conecte-se conosco



Política

Padrinho de casamento de Carla Zambelli, Moro elogia deputada: “guerreira”

Publicado

em

 
homem sorrindo e mulher vestida de noiva atrás dele
Twitter/Reprodução

Moro falou no casamento de Carla Zambelli

A deputada federal Carla Zambelli (PSL) utilizou as redes sociais na madrugada deste sábado (15) para agradecer ao ministro Sergio Moro pelo discurso proferido como padrinho do casamento dela, realizado em Brasília na noite da sexta-feira (14).

Nas imagens com cortes, em pouco mais de um minuto Moro elogia a deputada Zambelli , que firmou relação com o Coronel Aguiar. Ele fala que poucas pessoas teriam a coragem de lutar pelo Brasil nas ruas como ela fez e diz que nem mesmo ele sabe se faria isso. “É uma guerreira, sem formação de policial militar, mas mereceria uma medalha de caveira honorária”, afirmou Moro.

Visivelmente emocionada, a deputada ri e abraça o padrinho de casamento. Em poucas horas, o vídeo alcançou mais de 50 mil visualizações no Twitter, dividindo opiniões com críticas e elogios a Sergio Moro.

Segundo a jornalista Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo , outros nomes do governo marcaram presença no casamento de Zambelli . Entre eles, a secretária da Cultura Regina Duarte e o ministro da Educação, Abraham Weintraub.


Fonte: IG Política

Comentários do Facebook

Política

Entenda as consequências da aposentadoria antecipada do ministro Celso de Mello

Publicado

em


source
Ministro do STF Celso de Mello
Agência Brasil

Ministro Celso de Mello iria se aposentar em 1º de novembro

Poucos horas após retornar de uma licença médica que só terminaria neste sábado (26), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello anunciou a  antecipação de sua aposentadoria de uma das cadeiras da Corte para o dia 13 de outubro. A decisão pode influenciar o andamento do inquérito que contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por suposta interferência na Polícia Federal (PF).

Antes de entrar em período de licença , no dia 19 de agosto, o decano do STF e relator do inquérito já havia decidido que o  presidente deveria prestar depoimento presencial sobre o caso. A decisão, no entanto, só foi divulgada no dia 11 de setembro por conta de o documento não ter recebido a sua assinatura.

Depois do dia 11, porém, o ministro Marco Aurélio Mello foi o responsável por analisar um recurso de Bolsonaro que pedia que o depoimento pudesse ser por escrito. Marco Aurélio acatou esse pedido, indo contra decisão anterior de Celso. Com o retorno da licença médica, havia a expectativa de que essa decisão fosse ser revista pelo decano, o que até agora não ocorreu.

Indicação do presidente

Agora, com a saída de Celso, Bolsonaro vai poderia indicar um novo ministro para a Casa, abrindo portas para que um indicado do presidente fosse sorteado para ser o novo relator do caso do qual ele é alvo. Isso poderia ocorrer caso não houvesse um mecanismo que, segundo o professor de Direito Constitucional da FGV-SP Rubens Glezer, impediria essa ordem de acontecimentos que favoreceria Bolsonaro.

“Nesse caso, para evitar a politização desse inquérito, o sorteio do relator seria feito depois da saída do Celso de Mello e antes da indicação do presidente Bolsonaro”, diz Glezer.

De acordo com o professor, um caso parecido aconteceu quando da morte do ex-ministro Teori Zavascki, que era relator da Lava Jato no STF. À época, a então presidente da Corte, a ministra Carmen Lúcia, determinou que o sorteio fosse antes da indicação de Michel Temer para um novo integrante da Corte. O objetivo foi evitar que o novo ministro pudesse ser sorteado como o novo relator da Lava Jato, que tinha Temer como um dos envolvidos.

Já para o professor de Direito Constitucional Roberto Dias, também da FGV-SP, a antecipação das férias em quase três semanas, já que a data original era 1º de novembro, não afeta muito a condução de processos que correm na Justiça.

“É muito difícil a gente dizer que esse inquérito do Bolsonaro seria politizado porque uma indicação tem muitas questões envolvidas numa questão de tempo mesmo. O indicado ainda precisaria passar por uma sabatina no Senado, por exemplo”, afirma Dias.

O caminho para se tornar ministro

De acordo com o regimento interno do STF, para que um novo ministro chegue ao Supremo ele precisa ser indicado pelo presidente da República. Depois disso, o indicado passa por uma sabatina no Senado, onde seus conhecimentos são testados após uma longa avaliação oral com questões sobre a Constituição Federal e outros temas políticos e jurídicos.

Depois desses questionamentos, a Comissão da Constituição e Justiça (CCJ) decide, através do voto secreto, se o indicado tem saber jurídico ou não. Aprovado pela CCJ, o indicado deve passar por nova votação no Senado. Para que o nome seja aprovado ele precisa ter a maioria absoluta dos votos. Isso significa dizer que, dos 81 senadores, 41 precisam ser favoráveis a indicação.

Após a aprovação do Senado, o indicado é nomeado pelo presidente, que assina um decreto de nomeação que é publicado no Diário Oficial da União. Depois disso o indicado já é considerado ministro e está habilitado para tomar posse no cargo.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Política11 minutos atrás

Entenda as consequências da aposentadoria antecipada do ministro Celso de Mello

Agência Brasil Ministro Celso de Mello iria se aposentar em 1º de novembro Poucos horas após retornar de uma licença médica...

Nacional26 minutos atrás

Polícia encontra carro e arma de secretário que matou político em Patrocínio

Câmeras de Segurança/Reprodução Candidato foi morto a tiros O secretário de Obras de Patrocínio, em Minas Gerais, Jorge Marra,  que...

Esportes26 minutos atrás

Regata Santos-Rio terá duelo entre medalhistas da família Grael

. A família Grael estará em peso na edição de número 70 da regata Santos-Rio, que tem largada prevista para...

Esportes26 minutos atrás

Thiago Monteiro é finalista do Toneio Challenger de Forlí, na Itália

. Após mais de duas horas de embate, o brasileiro Thiago Monteiro assegurou nesta sexta sexta-feira (25) uma vaga na final...

Economia26 minutos atrás

Terceirizados e contratados podem ter salários diferente exercendo mesma função

STF / Divulgação Terceirizada da Caixa pode exercer mesmas funções que concursados, mas não receber o mesmo salário, decide STF...

Entretenimento41 minutos atrás

Vitão se contradiz e Whindersson diz: “Não consegue contar a mentira duas vezes”

Reprodução/Instagram/Twitter Whindersson Nunes é comparado a Vitão Em entrevista recente a Hugo Gloss,  Vitão disse que seu primeiro contato com...

Policial56 minutos atrás

Investigado por tripla tentativa de homicídio é preso em operação conjunta em Pinheiros

. A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Pinheiros prendeu, nesta sexta-feira (25), um homem de 39 anos, investigado pela Delegacia Especializada de...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!