conecte-se conosco


Nacional

Pedido de indenização de Dilma é adiado na Comissão de Anistia

Publicado

em

Dilma Rousseff
Divulgação/PT
Dilma Rousseff foi presa e torturada durante a ditadura militar

A Comissão de Anistia adiou a análise do pedido de indenização da ex-presidente Dilma Rousseff, que foi presa e torturada durante a ditadura militar. O requerimento estava pautado para ser votado nesta quarta-feira (26), mas a relatora do processo Any Avila Assunção pediu vista.

Leia também: Dilma diz que vai processar Bolsonaro por declaração do presidente nos EUA

A advogada de Dilma Rousseff , Paula Sapir Febrot, reclamou do adiamento. Segundo o jornal Valor Econômico , ela argumentou que a falta de antecedência com que o caso foi tirado de pauta causaria mais ansiedade à requerente. 

Ainda de acordo com o Valor , a relatora justificou que precisaria de mais tempo para analisar o pedido devido à “complexidade” do caso. A ex-presidente protocolou o requerimento de indenização em outubro de 2002, mas o processo foi suspenso enquanto ela ocupou os cargos de ministra e presidente. Após o impeachment, o pedido voltou a correr.

Leia também: “Tirou monstros do armário”, diz Dilma ao relembrar abertura de impeachment

Dilma pede uma indenização de cerca de R$ 11 mil mensais. Os 27 membros da Comissão de Anistia analisam os pedidos, mas seu parecer é apenas consultivo. 

A decisão final sobre o pedido de Dilma Rousseff cabe à ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. Ela se posiciona com desconfiança em relação às indenizações dadas às vítimas da ditadura.  Damares já declarou que pretende rever reparações concedidas nos últimos anos e “abrir as caixinhas da comissão”.

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
Leia mais:  Taiwan celebra hoje primeiros casamentos LGBT da Ásia; 300 casais se registraram
publicidade

Nacional

Sobe para 37 o número de mortos no Japão após passagem do tufão Hagibis

Publicado

em

source
Tufão arrow-options
Reprodução/Twitter
Tempestade é a maior registrada no Japão nos últimos 60 anos

O Tufão Hagibis provocou no Japão precipitações recordes de chuva, deixando várias pessoas mortas e causando sérias destruições, inclusive de moradias. Pelo menos 37 pessoas morreram, 17 estão desaparecidas e 189 foram feridas.

Leia também: Filha de bicheiro diz que guerra na família é por herança de R$ 25 milhões

O Ministério dos Transportes, Infraestrutura e Turismo do Japão declarou que diques ao longo de 21 rios foram destruídos.

Na província de Nagano , noroeste de Tóquio , um dique se rompeu no Rio Chikuma, causando inundação em ampla área. Muitas pessoas ficaram presas em suas casas. Helicópteros de socorro retiraram essas pessoas pelo telhado.

Uma mulher que foi socorrida disse: ” tudo em minha casa foi levado pela água, em frente de meus olhos. Foi uma noite de horror. Sou uma pessoa de sorte, porque continuo viva.”

Uma ponte em uma estrada de ferro caiu no rio , e as águas da tempestade prejudicaram os serviços ferroviários. Uma garagem de trens, da linha do trem-bala Hokuriku Shinkansen, foi inundada. A East Japan Railways, ou JR Leste, diz que dez trens, num total de 120 vagões, foram danificados.

A tragédia chegou também à Província de Fukushima, onde uma mulher de aproximadamente 70 anos caiu durante uma operação de socorro por helicóptero e morreu O Departamento de Combate a Incêndios de Tóquio disse que o pessoal de socorro esqueceu de fixar dispositivo de segurança no corpo da vítima.

Esforços de socorro continuam. A extensão total dos danos ainda não é conhecida. As pessoas estão sendo aconselhadas a permanecer cautelosas contra inundações de rios e ficar em alerta para enfrentar possíveis deslizamentos de terra.

Leia mais:  Postagens de Bolsonaro com conteúdo pornográfico somem de rede social

Energia elétrica

Em Tóquio e oito províncias do entorno, 55.800 residências ainda estavam sem energia elétrica nesta segunda-feira devido à passagem do tufão.

Leia também: Carlos Bolsonaro usa rede social para atacar Major Olímpio: “É um bobo da corte”

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco) trabalha para consertar instalações de transmissão danificadas por alagamentos. Em conjunto com o Ministério da Economia, Comércio e Indústria, a Tepco enviou geradores móveis para alguns hospitais e centros de evacuação.

A empresa espera que a eletricidade seja restaurada até quarta-feira (16) em 90% das áreas afetadas. Ela pede que as pessoas desliguem os disjuntores, e alerta a todos para que não liguem aparelhos eletrônicos molhados.

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Entretenimento11 minutos atrás

Thaila Ayala surge de topless em foto na piscina nas Ilhas Maldivas

Thaila Ayala e Renato Góes estão curtindo a lua de mel nas Ilhas Maldivas e, quem acompanha as redes sociais...

Entretenimento11 minutos atrás

Gracyanne Barbosa exibe corpo sarado e desabafa sobre padrões de beleza

Neste domingo (13), Gracyanne Barbosa utilizou seu Instagram, que conta com mais de oito milhões de seguidores, para postar uma...

Entretenimento11 minutos atrás

Bebê a caminho? Iza fala sobre sonho de ter “uma grande família”

Aos 29 anos, IZA já é um dos grandes nomes da música brasileira e não é a toa que hoje...

Nacional12 minutos atrás

Sobe para 37 o número de mortos no Japão após passagem do tufão Hagibis

arrow-options Reprodução/Twitter Tempestade é a maior registrada no Japão nos últimos 60 anos O Tufão Hagibis provocou no Japão precipitações...

Polícia Federal6 horas atrás

Polícia Federal e Receita Federal apreendem 1300 kg de cocaína no Paraná

Curitiba/PR – A Polícia Federal e Receita Federal apreenderam na manhã de hoje (11/10) 1300 kg de cocaína no Porto...

Direto de Brasília7 horas atrás

Identificadas as seis vítimas que morreram em grave acidente na Via Dutra

arrow-options Foto: Reprodução/Internet Simone da Silva e Felipe da Silva com a filha A Polícia Civil do Rio de Janeiro...

Direto de Brasília7 horas atrás

Mulher morre “engolida” por buraco que se abriu enquanto ela estendia roupa

arrow-options Bombeiros/Divulgação Buraco se abriu sob os pés da mulher Uma mulher de 55 anos morreu após um buraco se...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana