoro/AL, local onde a operação de incineração aconteceu sob escolta de forte aparato policial.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Alagoas

scs.sral@gmail.com ou imprensa.al@dpf.gov.br

Contato: 82-993277671 ou 82-3216-6723

 

Comentários do Facebook
Leia mais:  PF prende foragido da Justiça no Mato Grosso do Sul
publicidade

Polícia Federal

Operação Boca Livre investiga desvios de recursos públicos destinados à compra de merenda escolar

Publicado

em

Teresina/PI – A Polícia Federal deflagrou hoje (20/3) a Operação Boca Livre, no Piauí. O trabalho, realizado em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU), busca aprofundar investigação que identificou fraude em processo licitatório realizado pela Secretaria de Educação do Estado do Piauí – SEDUC/PI e a decorrente contratação com sobre preço na aquisição de merenda escolar, para distribuição em escolas da Rede Estadual de ensino com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Cerca de 70 policiais federais e 10 servidores da CGU participaram da operação e deram cumprimento a 12 mandados de busca e apreensão, em Teresina/PI.

As investigações revelaram que um grupo de empresas atuou conjuntamente com agentes públicos na fraude à licitação realizada pela SEDUC/PI, em 2014. A fraude possibilitou o direcionamento do objeto às empresas e a contratação dos gêneros alimentícios com sobre preço. Foi identificado um prejuízo efetivo de R$ 1,7 milhão, decorrente do superfaturamento nos pagamentos realizados pela Secretaria às empresas envolvidas no esquema, que totalizaram, aproximadamente, R$ 5,3 milhões. Paralelamente à fraude na licitação, verificou-se a transferência de valores a servidores públicos, indicando o possível pagamentos de propinas.

 Será concedida entrevista coletiva, às 10h, no auditório desta Superintendência Regional da Polícia Federal no Piauí.

 

 

 

 

***O nome Boca Livre é alusivo à grande facilidade propiciada pelo conluio entre os empresários e os agentes públicos envolvidos, o que possibilitou o direcionamento às empresas e a contratação com sobrepreço expressivo.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários do Facebook
Leia mais:  PF apreende 3 embarcações em Guaíra
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana