Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
conecte-se conosco


Nacional

Novo e PP decidem não apoiar ninguém no 2º turno; PTB vai apoiar Bolsonaro

Publicado

em


Novo e PP, partidos derrotados no 1º turno das eleições presidenciais, declaram neutralidade no 2º turno
Rovena Rosa/Agência Brasil

Novo e PP, partidos derrotados no 1º turno das eleições presidenciais, declaram neutralidade no 2º turno

Após a decisão do PSOL, comunicada na noite de segunda-feira (8), de  apoiar a candidatura de Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais, Novo e PP seguiram os mesmos passos e também já se posicionaram a respeito das candidaturas remanescentes de Haddad e Bolsonaro (PSL), mas no caso desses dois últimos, ambos declaram que não vão apoiar nenhum dos dois candidatos à presidência. Mais tarde, o PTB também anunciou sua decisão e declarou apoio ao candidato do PSL. 

Leia também: PSOL anuncia apoio a Fernando Haddad no segundo turno das eleições

PSOL, PTB  Novo e PP devem receber a companhia de mais partidos ainda hoje dentro do grupo que já tomou a decisão sobre o seu posicionamento para o segundo turno das eleições presidenciais. Isso porque a expectativa é de que PSB, PSDB, Rede, DC e PPL façam reuniões , algumas já com horários marcados, e definam se vão apoiar um dos dois candidatos que ainda disputam o cargo máximo do executivo no País.

Apesar da neutralidade, o Partido Novo, do ex-presidenciável João Amoêdo que obteve 2,5% dos votos válidos no 1º turno e ficou na quinta colocação na sua primeira eleição majoritária à frente de outros candidatos mais tradicionais e com mais tempo de televisão como Henrique Meirelles, Marina Silva e Alvaro Dias, declarou, em nota divulgada aos militantes, que é “absolutamente” contrária ao PT que, ainda segundo o próprio partido, “tem ideias e práticas opostas às nossas”.

 O posicionamento oficial de neutralidade do Novo ocorre mesmo depois do principal candidato do partido que ainda concorre, como favorito, ao cargo de governador de Minas Gerais, Romeu Zuma, só conseguir uma vaga no 2º turno ao se associar com a candidatura de Jair Bolsonaro ainda na reta final do 1º turno, ele vai concorrer contra o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) e deixou o atual governador Fernando Pimentel (PT) para trás na disputa. Além disso, o Novo também conseguiu eleger oito parlamentares na Câmara dos Deputados.

Leia mais:  Explosão deixa ao menos dois mortos e dezenas de feridos na Itália

Leia também: FHC desmente apoio a Haddad e critica os dois presidenciáveis no segundo turno

Já o Partido Progressista que compõe o chamado “Centrão” era um dos partidos da coligação derrotada no 1º turno que apoiou e deu o maior tempo de televisão para a campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) que acabou na quarta posição igualando o pior desempenho de um candidato tucano à Presidência da República, mas com um percentual mais baixo (4,76%) de votos válidos em 2018 do que a do próprio Mário Covas (11,51%) em 1989.


Novo e PP declararam neutralidade, mas lideranças do partido como a senadora Ana Amélia (PP), ex-candidata a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) declararam apoio a Jair Bolsonaro
Marcos Oliveira/Agência Senado – 5.7.2017

Novo e PP declararam neutralidade, mas lideranças do partido como a senadora Ana Amélia (PP), ex-candidata a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB) declararam apoio a Jair Bolsonaro

O Partido Progressista (PP) divulgou um documento nesta terça-feira (9) em que declara que “tendo a clara compreensão dessas circunstâncias especiais que vivem [sic] a política e o país, o Progressistas adotará uma postura de absoluta isenção e neutralidade no segundo turno das eleições presidenciais”, aifrmou o PP em comunicado.

O partido ainda afirma estar “convicto” de que essa postura de neutralidade é a “melhor contribuição que pode oferecer ao debate, em que os cidadãos e cidadãs demonstraram querer se ater a um olhar aos projetos e às personas dos candidatos, deixando todas as demais variáveis em segundo plano”.

No documento, assinado pelo presidente do partido, senador Ciro Nogueira, o PP ressalta que estará disposto a colaborar com o futuro governo a ser eleito “em todas as agendas coerentes e resolutivas” que possam levar a uma solução para os grandes problemas do país.

O posicionamento oficial de neutralidade do Progressitas, por sua vez, também ocorre após a própria senadora e ex-candidata à vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin, Ana Amélia, declarar na véspera que vai apoiar o candidato Jair Bolsonaro (PSL) no 2º turno.

Leia mais:  33 apostas da Lotofácil acertam as 15 dezenas e levam mais de R$ 2,7 milhões

Leia também: Haddad busca apoio de ex-rivais e pede pacto contra notícias falsas na internet

Dessa forma, analistas políticos estão apontando que a decisão de Novo e PP começa a dar o tom do que deverá ser uma tendência de neutralidade da maior parte dos partidos nesse 2º turno. Além disso, a despeito da posição oficial dos partidos, individualmente diversos políticos estão tomando suas próprias decisões pessoais como foi o caso do ex-prefeito de São Paulo e atual candidato ao governo do estado de São Paulo, João Dória, que no primeiro discurso após o resultado do 1º turno, se antecipou ao PSDB e também comunicou apoio a Bolsonaro.


Além PSOL, Novo e PP, o PTB, presidido por Roberto Jefferson, também anunciou seu posicionamento oficial para o 2º turno das eleições nesta terça-feira (9)
ALEX DE JESUS – 28.6.2008

Além PSOL, Novo e PP, o PTB, presidido por Roberto Jefferson, também anunciou seu posicionamento oficial para o 2º turno das eleições nesta terça-feira (9)

O PTB, presidido pelo ex-deputado Roberto Jefferson, por outro lado, anunciou também nesta terça-feira (9) o apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno das eleições 2018. A exemplo do PP, o partido também integrou a coligação do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, à Presidência.

Em nota assinada por Roberto Jefferson e divulgada pelas redes sociais do partido, o PTB afirma que as propostas de Bolsonaro “visam um Brasil com mais empregos e melhoria de renda aos trabalhadores; com menos impostos e menos gastos públicos; e que respeite nossos municípios e nossas crianças, proporcionando a elas educação de verdade e com qualidade”.

A nota do partido ainda afirma que Bolsonaro visa um País “eficiente e competitivo” e afirma acreditar que “Jair Bolsonaro trabalhará para que o nosso país volte aos trilho do desenvolvimento social e econômico”. No encerramento do texto assinado por Roberto Jefferson, o PTB afirma ainda que o candidato do PSL trabalhará pela “pacificação e união do povo brasileiro”.

Leia mais:  Temer projeta sucesso de Bolsonaro com reformas: “Congresso nãovai atrapalhar”

Dessa forma, com o posicionamento dos quatro partidos, o candidato do PSL Jair Bolsonaro conseguiu até o momento um apoio, Fernando Haddad conseguiu um outro e dois partidos declararam neutralidade. O equilíbrio de forças permanece nos deputados federais eleitos, enquanto o PT elegeu 55, o PSL saltou de um para 52 congressistas.

Já no que diz respeito ao apoio dos governadores eleitos, no entanto, Bolsonaro conta com o apoio de governadores eleitos ou candidato ao segundo turno em d eezstados (Amazonas, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rondônia e Roraima), sendo que sete deles ainda conta com candidatos no segundo turno.

Do lado petista, também há dez estados onde os governadores eleitos ou candidatos no segundo turno apoiam Haddad (Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão, Piauí, Ceará, Bahia e Espírito Santo), a diferença é que na maioria deles, os governadores já estão eleitos e poderão aproveitar a popularidade adquirida e o “tempo livre” para fazer campanha e buscar a transferência de votos para o candidato do PT.

Leia também: Presidente do Chile e ministro interior da Itália demonstram apoio a Bolsonaro

Por isso, apesar dos posicionamentos de PSOL, PTB, Novo e PP já darem uma ideia, é possível que o “jogo” das alianças partidárias no 2º turno ainda se movimente bastante.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Bolsonaro nega que Michelle queira remover obras sacras: “Querem nos desgastar”

Publicado

em


Segundo informações repercutidas, a esposa de Jair Bolsonaro teria pedido para retirar obras sacras do Palácio da Alvorada
Reprodução/Flickr

Segundo informações repercutidas, a esposa de Jair Bolsonaro teria pedido para retirar obras sacras do Palácio da Alvorada

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, negou nesta terça-feira (18), em sua conta do Twitter, que sua esposa, Michelle Bolsonaro, retiraria imagens sacras do Palácio da Alvorada, a futura residência dos dois em Brasília. 

Leia também: Casa Branca informa que Trump não virá para a posse de Bolsonaro como presidente

Jair Bolsonaro é católico, enquanto Michelle é evangélica. Em seu Twitter, o presidente eleito disse que a “acusação” não é verdade e que “criam narrativas” para desgastá-lo a todo o custo. A informação de que a futura primeira-dama tiraria imagens católicas da residência oficial foi obtida pelo jornal Folha de S.Paulo , que conversou com funcionários do local. 

Segundo os relatos de três funcionários, Michelle teria pedido a transferência das obras para o Palácio do Jaburu. Hoje, a residência oficial tem cinco peças de simbologia católica, um par de anjos barrocos tocheiros, na biblioteca, e quatro estátuas de santos nas salas de música e de estado.

Uma delas é uma representação em madeira de Santa Bárbara. Segundo a Folha , o vice-presidente eleito, Hamilton Mourão, teria confirmado que a obra seria transferida. “Uma imagem de Santa Bárbara irá para o Palácio do Jaburu. Ela é, inclusive, padroeira da artilharia”, disse. 

Leia também: “Tem como explorar”, diz Bolsonaro sobre reserva indígena Raposa Serra do Sol

Leia mais:  Pai e filho morrem em acidente com motorista bêbado

As denominações evangélicas não costumam adorar imagens de santos porque seguem o mandamento bíblico de não fazer “imagem de escultura” do que “há em cima nos céus”.  O presidente Michel Temer também fez modificações na decoração da residência oficial. No caso dele, quando assumiu, pediu a troca dos sofás por cores mais claras.

Após a repercussão da reportagem sobre a mudança das obras com motivos sacros, o Palácio do Planalto informou, por meio de nota, que “não há pedido sobre a transferência de local”.

Hoje, a 15 dias da cerimônia de posse de  Jair Bolsonaro , agendada para o dia 1º de janeiro de 2019, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, o Palácio do Planalto divulgou a sua estimativa de público. Segundo o governo, são esperadas entre 250 mil e 500 mil pessoas no evento. 

Continue lendo
Esportes2 minutos atrás

Conmebol divulga calendário da Copa América 2019; Confira horários e partidas

Reprodução Copa América do Brasil, em 2019, começa no dia 14 de junho e vai até 07 de julho Nesta...

Nacional3 minutos atrás

Bolsonaro nega que Michelle queira remover obras sacras: “Querem nos desgastar”

Reprodução/Flickr Segundo informações repercutidas, a esposa de Jair Bolsonaro teria pedido para retirar obras sacras do Palácio da Alvorada O...

Carros e Motos13 minutos atrás

Loja para quem gosta de carros clássicos é inaugurada em São Paulo

Se você é fã da linha retrô automobilística , não pode perder a oportunidade de visitar a Cia 66 Motorsports,...

Internacional22 minutos atrás

Homem ateia fogo em morador de rua após acusá-lo de roubo, em Santos (SP)

Reprodução Morador de rua sofreu queimaduras de segundo grau após agressão em Santos (SP); polícia investiga caso Um morador de...

Regional27 minutos atrás

Casal perde ação contra médico acusado de errar sexo do bebê no ES

Magistrados entenderam que além de não se tratar da função principal da ultrassonografia, não existe certeza absoluta quanto ao sexo...

Educação30 minutos atrás

Faculdade de Guarapari terá que indenizar mulher após cobrança indevida

GUARAPARI (ES) – Uma mulher deve receber indenização após ser cobrada indevidamente por uma faculdade. A autora da ação na...

Esportes32 minutos atrás

Messi recebe sua quinta Chuteira de Ouro: “Jogo no Barcelona, fica mais fácil”

Reprodução / Marca Messi posou ao lado de suas cinco chuteiras de ouro O argentino Lionel Messi recebeu, nesta terça-feira...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana