conecte-se conosco



Internacional

Grupo de Lima pede libertação de presos políticos na Venezuela

Publicado

em

Em declaração conjunta divulgada nesta sexta-feira (8) em Brasília, os países que integram o Grupo de Lima pediram a imediata libertação dos presos políticos da Venezuela e reiteraram que somente o pleno restabelecimento da democracia “permitirá vencer a crise política, econômica, humanitária e de direitos humanos” no país.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, aompanhado do deputado presidente da comissão, Evair de Melo, participa do lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio Internacional e do Investimento.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo – Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil

No final da reunião, o chanceler Ernesto Araújo agradeceu a contribuição “importantíssima” dada pela Argentina ao Grupo de Lima. Em uma referência à reunião do Brics, marcada para a próxima semana em Brasília, o ministro das Relações Exteriores disse esperar que os países que integram o bloco (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) possam “perceber de maneira mais profunda qual é a realidade do sofrimento do povo venezuelano”. O chanceler acrescentou desejar que os demais países do Brics “possam ser parte da solução desse problema”.

O Grupo de Lima – composto atualmente, além do Brasil, por Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru, Santa Lúcia e Venezuela – é o principal fórum regional de discussão sobre a crise venezuelana e de articulação de posições comuns dos países-membros em fóruns internacionais. Esta foi a primeira reunião do grupo realizada no Brasil.

Oposição venezuelana

O Grupo de Lima reiterou o apoio ao presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e líder da oposição no país, Juan Guaidó. Em janeiro deste ano, Guaidó autoproclamou-se presidente interino da Venezuela e foi reconhecido como “presidente interino”, por vários países, incluindo os Estados Unidos e o Brasil.

Segundo o documento, diante da ausência de condições adequadas para a realização de eleições livres, o grupo apoia o acordo aprovado pela Assembleia Nacional em 17 de setembro, que ratifica a rota política proposta como saída para a crise e estabelece a permanência de Guaidó na presidência do país após 5 de janeiro de 2020 “e até o fim da usurpação e a realização de eleições presidenciais livres, justas, transparentes e com observação internacional”.

De acordo com a declaração, os países do Grupo de Lima decidiram renovar e ampliar os esforços conjuntos para expor e denunciar, em todos os foros multilaterais e regionais, “a situação produzida pelo regime ilegítimo de [Nicolás] Maduro”.

Migrantes e refugiados

O grupo decidiu também cooperar para apresentar à comunidade internacional a gravidade da situação econômica, política e humanitária na Venezuela, como, por exemplo, “recolhendo testemunhos de migrantes e refugiados venezuelanos sobre violações de direitos humanos naquele país”.

O documento condena os “vínculos explícitos do regime Maduro com grupos armados à margem da lei e com organizações terroristas”, assim como a proteção outorgada à presença de membros de grupos armados ilegais, que encontraram em território venezuelano “um santuário” para a realização de suas atividades terroristas e criminais.

Por fim, a declaração anuncia a intenção de convocar uma conferência internacional com o acompanhamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento, à margem de sua assembleia geral que se celebrará em março de 2020, em Barranquilla, Colômbia, para apoiar os esforços do legítimo governo de Juan Guaidó para implementação do “Plan País”, concebido para resgatar a Venezuela da grave crise econômica e do colapso social.

Edição: Nádia Franco

Comentários do Facebook

Internacional

Em vídeo, Anonymous exalta protestos e ameaça expor crimes da polícia dos EUA

Publicado

em


source
Anonymous
Reprodução

Grupo foi o responsável por retirar do ar o site da polícia de Minneapolis, cidade em que George Floyd foi morto

Depois de ficar um tempo longe dos holofotes, o grupo de hackers Anonymous aproveitou os protestos que se espalham pelos EUA após a morte de George Floyd , homem negro que foi morto por um policial branco durante uma abordagem, para ressurgir e ameaçar: vai expor “podres” e crimes da polícia norte-americana ao mundo.

Leia também: Madrugada de fúria: protestos nos EUA deixam mortos e rastro de destruição

Em vídeo divulgado na última quinta-feira (28) e que já soma mais de dois milhões de visualização nas redes sociais, o  Anonymous exaltou as manifestações do que chamam de “primavera norte-americana” e mandaram um recado para a polícia do país, em especial para o Departamento de Polícia de Minneapolis .

“Os policiais envolvidos na morte de George Floyd devem ser responsabilizados, presos e acusados por este crime, ou então eles poderão achar que tem uma licença para matar. O povo está cansado da corrupção e violência de uma instituição que prometeu protegê-lo”, afirma o vídeo.

Na sequência, o grupo ressalta que a população agora sabe que a polícia serve apenas para “satisfazer as necessidades das classes dominantes” e não para manter a segurança de todos: “vocês são o mecanismo que eles usam para manter o sistema global de opressão “.

Falando especificamente da polícia de Minneapolis , o Anonymous acusou o departamento de ter um “longo registro de violência e corrupção” e que a morte de Floyd é “só a ponta do iceberg”, afirmando que muitas outras mortes ocorreram pelas mãos dos agentes.

“Infelizmente, nós não confiamos na instituição para garantir que haja justiça. Então, vamos expor seus muitos crimes para o mundo. Nós somos uma legião. Podem aguardar”, finaliza o vídeo.

Site fora do ar e rádios hackeados

Apesar do ressurgimento, o Anonymous não assumiu a autoria da queda do site da polícia de Minneapolis, que está fora do ar desde a noite do último sábado (30). Entretanto, um perfil nas redes sociais que diz ser relacionado ao grupo compartilhou a informação de que o site estava fora do ar, dando a entender que poderia ter alguma relação com o ocorrido.

Além do ataque ao site, o sistema de rádio da polícia de Chicago, no estado de Illinois, também foi alvo dos hackers. Segundo informações da imprensa norte-americana, os rádios deixaram de informar crimes e passaram a tocar a música “f.. the police”, do grupo N.W.A, que quer dizer, basicamente, “f..-se a polícia”.

Nascido em 2003, o Anonymous ficou conhecido por lutar pelos direitos do povo e contra governos. A partir de 2008, o grupo ficou mais associado ao hacktivismo voltado para promover a liberdade de expressão e já esteve envolvido com diversos temas: cientologia, eleições nos países árabes, Julian Assange – responsável pelo Wikileaks -, além de diversas participações em casos de ativismo ao redor do planeta.

Fonte: IG Mundo

Comentários do Facebook
Continue lendo
Economia11 minutos atrás

Bolsonaro atualiza cronograma orçamentário de 2020

Agência Brasil Presidente editou o cronograma do orçamento de pagamentos públicos O presidente da república, Jair Bolsonaro, editou o Decreto...

Economia1 hora atrás

Auxílio emergencial: veja quem recebe a 2ª parcela nesta segunda-feira (1º)

A partir desta segunda-feira (1) os nascidos em fevereiro poderão realizar o saque da 2ª parcela do auxílio emergencial de...

Esportes1 hora atrás

Liga de Futebol autoriza treinos no Equador a partir de 8 de junho

. No mesmo dia em que o Emelec revelou que oito profissionais haviam testado positivo para o novo coronavírus (covid-19), a...

Saúde1 hora atrás

Taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 no Rio é de 91%

. A taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para covid-19, na rede do Serviço Único...

Mulher2 horas atrás

Mindfulness para crianças: 3 exercícios para acalmar os pequenos

Com o isolamento e a necessidade de ficar mais tempo em casa, as crianças deixam de gastar energia como antes....

Entretenimento2 horas atrás

Geisy Arruda sobre política: “Quem não se impõe acaba sendo conivente”

Durante a quarentena, Geisy Arruda tem aproveitado para responder algumas dúvidas de segue seguidores. A influenciadora também tem aproveitado o...

Regional3 horas atrás

Fogo destrói veículos em acidente na ES 130, rodovia que liga Boa Esperança a Nova Venécia

Um acidente na madrugada deste domingo (31), na rodovia ES-130 que liga os municípios de Boa Esperança a Nova Venécia...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!