Connect with us

Economia

Petrobras pede a Mendonça prazo maior para explicar política de preços

Published

on

source
Petrobras pede ao STF mais tempo para explicar reajustes
Ivonete Dainese

Petrobras pede ao STF mais tempo para explicar reajustes

A Petrobras solicitou nesta quarta-feira (22) ao STF (Supremo Tribunal Federal) acréscimo no prazo para explicar a política de preços após o ministro André Mendonça determinar que a empresa explicasse , em cinco dias, quais são os critérios adotados para reajustar os preços dos combustíveis.

A empresa se compromete em fornecer o material, mas alegou que há um grande volume de dados a ser analisado. Mendonça havia pedido “minuciosas informações” na ação da última sexta-feira (17), quando a empresa  anunciou o reajuste do diesel e gasolina em 14,25% e 5,18%, respectivamente.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

“Desta feita, à luz do grande volume de dados a serem analisados para apuração das informações e documentação requisitados, assim como atenta à inexorável qualidade dos dados a serem explicitados para bem contribuir com a prestação jurisdicional a PETROBRAS vem, com todas as vênias, apresentar o pedido de dilação do prazo originalmente fixado para cumprimento das determinações”, diz a petição

A atual política de preços da estatal, adotada em 2016, obriga o reajuste a fim de manter a paridade com o preço de importação. A Petrobras diz que precisa reunir documentos desde 2017. 

A empresa deverá apresentar “o conjunto de medidas tomadas pelas mesmas instâncias decisórias voltadas ao cumprimento da função social da empresa estatal em face das flutuações de preços dos combustíveis eventualmente ocorridas nos últimos 60 meses”.

Mendonça afirma que, na qualidade de sociedade de economia mista da União, a Petrobras submete-se não apenas à Constituição, como também às leis que regem sua atividade, em especial a Lei do Petróleo e a Lei das Estatais.

“No tocante à Constituição, a empresa deve atentar, dentre outros, (i) para o princípio da transparência; (ii) para os princípios gerais da atividade econômica, cuja sistemática busca conciliar a livre iniciativa com a função social da propriedade e a defesa do consumidor ; bem como (iii) para o atendimento aos imperativos da segurança nacional, ao relevante interesse coletivo e sua função social”, afirma Mendonça.

O ministro também cobrou explicações da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão responsável pela defesa da concorrência. 

Mendonça determinou que a ANP apresente informações relativas aos procedimentos e atos adotados a respeito da fiscalização, acompanhamento e transparência da política de preços de combustíveis no país, em especial em relação à Petrobras.

Já o Cade, responsável pela defesa da concorrência do mercado, deverá apresentar informações a respeito de eventuais procedimentos abertos em relação à Petrobras, seus respectivos objetos e o prazo estimado para conclusão, “levando-se em conta os princípios da eficiência e da duração razoável do processo”. 

A decisão de Mendonça foi tomada no âmbito da ação em que o governo federal questiona o  ICMS cobrado pelos estados sobre os combustíveis.

Nessa ação, segundo Mendonça, os secretários estaduais de Fazenda e a União afirmaram que não só a alíquota tributária sobre os combustíveis gera, em maior ou menor medida, impacto sobre o seu preço, mas também a política de preços praticada pela Petrobras, especialmente em função dos reajustes nos anos de 2021 e 2022, que tem reflexo direto no preço final.

Procuradorias-gerais dos 26 estados e do Distrito Federal pediram ao ministro Gilmar Mendes , do STF, que suspenda a decisão do ministro, André Mendonça, que limitou as alíquotas de ICMS cobradas sobre combustíveis.

De acordo com o Colégio Nacional de Procuradorias-Gerais dos Estados e do Distrito Federal (Conpeg), a decisão de Mendonça contrariou uma decisão anterior de Mendes sobre o mesmo tema. Os estados pedem que haja uma determinação sobre o limite de atuação de cada ministro e que o tema seja levado ao plenário.

Comente Abaixo
Entretenimento14 minutos ago

Anitta defende Vitão de ataques por uso de maquiagem

Reprodução/Instagram – 03.07.2022 Anitta defende Vitão após críticas Anitta usou as redes sociais para fazer um comentário de apoio a...

Nacional14 minutos ago

Dom e Bruno: parentes de suspeito aguardam fim das investigações

TV Brasil – 16/06/2022 Avião da Polícia Federal (PF) com restos mortais de Bruno e Dom no Aeroporto de Brasília...

Economia43 minutos ago

Ao menos 18 estados e o DF reduzem ICMS sobre combustíveis

FreePik Os combustíveis têm parcela significativa de seu preço composto por impostos federais e estaduais, como o ICMS Até amanhã...

Entretenimento44 minutos ago

Criança invade palco em show de Juliette no São João de Caruaru; veja

Reprodução/YouTube – 03.07.2022 Juliette com criança no show de São João de Caruaru Nova rainha dos baixinhos na área? Neste...

Saúde1 hora ago

SP vacina contra covid-19 e gripe em parques e na Avenida Paulista

Para ampliar a cobertura vacinal da população da cidade, a prefeitura de São Paulo disponibiliza hoje (3) seis locais para a vacinação:...

Entretenimento1 hora ago

Ricky Martin recebe ordem de restrição por violência doméstica

Reprodução/Instagram – 03.07.2022 Cantor Ricky Martin Ricky Martin se tornou alvo de uma ordem de restrição após ser acusado de...

Sem categoria1 hora ago

Mirella resolve fazer topless na sacada de sua casa e é flagrada: “OnlyFans grátis”

Se você realmente chegou a cogitar que Mirella não iria dar o que falar em seu Instagram na madrugada deste sábado (02),...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana