conecte-se conosco


Saúde

Intenção de reintegrar cubanos ao SUS anima médicos que ficaram no País

Publicado

em

representante dos médicos cubanos arrow-options
Reginaldo Pimenta/Agência O Dia
Yalianys Cárdenas é representante da associação de médicos cubanos do Rio de Janeiro

Yoanis Infante Rodriguez, Manuel Miguel Tur Alvarez e Yalianys Cárdenas fazem parte de um universo de 700 médicos cubanos que seguiram por aqui mesmo após o fim do programa federal Mais Médicos porque constituíram família no Brasil. Desempregados desde o fim do acordo, desativado em novembro de 2018, eles agora nutrem a esperança de voltar a exercer a profissão no país. Nesta semana, o governo anunciou que pretende editar uma medida provisória para  reintegrar esses profissionais ao sistema de saúde.

Leia também: Uso de maconha medicinal provoca divergência entre autoridades e pesquisadores

Yoanis, de 38 anos, mora com a esposa brasileira em Mussoró, no Rio Grande do Norte. Quando o contrato entre Brasil e Cuba foi interrompido, um dos motivos que fizeram com que o cubano permanecesse no país foi a esperança de voltar a exercer a profissão. “Trabalhar para esse povo não tem preço. É gratificante ajudar famílias carentes e que dependem da saúde pública”.

Sem sucesso na busca por trabalho, Manuel Miguel, de 35 anos, passa por dificuldades. “Entreguei currículo em várias farmácias e universidades para poder trabalhar como balconista ou em uma sala de aula, como professor. Mas nunca me chamaram”, conta o morador de Jaboatão dos Guararapes, no interior do Pernambuco, que depende da esposa para garantir o sustento. Hoje, divide o tempo entre os estudos e a ajuda aos sogros nas atividades domésticas.

Aqueles que conseguiram emprego trabalham fora da sua área de atuação. Foi o que aconteceu com Juan Carlos Salas Echemendia, de 51 anos, que hoje reside em Brasília. Desde o rompimento do Programa Mais Médicos , o cubano sobreviveu com o dinheiro obtido em bicos. Ele também trabalhou como garçom e como motorista de aplicativo. “Eu dormia no carro em Goiânia para trabalhar no dia seguinte porque eu morava no interior de Goiás, em uma cidade muito pequena e que não tinha emprego. Então, fui para Goiânia trabalhar como motorista de aplicativo”. Agora, Juan está trabalhando em uma clínica estética com procedimentos de medicina holística.

Leia mais:  Campanha de vacinação contra sarampo é prorrogada até 31 de agosto em São Paulo

Também em Brasília, Niurka Valdes Perez trabalha com tarefas administrativas em um hospital de Cidade Ocidental, a cerca de 40 quilômetros da capital federal. “Tenho muitos colegas que estão trabalhando em diferentes funções. Alguns estão sobrevivendo de faxina. Outros, vendendo churrasco e comidas típicas cubanas”, conta.

Leia também: Pesquisa indica que massagem pode ser uma grande aliada contra a dor

Em fevereiro, a médica criou a Aspromed, uma associação com o objetivo de unificar a maior quantidade de médicos cubanos no Brasil desde a ruptura do contrato. “É a forma que encontramos para negociar com o governo brasileiro. Nós estamos totalmente disponíveis para assumir vagas que nunca ninguém foi capaz de assumir”, conta. Niurka é presidente da entidade, que conta com 1.869 associados, um representante por estado brasileiro e a esperança de que os cubanos voltem a trabalhar como médicos no país.

‘Expectativa de voltar a trabalhar’ 

Yalianys Cárdenas, de 34 anos, engrossa a lista de desempregados no Brasil. Representante da associação de médicos cubanos no Rio, ela trabalhava em um posto de saúde em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos. Hoje, mora com o marido brasileiro, com quem se casou em 2017, e com o filho de 9 meses, que nasceu no país.

O marido trabalha como cabeleireiro em um salão alugado. Há um ano, sua mãe veio de Cuba para ajudá-la na gravidez. Mas já está de malas prontas para retornar ao país de origem. Mas a vontade de Yalianys é ficar por aqui mesmo. “A expectativa de voltar a trabalhar é grande. Já fico feliz só de poder exercer a minha profissão”, conta.

Leia mais:  Ministério da Saúde diz que 84% das vagas do Mais Médicos já foram preenchidas

Assim como os outros colegas de profissão, ela espera a abertura do edital da prova que reconhece o diploma para voltar a trabalhar no Brasil. Yalianys já tentou procurar emprego em outras áreas, como lojas e supermercados, mas ainda não foi chamada.

Para a cubana, o maior problema do sistema público de saúde brasileiro é o atendimento. “É demorado. É difícil de dar um diagnóstico definitivo para os pacientes dessa forma. Em muitos lugares, também faltam médicos até para dar uma receita”, critica.

Governo quer reintegrar cubanos

Na quarta-feira, o Ministério da Saúde informou que o governo elabora um novo programa para ampliar a assistência na atenção básica do Sistema Único de Saúde ( SUS ). A ideia é editar uma medida provisória até agosto, com alterações que preveem a reincorporação de cubanos desligados do programa Mais Médicos que ainda seguem no país.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que está discutindo soluções para auxiliar a permanência desses profissionais no país e alternativas para o seu exercício profissional. Após a saída dos cubanos, o governo federal passou a enfrentar dificuldades para preencher, com médicos brasileiros, as vagas direcionadas a regiões distantes dos grandes centros, principal foco do programa desde que foi criado, em 2013. Áreas pobres de grandes cidades também têm registrado dificuldades.

Leia também: Ministério da Saúde anuncia R$ 233 milhões para atenção primária

A reincorporação de cubanos tem sido estudada desde março. A informação foi dada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em audiência no Senado. Os médicos cubanos tiveram que sair do programa com o rompimento do acordo de colaboração entre Brasil e Cuba, em novembro do ano passado.

Fonte: IG Saúde
Comentários do Facebook
publicidade

Saúde

Transtorno bipolar e depressão podem ser causados por poluição do ar, diz estudo

Publicado

em

Além de causar problemas respiratórios, a poluição do ar também pode estar ligada ao aumento de doenças mentais como depressão e esquizofrenia, segundo um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, divulgado nesta terça-feira.

poluição do ar arrow-options
undefined
poluição do ar causa diversos problemas ao ser humano

Leia também: Como ajudar alguém que sofre de depressão? 

Dados de pacientes dos Estados Unidos e da Dinamarca serviram de base para os estudos sobre a poluição do ar do professor Andrey Rzhetsky. No país americano, foram colhidas informações pessoais de 11 anos de seguro de saúde de 151 milhões de pessoas que registravam transtorno bipolar, depressão maior, transtorno de personalidade e esquizofrenia.

O cruzamento de informações de pacientes americanos com os dados de qualidade do ar, da água e da terra da Agência de Proteção Ambiental, mostrou um aumento de 27% do diagnostico de pessoas portadoras de transtorno bipolar e 6% no aumento da depressão .

O mesmo estudo foi replicado na Dinamarca e, ao contrário dos Estados Unidos, os dinamarqueses não analisaram dados regionais, mas dados de um indivíduo exposto à poluição do ar durante a infância. O confrontamento de dados deu o mesmo resultado do estudo americano.

Leia também: Sintomas da bipolaridade podem aparecer na adolescência, diz estudo

Antes do levantamento de dados da Universidade de Chicago, os cientistas já conheciam alguns efeitos da poluição do ar . “Pesquisas com cães e roedores mostram que a poluição ambiental pode entrar no cérebro e causar inflamação, o que resulta em sintomas semelhantes à depressão. É muito possível que a mesma coisa aconteça em humanos”, disse o professor Rzhetsky à Thomson Reuters Foundation.

Leia mais:  Brasil perde status de país livre de sarampo após mais de 10 mil casos em um ano

Fonte: IG Saúde
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Esportes31 minutos atrás

Galo sai perdendo, perde pênalti, mas consegue virada sobre o La Equidad

arrow-options Reprodução / Conmebol Atlético-MG x La Equidad pela Sul-Americana Definitivamente não tem jogo para o torcedor do Atlético-MG. Quem...

Esportes31 minutos atrás

Palmeiras vence o Grêmio com golaço de Scarpa e mais uma expulsão de Felipe Melo

arrow-options Reprodução / Conmebol Scarpa comemora gol do Palmeiras Na noite desta terça-feira, Grêmio e Palmeiras abriram a disputa das...

Economia2 horas atrás

Os jatinhos da discórdia

arrow-options Divulgação O apresentador Luciano Huck acusado de ter comprado um avião a prazo Apenas a hipocrisia, a má fé,...

Entretenimento4 horas atrás

Amigo de Anitta a filma no chuveiro e ela diz que toma banho com Scooby

Nesta terça-feira (20) Thiago Fortes , amigo de Anitta , filmou a cantora durante o banho. Enquanto filmava, o maquiador...

Economia4 horas atrás

Nova linha de crédito para a casa própria: valor final pode ficar maior

arrow-options Palácio do Planalto/Flickr presidente da CAIXA, Pedro Guimarães anuncia nova linha de crédito para casa própria com reajuste pela...

Nacional4 horas atrás

Maduro e Trump confirmam contatos diretos entre Venezuela e Estados Unidos

arrow-options Reprodução/Twitter e Official White House Photo/Tia Dufour Nicolás Maduro e Donald Trump confirmam contatos diretos entre Venezuela e Estados...

Esportes4 horas atrás

Fluminense age rápido e contrata Oswaldo de Oliveira como novo técnico

arrow-options Site oficial Oswaldo de Oliveira O Fluminense agiu rápido e um dia após demitir Fernando Diniz, fechou com o...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana