conecte-se conosco



PETROCITY | construção de dois navios na Bahia vai gerar 750 empregos

Publicado

em

Saiu no Diário Oficial da União desta sexta-feira (10) a Resolução do Conselho, que dá prioridade de financiamento de dois navios de contêiners da PetroCity pelo FMM

A construção de dois navios porta-contêineres pela PetroCity Portos S.A. é a prioridade número um para financiamento com recursos do Fundo da Marinha Mercante, gerido pelo Ministério da Infraestrutura. A Resolução 174, de 2 de julho de 2020, do Conselho Diretor do Fundo foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, dia 10, com a decisão de autorizar o financiamento, no valor global de 73,443 milhões de dólares americanos (correspondente a R$ 308, 5 milhões) por cada unidade.

A mesma decisão determina que as embarcações serão construídas pelo estaleiro Enseada Indústria Naval, localizado na cidade de Maragogipe, no Recôncavo Baiano. Desde outubro de 2019, o estaleiro está em processo de recuperação judicial, pedido feito e aceito pela Justiça do Rio de Janeiro, envolvendo, segundo informações extraoficiais, volume de créditos de R$ 2,3 bilhões, de acordo com o site Correio24Horas.

O Estaleiro Enseada, localizado na Foz do Paraguaçu, chegou a empregar 9 mil pessoas no pico de obras, sendo um dos maiores investimentos privados da história do Brasil, mas foi fortemente impactado pelo cancelamento de projetos que estava em execução, como reflexo da Operação Lava Jato, que atingiu em cheio a indústria naval brasileira. É um empreendimento orçado em R$ 2,6 bilhões, num consórcio formado pela Odebrecht Engenharia Industrial, OAS e UTC Engenharia.

CONTRATO

O presidente da PetroCity Portos S.A., José Roberto Barbosa da Silva, disse que o contrato com o Estaleiro Enseada já foi assinado pela companhia capixaba, cujo principal projeto é a construção do Centro Portuário de São Mateus, num investimento de mais de R$ 3,1 bilhões. A esfera federal já desembaraçou as autorizações para a obra, assim como a própria Prefeitura de São Mateus, mas ainda falta a licença do Instituto Estadual de Meio-Ambiente (IEMA).

A construção dos dois navios vai gerar 750 empregos na Bahia. São embarcações de 1.500 pés (75 TEUS), destinados ao transporte de cabotagem (entre portos nacionais) com capacidade para 2 mil toneladas. José Roberto disse que prevê a conclusão da construção dos navios antes mesmo de terminarem as obras do porto em Urussuquara e que vai operar, enquanto isso, a partir do próprio Estaleiro Enseada.

O FMM pode financiar até 90% do valor dos projetos. O percentual de financiamento depende do conteúdo nacional e do tipo de embarcação, conforme a resolução 3828/2009 do Conselho Monetário Nacional (CMN).

O prazo estabelecido é de 450 dias para a contratação do financiamento, no caso de novos projetos, como é o caso dos dois navios da PetroCity, e de 180 dias, no caso de projetos reapresentados por não contratação da prioridade original. O prazo para os interessados apresentarem projetos buscando a obtenção de prioridade de financiamento com recursos do fundo é até 28 de setembro de 2020.

“Vamos não apenas incentivar, mas investir e mergulhar de cabeça na cabotagem, porque entendemos que esta é  a grande saída para a mobilidade de cargas no Brasil, disse José Roberto Barbosa, presidente da PetroCity.

VISÃO DE FUTURO

José Roberto Barbosa falou sobre essa nova fase que começa para a PetroCity, enquanto conclui o processo para iniciar as obras do Centro Portuário de São Mateus. Segundo ele, o objetivo de construir esses dois é porque “a PetroCity vai ser um grande hub de cabotagem, com plataforma avançada de 1,8 km da praia, para navegação de grande cursofazendo transbordo para cabotagem”.

Segundo ele, “dentro dessa visão de BR do Mar”, a empresa se antecipou e desde 2018 vem desenvolvendo esse projeto, junto com o Estaleiro Enseada e um parceiro internacional, para implementar o transporte de cabotagem, “o que será possível com esse financiamento dos dois navios, que custarão R$ 616 milhões e que começarão a ser construídos, em janeiro de 2021, pela nova previsão”.

O primeiro dos navios já entrará em operação em 2022, segundo o presidente da PetroCity: “Vamos não apenas incentivar, mas investir e mergulhar de cabeça na cabotagem, porque entendemos que esta é  a grande saída para a mobilidade de cargas no Brasil. O marco regulatório Br do Mar vai trazer um ganho muito grande para os produtores de carga, principalmente para região de influência da PetroCity, o Norte e Noroeste do Espírito Santo, Sul da Bahia e leste de Minas, chegando ao Vale do Aço e à Grande Belo Horizonte”.

A PetroCity está associada à Badin Energia e à BTO, especializada em construção civil e administração de rodovias, no projeto de construção do porto em São Mateus. “Vamos investir no nicho da cabotagem numa plataforma com apelo de hub, com porto ultramoderno atrelado à ferrovia Minas-ES, fazendo o transbordo de carga vinda do Exterior, e também saindo do País para o mundo, bem como intraportos brasileiros”, acrescentou José Roberto.

O dirigente da PetroCity também salientou a importância da parceria com o Enseada, “o maior estaleiro da América Latina”, e disse que a empresa está “avançando uma parceria com uma empresa estrangeira proprietária de grandes navios de transporte de cargas intercontinentais”.

Comentários do Facebook

Empates fecham primeira rodada da Série C

Publicado

em


.

Dois jogos realizados na noite de segunda-feira (10) encerraram a primeira rodada da série C do Campeonato Brasileiro. No estádio Dilzon Melo, em Varginha (Minas Gerais), o Boa Esporte empatou em 2 a 2 com o Volta Redonda (Rio de Janeiro). Na outra partida, no estádio do Café, o Londrina (Paraná) também ficou na igualdade, mas sem gols, com o Criciúma (Santa Catarina), graças ao goleiro Danton, do Tubarão, que defendeu um pênalti a favor dos catarinenses.

Os confrontos foram válidos pelo grupo B da competição, que reúne dez equipes das regiões Sul e Sudeste do país. Por enquanto esta chave é liderada por Ituano (São Paulo), Brusque (Santa Catarina) e São José, que estrearam com vitória no torneio. Destaque para o triunfo da equipe do interior paulista, que derrotou, por 3 a 0, o Tombense, que decide o título mineiro com o Atlético-MG.

No grupo A ficam outros dez times do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Ferroviário (Ceará) e Remo largaram na frente ao vencerem Botafogo-PB e Jacuipense (Bahia). O Ferrão ganhou dentro de casa por 2 a 0 na Arena Castelão, em Fortaleza. Já o Leão Azul surpreendeu fora dos domínios paraenses, batendo os baianos por 2 a 1, de virada, na Arena Valfredão.

A rodada de abertura ficou a dever apenas um duelo. Em virtude do novo coronavírus (covid-19), o jogo entre Treze (Paraíba) e Imperatriz (Maranhão) não pôde acontecer no último domingo (9) no Estádio Amigão, em Campina Grande. De acordo com a CBF, 12 dos 19 jogadores inscritos pela equipe maranhense na competição testaram positivo.

A competição vai até janeiro de 2021, e nesta edição tem um novo formato. Os quatro melhores colocados de cada grupo se classificam para dois quadrangulares. De um lado, o primeiro e o terceiro do grupo A com o segundo e o quarto do grupo B. Do outro, o primeiro e o terceiro do Grupo B com o segundo e quarto do Grupo A. Na sequência, os clubes se enfrentam dentro das chaves. Os dois melhores de cada lado conquistam o acesso à Série B e os vencedores de cada chave se classificam às finais.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!