conecte-se conosco


Nacional

Heleno diz que derrubar MP dos ministérios seria “criminoso contra o país”

Publicado

em


General Augusto Heleno
Antonio Cruz/Agência Brasil – 6.11.18
General Augusto Heleno admitiu nesta segunda-feira que o governo corre o risco de ver caducar a Medida Provisória

Um dos principais conselheiros do presidente Jair Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, admitiu nesta segunda-feira que o governo corre o risco de ver caducar a Medida Provisória (MP) 870
, que alterou o número de ministérios de 29 para os atuais 22. Ele disse esperar que “o espírito patriótico dos nossos parlamentares entre em vigor” e que os congressistas sabem que deixar isso acontecer seria “criminoso contra o país”. 

Editada no dia 1º de janeiro por Bolsonaro, a MP que mudou a estrutura do governo
vence em 3 de junho, daqui a exatas duas semanas. Caso a medida não seja votada no Congresso, passará a valer o modelo anterior, do governo Michel Temer, que tinha 29 ministérios.

“É nessas horas que eu espero que o espírito patriótico dos nossos parlamentares entre em vigor, né? Porque, pô, mexer agora nisso aí, voltar pra 29 ministérios…”, declarou Heleno. “Risco há. Claro que eu espero que ele não seja um risco provável, mas o risco existe, lógico. Está nas mãos deles. Eu acredito que uma nuvem de bom senso mostre que isso aí é contra tudo o que foi conversado, tudo o que foi tratado, vai ao encontro de 90% dos brasileiros.”

Segundo o ministro, um presidente da República é “incapaz de gestionar 29 ministérios”. Ele afirmou ainda que o número atual já é “duro” e está “acima do que está previsto em tudo o que é livro de gestão”. E em seguida disse que o próprio Bolsonaro fez uma brincadeira com esta possibilidade, no domingo.

Leia mais:  Polícia Militar de São Paulo faz megaoperação com mais de 18 mil agentes

“Vai ter camarada que eu vou ver de ano em ano, camarada que eu não vou ver nunca. Vai encontrar na rua e dizer ‘onde é que você trabalha?’”, teria dito o presidente, segundo Heleno. “Eu sou seu ministro, pô!”, responderia o ministro hipotético.

O chefe do GSI
disse que não sabe o que o governo deve mudar na sua atuação para não deixar a MP caducar e que, se soubesse, já estaria ao lado de Bolsonaro “soprando no ouvido dele.

Leia também: “Lugar da Funai é nos Direitos Humanos”, diz Damares

“Às vezes há esse rumor, não sei o quê, mas as pessoas, quando vão dormir, botam a cabeça no travesseiro e falam ‘pô, peraí, isso que eu vou fazer é criminoso contra o país, então eu não vou fazer, independente da minha linha política, ideológica, eu não vou fazer isso porque eu vou me prejudicar’. Eu acredito que todos nós temos filhos, temos netos, alguns de vocês são novos, mas no futuro vão ter, tem que pensar nisso, essas coisas estão acima deste conceito ideológico, do conceito de partido, de facção, de grupo”, declarou Heleno
.

Questionado se faltando bom senso para os parlamentares de siglas do chamado “centrão”, ele afirmou que não acusaria ninguém, mas que acha necessário que haja um reflexão sobre o que a mudança poderia acarretar ao pais futuramente.

“Isso é o tal negócio: há uma alternância de poder, que alguns partidos não admitem, mas há. Tem uma alternância de poder. Então eu sou você amanhã. Então amanhã quando eu precisar defender isso aí, eu não vou ter moral para defender, porque há algum tempo atrás eu fiz o contrário do que tô pregando”, declarou.

Leia mais:  Polícia prende Lobisomem que estava assustando moradores de cidade; veja vídeo

Leia também: Presidente do Coaf defende permanência do órgão no Ministério da Justiça

Para Heleno
, “é óbvio” que a responsabilidade neste caso é do Congresso. Ao ser indagado sobre reclamações de parlamentares de falta diálogo por parte do governo, ele disse que isso “vai acontecer sempre”.

“Todo mundo quer mais consideração, quer mais afeto. Todo mundo é carente”, comentou o ministro, encerrando a conversa com jornalistas, no Palácio do Planalto. 

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
publicidade

Nacional

Professora homenageia menino que gravou adeus para mãe: “está livre da maldade”

Publicado

em

source
Matheus Adeus mãe arrow-options
Reprodução/Facebook
Relato da professora foi compartilhado pela mãe do menino Matheus nas redes sociais

Dias depois da morte do menino Matheus, de apenas nove anos, que foi assassinado pelo próprio pai na última sexta-feira (13) após enviar mensagens de áudio se despedindo da mãe, a professora do garoto fez uma emocionante homenagem para ele nas redes sociais, relembrando seu jeito brincalhão e o “enorme coração” que o garoto tinha.

Leia também: “Adeus, mãe”: antes de bater carro em caminhão, ex manda filho gravar despedida

“Hoje, não tivemos seu sorriso largo, seu olhar de deboche… Hoje não precisei dizer” Matheus fale mais baixo, a escola inteira esta te ouvindo”, hoje não teve bronca por causa da letra garrancho, hoje não teve o “ bico” porque pedi pra refazer a atividade… hoje não teve VOCÊ… Mas hoje teve a maior demonstração de amor que vivi em 30 anos de magistério.Hoje teve uma turma de 25 crianças chorando por duas horas ininterruptas a perda e a saudade de vc. Teve demonstração de como vc com seu jeito sarrista fazia a diferença na vida de seus amigos… Choramos muito, mas também rimos relembrando as suas palhaçadas… Não será fácil continuarmos sem vc fisicamente, mas a lembrança do seu enorme coração e de sua generosidade serão nossa força. Sua carteira ficou lá, vazia, como se vc fosse chegar atrasado…mas vc não chegou… O que nos conforta é saber que vc está livre da maldade e das dores deste mundo.Com certeza vc deve estar soltando pipa com os anjos. Até mais meu menino …”, escreveu Cristina Seixas, em publicação que foi compartilhada pela mãe do garoto , Érika Kuasne.

Matheus morreu após o pai, o motorista de aplicativo Marco Antônio Alves Marcondes , jogar o carro em que os dois estavam contra um carreta na PR-445, em Londrina (PR). Antes do acidente, o menino chegou a mandar mensagens de áudio e texto se despedindo de Érika: “adeus, mãe “.

Leia mais:  Enterro de catador que foi morto pelo exército será nesta sexta-feira (19)

Leia também: Menino que gravou adeus para mãe antes de morrer já tinha sido vítima do pai

Érika , que tentou salvar a vida do filho caçula enquanto, paralelamente, tentava ajuda da Polícia, enterrou Matheus no último final de semana. Agora, ela diz querer Justiça para seu filho, mas não sabe como alcançá-la: “Meu filho era uma criança cheia de vida. Queria trabalhar. Era meu defensor, meu segurança. Ele só não tinha idade nem tamanho, mas o jeito que falava era muito maduro.  Era meu herói”.

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
São Mateus8 minutos atrás

Escola do balneário de Guriri reforça segurança após alunos planejarem ataque

Por meio de aplicativo de conversa, estudantes teriam combinado ataque como o que aconteceu em escola do interior de São...

São Mateus46 minutos atrás

Casagrande visita fábrica da Marcopolo São Mateus nesta quarta-feira (18)

Nesta quarta-feira (18), o governador do Estado, Renato Casagrande, fará uma visita a unidade de São Mateus da empresa Marcopolo...

Tecnologia2 horas atrás

Assim como iPhone, novo iPad Pro pode ter três câmeras

arrow-options Reprodução Novo iPad Pro pode ter três câmeras. A Apple parece estar preparando novos  iPad Pro com um sistema...

Tecnologia2 horas atrás

Cuidado! Novo golpe do FGTS no WhatsApp promete pagamento retroativo

arrow-options Reprodução Ao acessar no link do golpe do FGTS, o usuário é levado a um site que simula ser...

Tecnologia2 horas atrás

Dados pessoais de todos os equatorianos vazam online

arrow-options Agência Brasil Equatorianos viram seus dados pessoais serem vazados. Possivelmente todos os 16,6 milhões de equatorianos tiveram seus dados...

Economia2 horas atrás

Mais de 580 mil trabalhadores não querem sacar os R$ 500 do FGTS

Cerca de 588 mil trabalhadores não querem sacar os R$ 500, por conta vinculada, e solicitaram o desfazimento do crédito...

Mundo2 horas atrás

Queimadas na Amazônia estão ligadas a crime organizado e milícias, diz relatório

arrow-options Fernando Frazão/ABr Queimadas na Amazônia subiram 82% neste ano Um relatório da ONG Human Rights Watch (HRW), divulgado nesta...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana