conecte-se conosco



Política

Grupo de trabalho debate modelo de privatização da Codesa

Publicado

em

O grupo de trabalho da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) responsável por estudar o processo de desestatização da Codesa realizou o primeiro encontro na tarde desta sexta-feira (14), na Assembleia Legislativa (Ales). O grupo foi instituído no final do ano passado e tem representantes do governo do estado, dos trabalhadores portuários, do setor empresarial, das comunidades e outros.

Veja mais fotos da reunião

“É de extrema importância esse debate, uma vez que a modelagem para a privatização dos portos está sendo construída agora e precisamos dialogar e ouvir as propostas dos envolvidos para que a gente possa ter os menores prejuízos possíveis para o Estado, comunidades e trabalhadores”, destacou o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip Navarro.

O presidente da Intersindical dos Trabalhadores Portuários, José Adilson Pereira, demonstrou a preocupação de que a desestatização seja feita sem levar em consideração o que ele chama de visão pública independente do porto.

“Ou seja, tem que atender a todos usuários, indústria e trabalhadores. Qual modelo vai ser? Que seja seguido o princípio da Organização Internacional do Trabalho (OIT), do diálogo social, onde se resolvem os problemas sociais das comunidades, dos trabalhadores do entorno. Se não for assim, não tem sucesso”, defendeu.

O presidente da Coinfra, deputado Marcelo Santos (PDT) também se manifestou preocupações sobre o modelo a ser adotado. “Queremos saber é qual a modelagem desse programa. Como serão atendidas todas essas demandas de infraestrutura que carecem os portos? Tudo isso tem que estar previsto nessa modelagem. Quem pegar a concessão vai investir, por exemplo, nas áreas retroportuárias com mais de 1 milhão de m² subutilizados? Como vamos atrair investimentos pra cá?”, ponderou.

O parlamentar Marcelo Santos (PDT) garantiu que o debate do grupo de trabalho vai chegar ao governo federal. “Nós vamos ser porta-vozes da comunidade capixaba e levar a proposta do que entendemos ser o melhor para os portos do Estado. Fomentar os debates é o papel do Parlamento estadual. E nós vamos levar os resultados ao governo do Estado, ao Ministério da Infraestrutura, à Codesa e à bancada capixaba. Todos vão receber nosso documento dizendo o que queremos para o futuro do setor portuário capixaba”.

Para o presidente do Sindicato do Comércio de Exportação e Importação do Espírito Santo (Sindiex), Sidemar Acosta, não há uma preocupação com a desestatização em si, mas sim com a perda de espaço que os capixabas estão tendo no comércio internacional. “Precisamos resolver os problemas graves de infraestrutura e eficiência porque se não for assim não haverá cargas e nem empregos sejam os portos públicos ou privados”, pontuou.

A Codesa

A Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) é uma estatal federal vinculada ao Ministério da Infraestrutura, responsável pela administração dos portos de Vitória e de Barra do Riacho (Aracruz). O leilão do serviço portuário capixaba deve ocorrer em 2021 e a Codesa passa por um estudo do BNDES que deve servir de base para as privatizações portuárias do Brasil.

Comentários do Facebook

Política

Em meio a motim de militares no Ceará, Moro vai visitar o estado

Publicado

em

source
Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro arrow-options
Carolina Antunes/PR

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro

Os ministros Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Fernando Azevedo (Defesa) farão uma visita ao Ceará na próxima segunda-feira (24). O estado passa por uma crise na área de segurança pública e já teve 51 pessoas assassinadas desde que o motim de policiais militares começou. As informações do Painel, da Folha de S. Paulo .

No primeiro dia de protestos da categoria, o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) levou dois tiros enquanto tentava furar um piquetes de PMs. Ele pilotava uma retroescavadeira e avançou com o veículo contra o portão de um batalhão da Polícia Militar.

Na quinta-feira (20), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) autorizou o envio das Forças Armadas para reforçar a segurança no Ceará.

O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi determinado para durar o período de uma semana, desta sexta-feira (21) a 28 de fevereiro. A medida foi uma resposta a um pedido do governador Camilo Santana (PT). A Força Nacional também foi enviada ao estado por decisão de Moro.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Versão Impressa30 minutos atrás

FA 1136 / 22 DE FEVEREIRO DE 2020

Comentários do Facebook

Estadual2 horas atrás

Tribunal de Justiça inicia recuperação de processos atingidos pelas chuvas em Iconha

Mais de 700 processos serão higienizados por meio do trabalho solidário e gratuito da empresa Pró-memória. Os processos serão devolvidos...

Estadual2 horas atrás

Juízes e servidores são eleitos para o Comitê Gestor Orçamentário de Atenção ao Primeiro Grau

Por meio do Ato nº 57/2020, o presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa,...

Estadual2 horas atrás

Servidores de Vila Velha e Vitória participam de treinamento sobre o uso de sistema administrativo

Atualmente, os procedimentos administrativos do Poder Judiciário Estadual tramitam no SEI, sistema que gera economia de tempo e recursos públicos....

Política3 horas atrás

Em meio a motim de militares no Ceará, Moro vai visitar o estado

arrow-options Carolina Antunes/PR Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro Os ministros Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e...

Saúde3 horas atrás

Coronavírus: governo monitora navios que estão na costa brasileira

O governo brasileiro tem monitorado os navios que circulam na costa brasileira para evitar a entrada do coronavírus no país....

Nacional3 horas atrás

Campanha #CarnavalSemAssedio será lançada neste sábado pelo Governo de São Paulo

arrow-options Reprodução/Instagram @naoenao_ Campanhas buscam estimular a denúncia contra o assédio durante o carnaval. O carnaval de São Paulo promete...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana