conecte-se conosco



Regional

Mulher vítima de fraude deve ser indenizada após compras em seu nome

Publicado

em

 

.

A ação foi movida contra uma loja virtual de varejo e uma administradora de cartão, que não cancelaram as compras, mesmo após o contato da autora contestando o pagamento.

O 2º Juizado Especial Cível, Criminal e da Fazenda Pública de Aracruz condenou uma loja de varejo e uma administradora de cartão de crédito a indenizarem, a título de danos morais, uma mulher que teve seu nome utilizado por terceiros para realizar compras.

Nos autos, a autora relata que foram feitas duas compras, em uma loja virtual, utilizando seu nome, no entanto, ela não reconhece a aquisição das mercadorias, razão pela qual entrou em contato com as empresas para cancelar o pagamento, o que, mesmo após a contestação, não foi solucionado.

A requerente ainda afirma que precisou solicitar a devolução dos produtos na central dos correios, pessoalmente, uma vez que o seu pedido de cancelamento não foi atendido.

O magistrado sentenciante frisou que as rés respondem, independentemente da existência de culpa, pelos prejuízos causados aos consumidores. “Segundo o disposto no artigo 14 do CDC, o fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos”, explicou.

Além disso, segundo os autos, as empresas fornecedoras dos serviços não apresentaram provas confirmando que foi a autora quem realmente realizou as compras.

Por esses motivos, o juiz entendeu que houve falha, por parte da loja de varejo e da administradora de cartão, na prestação do serviço. Na sentença, o magistrado condenou, solidariamente, as requeridas ao pagamento de indenização por danos morais em R$2 mil e determinou que 1ª demandada comprove os dados referentes às compras, realizadas em nome da autora, bem como os dados do comprador, no prazo de 15 dias, sob pena de multa fixa. O juiz também determinou que a 2ª ré cancele todo e qualquer cartão de crédito/débito confeccionado em nome da autora, no prazo de 15 dias, sob pena de multa fixa. Processo n° 5001283-92.2019.8.08.0006

Comente Abaixo
Nacional16 minutos atrás

Terceiro dia seguido que trens da Supervia têm circulação suspensa no RJ

Fabiano Rocha Funcionários da Supervia trabalhando após problemas na estação de Gramacho Desde que uma pane em trem na estação...

Tecnologia16 minutos atrás

iPhone 12 Mini sai de linha após fiasco de vendas, diz relatório

Divulgação/Apple Linha iPhone 12 O iPhone 12 Mini parou definitivamente de ser produzido, de acordo com relatório da empresa taiwanesa...

Entretenimento21 minutos atrás

Mabel Calzolari: família autoriza doação de órgãos após morte da atriz

Reprodução Instagram Mabel Calzolari, que morreu aos 21 anos A família da atriz  Mabel Calzolari, que morreu nesta terça-feira ,...

Entretenimento21 minutos atrás

Coronavírus: live de Wesley Safadão será investigada por aglomeração

The Music Journal Brazil Coronavírus: live de Wesley Safadão será investigada por aglomeração A live temática de festa junina do...

Entretenimento21 minutos atrás

Anitta estudou economia para aceitar novo desafio no Nubank

The Music Journal Brazil Anitta estudou economia para aceitar novo desafio no Nubank A cantora Anitta foi anunciada nesta semana...

Entretenimento21 minutos atrás

Thiaguinho recebe críticas por anunciar turnê no Rio de Janeiro

Bianca Barbosa Thiaguinho Thiaguinho surpreendeu aos fãs na última terça-feira (22) ao anunciar nas redes sociais a realização de uma...

Entretenimento21 minutos atrás

Christiane Pelajo se irrita e ameaça deixar jornal da GloboNews

Reprodução Christiane Pelajo se irritou com falha técnica Um vídeo de Christiane Pelajo irritada com o retorno de áudio do...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!