conecte-se conosco



Direto de Brasília

MP aponta ‘organização criminosa’ em gabinete de Flávio Bolsonaro desde 2007

Publicado

em


Flávio Bolsonaro
Marcos Oliveira/Agência Senado
Flávio Bolsonaro é investigado pelo Ministério Público


O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro aponta indícios da existência de uma “organização criminosa” no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), atual senador e filho do presidente, e descreve detalhes de movimentações financeiras suspeitas envolvendo Flávio e assessores parlamentares desde o ano de 2007. O material, com 87 páginas, foi apresentado à Justiça do Rio para pedir as quebras de sigilo bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro e outras 94 pessoas, sob suspeita dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Leia também: Queiroz tenta suspender quebras de sigilo em caso que envolve Flávio Bolsonaro

“Na presente investigação, pelos elementos de provas colhidos já é possível vislumbrar indícios da existência de uma organização criminosa com alto grau de permanência e estabilidade, formada desde o ano de 2007 por dezenas de integrantes do gabinete do ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro
e outros assessores nomeados pelo parlamentar para outros cargos na Alerj, destinada à prática de crimes de peculato, cuja pena máxima supera quatro anos”, descreve o MP.

Leia também: Flávio Bolsonaro lucrou 292% em transação imobiliária, aponta MP

Esse esquema criminoso teria como um dos integrantes o ex-assessor Fabrício Queiroz
, cuja movimentação financeira atípica havia sido detectada pelo Coaf. Para o MP, “não parece crível” que Queiroz seria o líder da organização criminosa sem conhecimento de seus “superiores hierárquicos durante tantos anos”. 

Leia também: Flávio Bolsonaro lucrou R$ 728 mil em negócios com investigados do caso Queiroz

A organização criminosa
teria “clara divisão de tarefas entre núcleos hierarquicamente compartimentados”. O primeiro núcleo, segundo o MP, tinha a tarefa de nomear pessoas para ocupar cargos em comissão na Alerj em troca do repasse de parte dos seus salários. O segundo tinha a função de “recolher e distribuir os recursos públicos desviados do orçamento da Alerj cuja destinação original deveria ser a remuneração dos cargos”. O terceiro núcleo criminoso seria formado pelos assessores que concordaram em ser nomeados sob compromisso de repassar mensalmente parte de seus salários aos demais integrantes da organização criminosa.

Leia também: Após quebra de sigilo, Onyx diz que Planalto tem ‘confiança’ em Flávio Bolsonaro

O esquema criminoso também usaria a nomeação de funcionários fantasmas para desviar recursos orçamentários da Alerj sem prestar serviços públicos e lavagem de dinheiro por meio da venda de imóveis, diz o MP, sem citar se Flávio Bolsonaro
sabia sobre o que acontecia.

Comentários do Facebook

Direto de Brasília

Alexandre de Moraes vota a favor de prisão após segunda instância

Publicado

em

source
Ministro Alexandre de Moares arrow-options
Rosinei Coutinho/SCO/STF

Ministro votou contra o ministro Marco Aurélio

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes votou a favor do cumprimento antecipado de pena após condenação em segunda instância . Com o voto, o placar está em 1 a 1 após o ministro Marco Aurélio Mello votar contra a pauta.

No início da leitura do voto, Moares disse que “toda vez que se altera a jurisprudência se fala em evolução”, mas que, às vezes, também há uma “involução”.

Acompanhe ao vivo: STF retoma julgamento sobre prisão em segunda instância

Em seguida, o ministro fez uma defesa da democracia e ciriticou ameaças à Corte. “Paixões políticas e ideológicas resultaram em ameaças ao STF, muito acima das salutares  manifestações de uma democracia. Relatores foram chamados de levianos e corruptos por ter uma posição contrária”, afirmou.

Na sustentação do voto, Moraes disse que “alterações de posicionamento não produziram nenhum impacto significativo no sistema penitenciário nacional” e que não vê que os princípios de presunção de inocência e de não culpabilidade serão feridos. “A decisão de segundo grau é fundamentada”, completou.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Economia43 minutos atrás

FGTS: Caixa lança ferramenta para saque digital do Fundo

A Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou, nesta segunda-feira (17), que lançou uma ferramenta digital possibilitando o saque do Fundo de...

Economia43 minutos atrás

Reforma tributária: alíquotas podem subir até 600%, alertam empresários

arrow-options Vinicius Cordeiro/Divulgação Alfredo Cotait Neto, presidente da Facesp e da ACSP durante evento contrário às PECs 45 e 110...

Tecnologia56 minutos atrás

Apple pode realizar evento em março para lançar iPhone 9

A Apple pode estar planejando um evento de lançamento “no final de março”, de acordo com rumores coletados pelo site...

Tecnologia56 minutos atrás

Netflix não oferece mais período de teste grátis no Brasil

Chega ao fim, no Brasil , a possibilidade do período de 30 dias de teste que a Netflix dava aos...

Esportes1 hora atrás

Vasco enfrenta Oriente Petrolero para avançar na Sul-Americana

O Vasco já está em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) para jogar contra o Oriente Petrolero pela Copa Sul-Americana....

Nacional1 hora atrás

Mulher tem corpo queimado após se recusar a fazer sexo com ex-namorado

O crime ocorreu na noite da quinta-feira (13) e foi divulgado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (17). Uma mulher de...

Esportes2 horas atrás

Martine Grael e Kahena Kunze estarão em Tóquio 2020

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze garantiram, no último final de semana, a participação na próxima edição dos...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana