conecte-se conosco


Saúde

Grávidas correm maior risco de infecção urinária, saiba como prevenir!

Publicado

em

SÃO PAULO (SP) – A cistite ou como é conhecida popularmente, infecção urinária, é um problema que afeta de 15% a 20% das mulheres grávidas. No período gestacional a mulher costuma ir mais vezes ao banheiro, pois a bexiga é comprimida conforme a barriga cresce. O primeiro sintoma da infecção urinária é aquela vontade intensa de ir ao banheiro, porém ao contrário de esvaziar a bexiga, caem apenas gotinhas de cor escurecida e acompanhada de ardor.
A cistite é provocada por uma bactéria chamada Escherichia coli, presente na flora intestinal. As gestantes podem ser alvos dessa bactéria por conta da maior umidade na região pélvica provocada pelo aumento da circulação sanguínea na fase gestacional. O portal Trocando Fraldas alerta quanto ao uso no dia a dia de calcinhas de lycra, calças, shorts e tecidos que dificultam a oxigenação da região íntima, saiba mais aqui.
Identifique os sinais da infecção urinária:

  • Dores intensas na região abaixo do ventre e contrações fortes nessa área;
  • Sensação de maior umidade e odor diferente na calcinha;
  • Vontade intensa de urinar, porém ao ir ao banheiro sai apenas gotinhas;
  • A mulher pode sentir febre, náuseas e até vomitar por conta da dor.

Como tratar a infecção urinária em gestantes? A princípio o médico irá solicitar um exame de urina tipo 1, pois através desse teste irá detectar qual a bactéria que causou essa função. Na sequência o especialista vai indicar o antibiótico adequado para a gestante, geralmente o Cefalexina. Junto à medicação o consumo de água é primordial para se livrar da infecção urinária, assim como evitar no cardápio alimentos ácidos, como laranja, limão, abacaxi, extrato de tomate, entre outros.
Infecção urinária na gravidez é um assunto sério! A infecção embora seja comum afetar as mulheres, durante a gravidez deve-se tomar cuidados redobrados correndo o risco de abortos e até parto prematuro. Todavia, os cuidados são essenciais, tanto na prevenção do problema, como também ao longo do tratamento seguir a risca as indicações do médico.

Leia mais:  Quase metade dos brasileiros sofre com sintomas de má digestão, aponta pesquisa

Comentários do Facebook
publicidade

Saúde

Está com o nariz entupido? Saiba como descongestioná-lo de forma caseira

Publicado

em

Principalmente nos dias mais secos e frios, além das dores nas articulações, outro problema comum é capaz de perturbar e incomodar as pessoas: o nariz entupido. De acordo com o Dr. Cicero Matsuyama, otorrinolaringologista do hospital CEMA, diversas razões podem causar a congestão nasal.

Leia também: Você está assoando seu nariz da maneira correta?

mulher com a mão no nariz arrow-options
shutterstock
Sofre com o nariz entupido constantemente? Saiba como realizar corretamente a limpeza nasal com soro fisiológico

“As causas podem ser anatômicas (desvio de septo nasal, malformações da cavidade nasal) ou infecciosas e inflamatórias (hipertrofia de conchas nasais, hipertrofia de adenoide, pólipos nasais, quadros intensos de rinite alérgica e sinusite bacteriana e viárias etc)”, destaca o profissional.

Para reverter o problema, algumas soluções caseiras podem ser adotadas para descongestionar o nariz entupido e amenizar o desconforto causado no dia a dia. Segundo Matsuyama, uma das dicas é deixar o ambiente em que a pessoa irá permanecer sempre limpo e arejado. 

Leia também: Tirar meleca do nariz é uma ameaça à saúde e pode causar pneumonia

É importante também manter as roupas limpas e, quando utilizá-las após um período prolongado no armário, a recomendação é lavá-las e, se possível, expô-las ao sol. O otorrinolaringologista ainda explica que estudos recentes demonstram que a ingestão de pequenas quantidades de mel de abelha diariamente são muito benéficas para a fisiologia nasal.

Como usar soro fisiológico para desentupir o nariz?

limpeza nasal arrow-options
shutterstock
Otorrinolaringologista explica como o soro fisiológico deve ser usado para desentupir o nariz de adultos e crianças

Um método prático, por sua vez, é a lavagem diária das cavidades nasais com solução fisiológica, que deve estar em temperatura ambiente.  Matsuyama orienta que a seringa que vai ser utilizada não deve conter bico, pois pode provocar um trauma na pele que reveste a parte interna do nariz. O ideal é usar a de rosca, que não machuca.  

Leia mais:  Bafômetro que promete detectar o câncer começa a ser testado na Inglaterra

O soro fisiológico pode ser comprado em farmácias, mas também é possível fazê-lo de forma caseira. “Ele pode ser utilizado com a seguinte concentração: 1 litro de água filtrada, 1 colher de sopa de sal grosso e 1 colher de chá de bicarbonato de sódio”, destaca o médico, que ensina como utilizar o produto. 

“No adulto: a cabeça com flexão para frente, com a ponta do nariz em direção ao ralo da pia. Em seguida, abrir a boca e injetar a quantidade preconizada nas narinas. Na criança, em posição sentada, com a face voltada para frente e em plano horizontal ao chão e sempre avisá-la sobre o procedimento”, indica Matsuyama. 

Leia também: Como é a cirurgia? Dói? Vale a pena? Tire todas as dúvidas sobre a rinoplastia

Para acabar com o nariz entupido , os adultos devem receber, no mínimo, 10ml em cada narina e, no caso das crianças, 5ml. O procedimento deve ser feito trê vez ao dia. “A limpeza nasal com solução fisiológica, além de promover a remoção de secreções, propicia uma melhor respiração e drenagem adequada das secreções. É recomendada para portadores ou não de doença respiratória”, finaliza.

Fonte: IG Saúde
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana