conecte-se conosco


Internacional

Jovem é estuprada e pelo ex-namorado por se negar a perder virgindade

Publicado

em

Quando se aproximada de outro homem, homem a chamava de cadela, vagabunda ou prostituta.

Estados Unidos – Durante anos, Mayci Jones Neeley, da Califórnia, nos Estados Unidos, sofreu com um relacionamento abusivo. A jovem, hoje com 24, conheceu seu ex em uma festa de Ano Novo e eles começaram uma relacionamento a distância. No entanto, quando passaram a morar na mesma cidade, o rapaz ficou ciumento.

Segundo informações do The Sun, Macy conta que o ex-namorado checava seu telefone com frequência, a acusava de traição e a pressionava a ter relações sexuais, que eram contra suas crenças. Com o passar do tempo, o abuso ficou ainda pior. Quando se aproximada de outro homem, ele a chamava de cadela, vagabunda ou prostituta.

“Ele começou a me pressionar a beber álcool, o que era contra a política da minha escola e da minha religião”, diz. “Depois de dizer não repetidas vezes, finalmente cedi para evitar ouvir gritos e ser abusada verbalmente. Foi quando nosso relacionamento deu uma guinada para o pior”, destaca.

Ela ressalta que, quando ele bebia, se tornava uma pessoa ruim. “Ele começava a gritar comigo do nada, me empurrava contra as paredes e me sufocava. Houve uma noite em que ele me empurrou para a porta da frente, abrindo meu calcanhar que sangrava profundamente”, detalha.

“Depois que ele viu que me machucou, ele começou a dar socos em seu próprio rosto várias vezes para mostrar que estava ‘arrependido’”, aponta. “Outra noite, ele tentou cortar os pulsos na minha frente. Não porque ele era suicida. Não cortou fundo, mas apenas o suficiente para um pouco de sangue aparecer”, continua.

A jovem diz que ele fez isso para chamar sua atenção. Ela ainda conta que, a essa altura, eles já tinham feito de tudo na relação menos o sexo de fato. “Eu disse a ele que estava guardando minha virgindade para o casamento, porque era isso que eu queria. Ele sempre me pressionava a fazer sexo com ele e eu dizia não, o que o deixava louco”, diz.

Após dizer não, ela foi estuprada

Certo dia, ela tomou uma bebida, que ele mesmo havia adulterado. “Depois de beber um pouco, a última coisa que me lembro é ele em cima de mim e eu dizendo ‘não, eu não quero, não quero’ repetidamente”, conta. “Eu estava tão inconsciente que mal conseguia manter os olhos abertos. A maior parte da minha memória desta noite são apenas flashes”, continua.

“Na manhã seguinte, ele diz: ‘Não acredito que aconteceu ontem à noite’. Eu disse ‘o que aconteceu?’ Ele disse: ‘nós fizemos sexo’. E eu respondi: ‘Não, não fizemos’. Então ele ficou super bravo porque eu não me lembrava da nossa primeira vez”, destaca.

“A parte mais difícil foi me perdoar”

Hoje, ela está em outro relacionamento, que teve início em abril de 2016, e não vê o ex desde então. No entanto, o período não foi fácil. “A parte mais difícil foi me perdoar. Coloquei muita culpa em mim mesma pelo que aconteceu e, no geral, fiquei com muita raiva de mim mesma”, diz.

“Aceitar o que aconteceu comigo e perceber que eu era uma vítima me ajudaram a me recuperar melhor”, desabafa. “Meu atual parceiro sempre me apoiou durante minha jornada de cura. Ele é meu ombro para chorar”, finaliza. 

Comentários do Facebook
Leia mais:  Novo “redemoinho de fogo” apavora moradores em Goiás; vídeo
publicidade

Internacional

Bolsonaro repudia invasão de apoiadores de Guaidó à embaixada da Venezuela

Publicado

em

source
Bolsonaro arrow-options
Valter Campanato/Agência Brasil

Bolsonaro repudiou invasão de apoiadores de Guaidó à embaixada da Venezuela

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) se manifestou pelas redes sociais no início da tarde desta quarta-feira (13) sobre a invasão da embaixada da Venezuela , em Brasília, por um grupo de 20 venezuelanos partidários do autoproclamado presidente Juan Guaidó , opositor do presidente Nicolás Maduro .

Bolsonaro afirmou que repudia a interferência de atores externos no conflito do país vizinho. “Estamos tomando as medidas necessárias para resguardar a ordem pública e evitar atos de violência, em conformidade com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas”.

O grupo, que entrou na embaixada por volta das 5h, defende que a indicada por Guaidó para o cargo de embaixadora no Brasil, Maria Teresa Belandria, passe a chefiar a embaixada.

Leia também: Boulos diz que Eduardo não tem embaixada e “quer ajudar a roubar a dos outros”

Diante da situação, centenas de apoiadores – tanto do presidente Nicolás Maduro como de seu opositor autoproclamado presidente – se dirigiram à embaixada para acompanhar de perto a situação. Alguns políticos também foram ao local para intermediar as negociações, bem como o coordenador geral de Privilégios e Imunidades do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Maurício Correia.

Mais cedo, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) se manifestou sobre o caso e informou, por meio de nota, que “o presidente da República jamais tomou conhecimento e, muito menos, incentivou a invasão da Embaixada da Venezuela, por partidários do Sr. Juan Guaidó”.

Leia também: “Só a cassação freará esse estúpido”, diz Haddad sobre Eduardo Bolsonaro

Ainda segundo a nota do GSI, tais acusações são feitas por “indivíduos inescrupulosos e levianos que querem tirar proveito dos acontecimentos para gerar desordem e instabilidade”, e que “as forças de segurança, da União e do Distrito Federal, estão tomando providências para que a situação se resolva pacificamente e retorne à normalidade”.

Leia mais:  Fibria alcança marca inédita de 50 milhões de toneladas de celulose produzidas na Unidade Aracruz
Fonte: IG Mundo

Comentários do Facebook
Continue lendo
Economia27 minutos atrás

5 regras de aposentadoria para quem já trabalha e pode escapar da idade mínima

arrow-options Divulgação Trabalhadores que já contribuíram com o INSS podem usar regras de transição para se aposentar, mas é preciso...

Economia27 minutos atrás

Dólar fecha em R$ 4,185, segunda maior cotação da História

arrow-options MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL Dólar O dólar comercial fechou em alta de 0,42% contra o real nesta quarta-feira, a...

Economia28 minutos atrás

Confira: Renault divulga recall de dois modelos por problemas no airbag

A Renault do Brasil divulgou o recall de veículos da marca modelos Duster e Duster Oroch, com data de fabricação entre 14/9/16 e...

Carros e Motos40 minutos atrás

Toyota Yaris da linha 2020 ganha nova versão com motor 1.5 no lugar do 1.3

arrow-options Divulgação Toyota Yaris chega mais equipado na configuração pensada para os que procuram mais itens de tecnologia Apenas três...

Carros e Motos41 minutos atrás

Nova linha Countryman e Clubman JCW é punk rock britânico puro

arrow-options Divulgação A Mini divulga que 14% das vendas totais no Brasil serão da nova linha John Cooper Works Os...

Carros e Motos41 minutos atrás

BMW G310 R e G 310 GS ganham novas cores na linha 2020

arrow-options Divulgação BMW G 310 R passa a ter nova cor vermelha entre as opções disponíveis na linha 2020 A...

Política53 minutos atrás

Bolsonaro exclui palavra ‘gênero’ de projeto que combate violência contra mulher

arrow-options Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil Unidade de Brasília do projeto Casa da Mulher Brasileira. Em um decreto publicado...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana