Connect with us

Nacional

Padre diz que Guarda Municipal agrediu moradores de rua após Via Sacra

Published

on


source
Padre Júlio Lancellotti é acordado por policiais durante Via Sacra do Povo da Rua realizada na última sexta-feira em SP
Reprodução/Instagram

Padre Júlio Lancellotti é acordado por policiais durante Via Sacra do Povo da Rua realizada na última sexta-feira em SP

O padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo da Rua em São Paulo, afirma que agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) fotografaram moradores de rua que se manifestaram contra medidas da prefeitura durante Via Sacra no centro da capital paulista na última sexta-feira. Segundo Lancellotti, alguns dos manifestantes foram agredidos fisicamente no sábado por agentes da GCM em retaliação à sua participação no ato de protesto.

Durante a Via Sacra, o sacerdote também foi abordado por quatro policiais militares em uma medida que Lancellotti considerou intimidatória.

O evento foi organizado pela Pastoral do Povo da Rua e iniciou com uma concentração de fiéis, muitos deles moradores em situação de rua, no Largo São Bento por volta das 8h.

A procissão em si começou uma hora depois, com caminhada pela rua Líbero Badaró, e teve paradas em frente a edifícios públicos como a Secretaria de Assistência Social de São Paulo e a prefeitura. Durante o ato, um microfone foi dado para que moradores em situação de rua falassem e houve discursos contra medidas repressivas por parte do poder público.

A Via Sacra foi interrompida pelos policiais, segundo Lancellotti, por volta das 10h, quando os fiéis estavam em frente à sede da prefeitura de São Paulo. Naquele momento, o prédio estava cercado por grades e alguns moradores de rua colocaram cobertores sobre o gradil.

— Houve falas muito fortes do povo da rua cobrando ações (sociais) da prefeitura. A impressão é de que a GCM chamou a polícia nesse momento. Chegaram quatro pioliciais, queriam que eu saísse da manifestação para falar com eles. Eu disse que estava coordenando o uso do microfone e não dava para sair. Eles insistiram, pediram meu documento de identidade e o fotografaram, o que é uma forma de intimidação — disse Lancellotti ao GLOBO.

Os policiais perguntaram sobre o motivo do ato e seu percurso. Lancellotti afirma, porém, que o evento teve início ao lado de uma cabine policial sem que houvesse quaisquer questionamentos de PMs. — A abordagem foi fora do momento, saímos do largo São Bento ao lado da cabine policial e só uma hora e meia depois vieram questionar — conta o padre.

Leia Também

No dia seguinte ao evento, no sábado, Lancelloti diz que houve uma agressão a moradores em situação de rua que se manifestaram durante a Via Sacra.

— Agentes da GCM fotografaram irmãos de rua que se manifestaram e ontem, procuraram-nos, localizaram alguns no dia seguinte e bateram neles. Disseram a eles que o padre não estava ali para protegê-los e que ‘não vão ficar na aba do padre a vida inteira’. Isso é gravíssimo — afirmou.

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana disse em nota que a Via Sacra foi “uma manifestação pacífica” e que “desconhece qualquer ato de agressão praticado por parte dos servidores da Guarda Civil Metropolitana a moradores de rua ou registro de ocorrências”.

Já a Polícia Militar afirma ter acompanhado o que chamou de “ato reivindicatório por justiça e moradia aos cidadãos em situação de rua” e diz que o evento foi pacífico, mas não comentou sobre a abordagem policial ao padre.

Lancellotti postou imagens da abordagem nas redes sociais, onde recebeu o apoio de fiéis e celebridades como a apresentadora Astrid Fontenelle. O tratamento da PM ao padre na Via Sacra foi comparado na internet ao apoio policial dado ao presidente Jair Bolsonaro durate a motociata realizada em São Paulo no mesmo dia.

— A motociata de um chefe de Estado tem de ter segurança mesmo. Só considero que, se Jeuss tivesse que fazer uma escolha, certamente não estaria em cima de uma moto, é só ler os Evangelhos para saber. A única vez que ele entrou no palácio de Pilatos foi amarrado e açoitado — diz Lancellotti.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Comente Abaixo
Entretenimento21 segundos ago

Anitta ainda não sabe em quem irá votar: ‘Quero estudar os candidatos’

Reprodução/Instagram A cantora se apresenta no Rock in Rio Lisboa neste domingo (26) Anitta, que já se opôs diversas vezes...

Entretenimento30 minutos ago

Bárbara Labres termina namoro com Débora Moura: ‘Foi transformador’

Nesta terça-feira (28), Bárbara Labres anunciou, por meio o Instagram, o fim do namoro de dois anos e meio com...

Entretenimento30 minutos ago

Chris Flores é criticada por seu posicionamento no caso Klara Castanho

Reprodução/Instagram Chris Flores Apesar de a apresentadora  Chris Flores não ter “passado pano” para o colunista Matheus Baldi, apontado como...

Saúde60 minutos ago

Covid-19: Brasil registra 316 óbitos e 76,6 mil casos em 24 horas

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 76.638 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas em todo o...

Economia60 minutos ago

Funcionárias acusam presidente da Caixa Econômica de assédio sexual

Isac Nóbrega/Presidência Funcionária acusam Pedro Guimarães de assédio sexual Funcionárias denunciaram o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, por...

Entretenimento1 hora ago

Nasce primeiro filho de Fernanda Vasconcellos e Cássio Reis

Nesta terça-feira (28), Fernanda Vasconcellos e Cássio Reis anunciaram o nascimento do filho Romeu, em São Paulo. Pelas redes sociais,...

Polícia Federal1 hora ago

PF combate crimes ambientais na terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau em Rondônia

Ji-Paraná/RO – A Polícia Federal, com apoio da Funai, Ibama e Polícia Militar, deflagrou nesta terça-feira (28/06) a segunda fase...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana