conecte-se conosco



Regional

Motorista morre após caminhão cair em ribanceira em Colatina

Publicado

em

Acidente aconteceu na manhã deste sábado (12). Homem morreu no momento do acidente. Perícia da Polícia Civil e Corpo de Bombeiros estiveram no local.

Um motorista de 28 anos morreu depois que do caminhão dele cair em uma ribanceira, no rodovia ES-080, em Colatina, na região Noroeste do Espírito Santo, no início da manhã deste sábado (12). Corpo foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) do município e aguarda liberação.

O caminhão caiu cerca de 50 metros da pista da rodovia. Os motoristas que passaram no local viram o veículo caído e chamaram a polícia.

Caminhoneiro morre depois de veículo cair de ribanceira, no ES  — Foto: Reprodução/ TV Gazeta Caminhoneiro morre depois de veículo cair de ribanceira, no ES — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O resgate do Corpo de Bombeiros e a perícia da Polícia Civil estiveram no local. O motorista morreu no momento do acidente.

Ainda não se sabe como o acidente aconteceu. Na pista não há marcas de frenagem e nem outro veículo envolvido. A suspeita é de que o motorista tenha passado mal ou dormido ao volante.

Veículo saiu de estrada e causa de acidente é investigada, no ES  — Foto: Reprodução/ TV Gazeta Veículo saiu de estrada e causa de acidente é investigada, no ES — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

O homem estava sozinho no veículo. O corpo dele foi levado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, e aguarda a liberação por familiares.


(*G1)

Comentários do Facebook

Regional

MPES pede afastamento do prefeito e secretário de Conceição da Barra por improbidade

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Conceição da Barra, ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) em face do prefeito e do secretário municipal de Saúde por ato de improbidade administrativa, com pedidos liminares de afastamento deles dos cargos por 180 dias. Também foi pedida a indisponibilidade dos bens dos denunciados. Um posto de combustível, os três proprietários desse estabelecimento comercial e outras nove empresas do ramo esportivo também foram alvos da ação.

O MPES sustenta que o município de Conceição da Barra firmou um contrato emergencial, com dispensa de licitação, no valor total de R$ 421.700,00, para aquisição de 110 mil litros de combustível somente para a Secretaria de Saúde, com preços do litro da gasolina e do óleo diesel superiores aos praticados no mercado. O contrato tem duração de 180 dias. O município gastou ainda R$ 611.829,20 com materiais esportivos, neste momento de pandemia do novo coronavírus, em que as aulas escolares estão suspensas e quando não há modalidade esportiva que justifique a necessite da quantia.

Na ação, o MPES requer a indisponibilidade dos bens dos denunciados, de forma solidária, no valor total de R$ 500 mil.

O município, conforme contrato celebrado no dia 19/04/2020 com o posto denunciado, adquiriu combustíveis nos seguintes preços e quantidades: 60 mil litros de gasolina, a R$ 4,33 o litro; 10 mil litros de óleo diesel comum, por R$ 3,19 o litro; e 40 mil litros de óleo diesel S10, com o litro a R$ 3,25.

Um procedimento foi instaurado para apurar esse contrato de aquisição de combustível após denúncia anônima feita via Ouvidoria do MPES, em 8 de maio de 2020. Além dessa denúncia, o MPES recebeu notícia de que o município de Conceição da Barra adquiriu material esportivo em valor fora da normalidade e em momento totalmente inoportuno.

Apesar de ter encaminhado ofícios à prefeitura solicitando informações ao prefeito, o MPES não obteve retornos.

Além de requerer o afastamento imediato do prefeito e do secretário de Saúde por 180 dias, o MPES pede ainda que ambos sejam proibidos de entrar na sede da Prefeitura de Conceição da Barra e em quaisquer de seus órgãos públicos, sob pena de multa diária no valor de R$ 20 mil em caso de descumprimento. Outro pedido é para que o prefeito seja impedido de exercer qualquer cargo público, pelo prazo de 180 dias, principalmente o cargo de vereador e presidente da Câmara Municipal, sob pena de multa diária no valor de R$ 20 mil em caso de descumprimento. Eleito vereador, o atual prefeito exerce a função em mandato-tampão, uma vez que o prefeito e vice-prefeito eleitos foram afastados por decisão do Poder Judiciário.

O MPES também pede a suspensão do contrato de aquisição de combustível, bem como dos contratos de aquisição de materiais esportivos, até que a sentença de mérito declare as nulidades deles.


OUTRO LADO:

A assessoria de imprensa da prefeitura de Conceição da Barra informa que até a presente data não foi citada/intimada da respectiva ação.

O atual prefeito se diz surpreso com a ação e confia que as contratações foram todas legais pois transcorreram dentro dos preceitos da Lei 8.666/93 (lei de licitações) com pareceres técnicos jurídicos emitidos pela Procuradoria Municipal.

No que tange aos materiais esportivos, o atual prefeito apenas concluiu a licitação da administração anterior. Entretanto, não teve nenhuma ordem de fornecimento ainda, ou seja, o município não pagou e não recebeu nenhum material esportivo.

Por fim, informa que após a citação/intimação do município poderá dar maiores detalhes.

 

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!