conecte-se conosco



Internacional

Incêndios agravam poluição do ar em Sydney, na Austrália

Publicado

em

source

Agência Brasil

Poluição do ar em Sydney arrow-options
Reprodução

Poluição do ar em Sydney

A poluição do ar em Sydney, a maior cidade da Austrália com mais de cinco milhões de habitantes, está hoje entre as 20 piores do mundo por conta de incêndios no leste do país.

Leia também: Mulher é atacada por canguru enquanto passeava com cachorro

Sydney , também conhecida como Big Smoke (nome dado na Austrália às grandes cidades) faz jus à alcunha. A fumaça dos incêndios desaparecerá progressivamente ao longo do dia, mas aumentará à noite. Há um alerta de má qualidade do ar”, informaram os serviços de meteorologia.

No portal AirVisual , que mede a qualidade do ar em todo o mundo, Sydney ocupa hoje a 17ª posição, duas abaixo da cidade chinesa de Xangai , num ranking liderado por Daca, em Bangladesh.

Dados do governo de Nova Gales do Sul, cuja capital é Sydney, mostram que a qualidade do ar “é pobre”.

A fumaça sobre Sydney ao amanhecer é consequência dos  incêndios das montanhas Gosper, a cerca de 300 quilômetros a noroeste da cidade. O fogo já queimou 850 quilômetros quadrados de terra.

O impacto da fumaça, que também afeta as cidades de Wollongongong e Newcastle, deverá ser agravado pelo calor intenso esperado para os próximos dois dias na costa leste da Austrália e que dificulta há duas semanas o combate às chamas por mais de 1.300 bombeiros.

Pelo menos seis pessoas morreram devido aos incêndios florestais em Nova Gales do Sul, a região mais duramente atingida por incêndios e seca severa.

A temporada de incêndios na Austrália varia de acordo com a área e as condições meteorológicas, embora sejam geralmente registados entre os meses de dezembro e março.

Leia também: Pescador arranca olho de crocodilo após ser atacado na Austrália

Os piores incêndios ocorridos no país nas últimas décadas ocorreram no início de fevereiro de 2009, no estado de Victoria (sudeste), e causaram 173 mortos e 414 feridos.

Fonte: IG Mundo

Comentários do Facebook

Internacional

Estados dos EUA estão reabrindo cedo demais, diz infectologista

Publicado

em


source
Médico Anthony Fauci falando ao microfone em púlpito
NIH/DIVULGAÇÃO

Anthony Fauci, especialista em doenças infecciosas dos EUA

Considerado um dos principais especialistas em doenças infecciosas dos Estados Unidos, o médico Anthony Fauci avalia que é “cedo demais” para que alguns estados do país comecem a reabertura em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O comentário foi feito Fauci nesta sexta-feira (26), no qual ele disse que hoje talvez fosse a hora de “recuar alguns metros” para retomar as atividades e flexibilizar o isolamento social determinado para evitar a proliferação da Covid-19.

“Acho que não há tempo suficiente, o dia todo, para tentar analisar e descobrir os elementos multifacetados que entraram nisso”, disse Fauci, segundo informações da CNN.

“Tudo, desde talvez abrir um pouco cedo demais até abrir no momento certo, mas não seguindo as etapas de maneira ordenada, ou realmente tentando seguir as etapas de maneira ordenada”, completou.

Para Fauci, quando são apresentadas diretrizes para reabrir o país com segurança, autoridades e especialistas da área sanitária devem ter certeza de que  um recúo pode ser arriscado. “Isso faz parte de um processo em que podemos fazer parte da solução ou do problema”, alertou.

Ainda de acordo com o médico, os EUA precisam começar a considerar “inundar o sistema com testes” frente aos novos dados do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), principal entidade de saúde dos Estados Unidos.

Fonte: IG Mundo

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!