conecte-se conosco


Nacional

Justiça de Goiás nega pedido de liberdade para João de Deus

Publicado

em


João de Deus foi preso no 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e estupro
Cesar Itiberê/ Fotos Públicas
João de Deus foi preso no 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e estupro

O Tribunal de Justiça de Goiás negou nesta terça-feira (11) o pedido de habeas corpus 
feito pela defesa do médium goiano João Teixeira de Faria, o João de Deus. Denunciado por abuso sexual e por posse ilegal de armas, o líder espirituoso está preso preventivamente em Aparecida de Goiânia.

O pedido negado pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal diz respeito apenas ao processo a que João de Deus
responde por manter, em uma de suas residências, em Abadiânia, uma pistola; três revólveres, um deles com numeração raspada, e munição.

As armas foram encontradas escondidas em fundo falso montado no armário de um dos quartos de um dos imóveis que foram alvo de mandados de busca e apreensão cumpridos por policiais civis no dia 19 de dezembro. No local, também foram apreendidos R$ 405 mil em dinheiro.

Em seu voto, o desembargador-relator Edison Miguel destacou condições desfavoráveis para o médium, implicado também em processos de abuso sexual. Mesmo que obtivesse o  habeas corpus
 no processo relativo à posse ilegal de armas, ele continuaria preso, pelas outras acusações.

“Ficou demonstrada a gravidade do crime, e a medida se faz necessária e adequada para a garantia e a manutenção da ordem pública. Por esta razão, estou revogando os efeitos da liminar e denegando a ordem prejudicada”, enfatizou o desembargador.

O advogado de Faria, Alberto Toron, antecipou a jornalistas que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). “Entendemos que esta prisão, na linha do que já havia sido decidido pelo desembargador plantonista, é absolutamente injusta”, afirmou o advogado, sustentando que a prisão preventiva do médium é uma “espécie de punição antecipada”.

Leia mais:  Heleno se exalta com fala de Lula sobre facada: “Canalhice típica desse sujeito”

Leia também: Ministério Público apresenta mais duas denúncias contra médium

“Essa ideia não se afina com a prisão preventiva, e vamos insistir nesse ponto nas instâncias superiores. É preciso separar o joio do trigo. As circunstâncias já renderam um outro processo contra o senhor João [pelas acusações de abuso sexual]. Ora, nesse outro processo, foi imposta a prisão preventiva. Neste, das armas, as razões são específicas. Caso contrário, o senhor João acabará preso neste processo pelas razões do outro”, disse Toron.

Alvo de acusações de mais de 250 mulheres desde o início de dezembro, o  líder espiritual
que prestava atendimentos na Casa Dom Inácio de Loyola é réu por violação sexual mediante fraude e estupro de vulneráveis. Esse processo, que tramita no Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), trata de supostos crimes cometidos contra quatro mulheres no período de abril a outubro do ano passado. 

O médium também já foi indiciado, juntamente à sua esposa, Ana Keyla, por porte ilegal de armas. O inquérito foi aberto após a Polícia Civil apreender revólveres e pistolas em endereços do líder espiritual. Também foram encontradas quantias de dinheiro em espécie que somam R$ 1,2 milhão, além de pedras preciosas. Esse último item, bem como um computador apreendido, ainda está sendo analisado pela perícia.

Leia também: Filho de médium é preso por suposta tentativa de silenciar testemunhas

João de Deus
 foi preso no 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que teriam sido praticados contra centenas de mulheres na instituição em que atendia pessoas em busca de atendimento espiritual, em Abadiânia (GO).

* Com informações da Agência Brasil

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
publicidade

Nacional

PF vai investigar grupo que teria planejado incêndios na Amazônia

Publicado

em

source

Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou neste domingo (25) que a Polícia Federal (PF) vai investigar integrantes de um grupo que teria planejado atear fogo em áreas de floresta entre os municípios de Altamira e Novo Progresso, sudoeste do Pará. O caso ocorreu no último dia 10 de agosto, data que chegou a ser batizada por produtores rurais da região como “Dia do Fogo”, e foi denunciado em uma reportagem da revista Globo Rural.

Leia também: Sete estados já pediram apoio federal para combater incêndios florestais

Queimadas na Amazônia arrow-options
Fernando Frazão/ABr
Incêndios criminosos na floresta amazônica serão investigados pela Polícia Federal após aumento de focos de queimadas

“Fui contatado hoje mesmo pelo PR Jair Bolsonaro sobre o fato e solicitando apuração rigorosa. A Polícia Federal vai, com sua expertise, apurar o fato. Incêndios criminosos na Amazônia serão severamente punidos”, afirmou o ministro pelo Twitter.

Segundo a matéria, mais de 70 pessoas, entre sindicalistas, produtores rurais, comerciantes e grileiros combinaram, por meio de um grupo de WhatsApp, incendiar as margens da BR-63. A rodovia liga a região do Pará aos portos fluviais do Rio Tapajós e ao estado de Mato Grosso.

A reportagem também foi compartilhada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em que ele reforça a determinação do presidente Bolsonaro para uma “investigação rigorosa” e punição dos responsáveis pelos incêndios criminosos.

De acordo com a assessoria do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a apuração da PF deve se concentrar sobre o caso denunciado na matéria da revista Globo Rural.

Leia também: Salles pede apoio dos estados para enfrentar crise ambiental na Amazônia

MPF no Pará apura denúncia

Na última quinta-feira (23), o Ministério Público Federal (MPF) no Pará informou que está investigando o aumento de queimadas na mesma região, incluindo uma denúncia semelhante de incêndios criminosos. De acordo com o MPF, o procurador da República Paulo de Tarso Moreira Oliveira apura a convocação divulgada em jornal de Novo Progresso, supostamente por fazendeiros, para um “dia do fogo”, em que os produtores rurais incendiariam grandes áreas de floresta. O dia previsto para a manifestação também seria 10 de agosto.

Leia mais:  Ladrão rouba carro de motorista de app e estupra passageira

Leia também: Cúpula G7 vai ajudar os países que sofreram com as queimadas na Amazônia

Satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) detectaram aumento significativo de queimadas no dia 10 de agosto, com o registro de 124 focos de incêndio, aumento de 300% em relação ao dia anterior. No dia seguinte, foram registrados 203 focos. Em Altamira, foram detectados 194 focos em 10 de agosto e 237 no dia 11, um aumento de 743% nas queimadas.

Fonte: IG Nacional
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Regional5 minutos atrás

De perna engessada, detenta foge pela janela de hospital em Linhares

Uma detenta do Centro Prisional Feminino de Colatina tentou fugir de um hospital, em Linhares, mesmo com a perna imobilizada...

Esportes43 minutos atrás

Goiás, com um a menos e de virada, bate o Internacional no Serra Dourada

arrow-options reprodução / Twitter Goiás x Internacional – Campeonato Brasileiro Se o panorama do primeiro tempo com expulsão no time...

Esportes43 minutos atrás

Santos abre 3 a 0, sofre pane no 2º tempo e só empata com o Fortaleza

Agência O Globo Após bom primeiro tempo, Santos tem pane e apenas empata com o Fortaleza: 3×3 na Vila Belmiro...

Esportes43 minutos atrás

Vasco vence São Paulo com tranquilidade e respira no Brasileirão

Agência O Globo Thalles Magno comemora gol do Vasco Após mais de um mês longe de casa, o Vasco conquistou...

Nacional45 minutos atrás

PF vai investigar grupo que teria planejado incêndios na Amazônia

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou neste domingo (25) que a Polícia Federal (PF) vai investigar integrantes...

Agricultura45 minutos atrás

Agricultura familiar na Expointer: vendas crescem 51% no primeiro dia de feira

As vendas de produtos da agricultura familiar na feira do setor na Expointer, fecharam o primeiro dia com alta de...

Saúde2 horas atrás

Bebe muito café? É por isso que você pode estar com tanta dor de cabeça

Você já deve ter lido as notícias contraditórias sobre estudos relacionados ao café . Contudo, agora, mais uma pesquisa foi...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana