conecte-se conosco


Entretenimento

História de orquídea registrada com o nome de Ricardo Boechat comove o Twitter

Publicado

em

Depois do acidente que levou à morte de Ricardo Boechat na última segunda-feira (11), inúmeras homenagens permearam as redes sociais. Uma delas envolveu a história de um criador de orquídeas que registrou uma de suas flores com o nome do jornalista. O caso, compartilhado no Twitter nesta terça (12), viralizou e comoveu os internautas.


Ricardo Boechat é homenageado por criador de Orquídeas, e história comove as redes sociais
Divulgação/Reprodução twitter

Ricardo Boechat é homenageado por criador de Orquídeas, e história comove as redes sociais

Leia também: Jornalista Ricardo Boechat morre em acidente de helicóptero em São Paulo  

Colega de trabalho de  Ricardo Boechat  em 2003, o  jornalista  Rafael Pino trouxe à tona a história de como o seu pai, um grande admirador do âncora do “Jornal da Band”, deu a uma de suas orquídeas o nome de seu ídolo. Por meio do Twitter , Rafael contou que seu pai trocou e-mails com Boechat, nos quais demonstrava a admiração que sentia pelo radialista.

“Meu pai, fã declarado do cara, é criador de orquídeas. Entrou em contato por conta própria para comentar sua admiração. Passaram a trocar e-mails, sem que nunca meu nome fosse revelado. Em dado momento, meu pai registrou uma orquídea que criou com seu nome, para a eternidade. Disse a ele. Recebeu em troca um lindo e-mail de agradecimento”, o usuário do Twitter declarou, e então falou sobre a resposta de Boechat.

Reação de Boechat à homenagem, na época


Ricardo Boechat homenageado no Twitter
Reprodução / TV Band / Instagram

Ricardo Boechat homenageado no Twitter

Leia também: Mulher de Ricardo Boechat fala da morte do jornalista: “Pior dia da minha vida” 

Em resposta à homenagem do criador de orquídeas, Boechat lhe dirigiu um e-mail contando a história de um Dia dos Pais em que, uma vez tendo contado às filhas que tinha “virado nome de orquídea”, elas disseram a ele que aquela era a coisa mais importante que lhe acontecera.

Leia mais:  Carol Castro surge de biquíni e deixa tatuagem a mostra

“As pimpolhas não só duvidaram da história como só aceitaram a verdade depois que lhes mostrei o certificado que você me mandou e a farta correspondência que já trocamos. Finalmente, quando se convenceram de minha ‘consagração botânica’ ficaram orgulhosíssimas e concordaram com a observação da caçula: – Pai, essa é a coisa mais importante que já lhe aconteceu! Pois é, meu amigo: elas estão cobertas de razão! E a culpa é sua”, escreveu Boechat no e-mail enviado para o criador de orquídeas, na época.

Leia também: Com a morte de Ricardo Boechat, Brasil perde uma instituição da comunicação

Os usuários do Twitter ficaram comovidos com a história envolvendo a homenagem a Ricardo Boechat . “Encontrei Boechat diversas vezes na minha vida, principalmente no campo profissional. Sempre um cara afável, com aquele sotaque carioca de almanaque, xingamentos incluídos. Espero que a família tenha todo o conforto necessário”, Rafael Pino finalizou a sua homenagem.

Fonte: IG Gente
Comentários do Facebook
publicidade

Entretenimento

“Lembro mais dos Corvos” é filme-relato das dores e desejos de uma mulher trans

Publicado

em

Quem tem dúvidas do vigor do cinema independente brasileiro precisa assistir “Lembro Mais dos Corvos”, um filme testamento de uma atriz maiúscula que sabe se fazer vulnerável, mas também se impor diante do olhar da audiência. A atriz em questão é Julia Katharine, mulher trans que abre o filme de Gustavo Vinagre lembrando da relação abusiva que teve com um tio avô quando tinha menos de dez anos de idade. “Ele foi o primeiro a me ver como menina”, relembra com afeto inconvicto.

Leia também: “Bohemian Rhapsody” se fia na força do Queen para quebrar a banca no Oscar



Divulgação

“Lembro mais dos Corvos”

É um relato difícil, que Julia observa estar “com dificuldades para entrar na história” mais de uma vez e um posicionamento corajoso de um filme que pretende desmistificar a mulher trans, mas que não deixa de objetifica-la para fazê-lo. Julia é uma mulher–objeto, mas não necessariamente por ser uma mulher trans, algo que fica claro para a audiência pelas escolhas de Vinagre e pela própria abertura de “ Lembro Mais dos Corvos ”, que evita que esse relato em particular defina sua personagem.

Leia também: Comédia afetuosa, “As Ineses” reverencia grandes filmes italianos dos anos 60

A flor do meu segredo 

O filme se notabiliza por ser em 1ª pessoa, há intervenções pontuais da realização para recompor o raciocínio da personagem, e pelo espaço dado ao improviso. Essa linha afrouxada favorece uma dinâmica entre a ficção e o documental. A cinefilia de Julia é algo que chama a atenção. A própria admite que a descoberta do cinema a ajudou a lidar com a depressão.

“Quero ser diretora”, observa Julia em um dado momento, “e só vou fazer comédias românticas para compensar toda a minha carência afetiva”. Curiosamente, o curta “Tea for Two”, seu primeiro trabalho como diretora e que acompanha o filme em seu lançamento comercial, não é uma comédia romântica. Em outro momento, a atriz diz que até tentou, “mas que não conseguiria ser puta” pois se apaixona rápido demais”.

Leia mais:  De biquíni, Priscila Pires mostra resultado de alimentação e treinos intensos

Julia Katharine  se expõe com coragem e desprendimento e sua capacidade de raciocínio e de se autoanalisar não só encantam o público como contribuem para que a experiência proposta pelo filme, e o debate intrínseco a ela, sejam mais avolumados e perenes.

Leia também: “Minha Fama de Mau” faz retrato bonzinho de Erasmo Carlos

“Lembro mais dos Corvos”  é um filme que recebe a tristeza e as frustrações com ternura, que olha para o sexo com genuíno esforço de compreensão e que encontra em uma mulher que “só quer fazer filmes para ganhar  prêmios ” uma figura apaixonante.      

Fonte: IG Gente
Comentários do Facebook
Continue lendo

Votação

O eleitor mateense tem até 07 de março de 2019, a chance de indicar espontaneamente, o que pode ser no futuro o PREFEITO do Município. Escolha entre esses candidatos apresentados:

Entretenimento1 hora atrás

“Lembro mais dos Corvos” é filme-relato das dores e desejos de uma mulher trans

Quem tem dúvidas do vigor do cinema independente brasileiro precisa assistir “Lembro Mais dos Corvos”, um filme testamento de uma...

Entretenimento1 hora atrás

Sob escrutínio racial, “Green Book” quer ser “A Forma da Água” do Oscar 2019

Pode não parecer, mas “Green Book: O Guia” é o filme que despertou mais polêmica nessa temporada de premiações. O...

Entretenimento1 hora atrás

“Todos Já Sabem” é melodrama poderoso com inspirada trinca de atores

O cinema de Asghar Farhadi (“A Separação”, “O Passado” ) é pautado pelo interesse quase que antropológico de observar o...

Esportes3 horas atrás

Ver o futebol brasileiro virou motivo para castigo e tortura

– Filho, você está de castigo . Quem mandou tacar fogo no lixo. Isso não se faz. E outra coisa:...

Entretenimento4 horas atrás

Realeza negra? Meghan Markle aparece como rainha em vídeo de Beyoncé

Aconteceu nesta quarta-feira (20) o prêmio Brit Awards, em Londres. Beyoncé e Jay-Z não puderam comparecer ao evento, porém, foram...

Esportes6 horas atrás

Corinthians vira sobre o Avenida-RS e se classifica na Copa do Brasil

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians Timão sofreu, mas conseguiu virar nos últimos minutos, contra o Avenida-RS e vencer por...

Esportes6 horas atrás

Em jogo de viradas, City vence o Schalke; Atlético faz 2 a 0 na Juventus

Reprodução Sterling marcou o último gol contra o Schalke 04, sem auxílio do VAR Na rodada das oitavas de final...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana