conecte-se conosco



Economia

Governo apresentará solução para fila do INSS nesta quarta, diz secretário

Publicado

em

source
rogério marinho arrow-options
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Rogério Marinho afirmou que governo apresentará solução para fila do INSS nesta quarta (15)

O governo deve apresentar na próxima quarta-feira (15) uma medida para endereçar a extensa fila de pedidos de benefícios previdenciários junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Desde o dia 13 de novembro, quando as novas regras da nova Previdência passaram a valer, nenhum pedido de aposentadoria foi atendido.

Leia também: Justiça dá aumento superior a 300% para aposentada do INSS em revisão; entenda

Já são mais de dois milhões de benefícios do INSS represados, quase 1,5 milhão deles de aposentadorias, e o restante assistenciais, a exemplo do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos carentes e pessoas com deficiência.

Segundo o secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho , a decisão envolve uma análise atenta do orçamento, e há propostas na mesa do ministro da pasta, Paulo Guedes. Quarta-feira será feito um anúncio.

“Quarta-feira a gente fala a respeito, a gente está conversando com o ministro, e estamos validando as propostas e possibilidades internamente e quarta-feira a gente conversa. Isso é um processo, desde segunda-feira passada que a gente está trabalhando, porque tudo envolve orçamento, estrutura organizacional. Então, a gente precisa ter essa responsabilidade de conversar e buscar o respaldo técnico e jurídico. Quarta-feira a gente fala disso”, afirmou Marinho nesta segunda, ao deixar uma reunião entre secretários e o ministro Guedes .

A medida é para ajustar os sistemas de concessão de benefícios, já que desde a entrada em vigor das novas regras da reforma da Previdência , só estão sendo concedidos benefícios que não foram alterados pela reforma, como aposentadoria rural e BPC.

Atraso nas concessões

A concessão de benefícios pelo INSS já vem em crescente represamento nos últimos anos, resultado de uma redução do quadro de funcionários por motivos de aposentadoria . A medida provisória (MP) que autorizou um pente fino no INSS, com pagamento de bônus para servidores dedicados à análise de processos com suspeitas de irregularidade ajudou a desafogar mas não resolveu o problema, segundo o INSS. A MP começou a surtir efeitos a partir do segundo semestre.

O órgão também vem investindo recursos na automatização da concessão de benefícios previdenciários, a fim de assegurar a concessão ou indeferimento sem a participação de servidores. Segundo a nota técnica do INSS enviada à Comissão de Orçamento do Congresso, antes da aprovação da reforma, havia 2.362 milhões de pedidos na fila, sendo 1.701 milhão de benefícios previdenciários.

Leia também: Salário mínimo na Venezuela tem alta de 66%, para o equivalente a R$ 15

Pelas normas vigentes, o segurado precisa esperar 45 dias pelo atendimento, mas esse prazo já está sendo triplicado. No entanto, o segurado não perde porque os valores são pagos com correção retroativa à data da entrada do pedido, o que eleva o gasto do governo federal.

Comentários do Facebook

Economia

Dívidas entre famílias mais pobres aumentam em julho e batem recorde

Publicado

em


source
homem sentado em bairro pobre
Agência Brasil/Fernando Frazão

O percentual de famílias com dívidas atingiu 67,4% em julho, o maior nível da série histórica

Agência Brasil

O percentual de famílias com  dívidas atingiu 67,4% em julho, o maior nível da série histórica da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgou hoje (28) a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).


O crescimento se deve ao aumento do endividamento das famílias com até 10 salários mínimos de renda, que chegou ao recorde de 69% em julho, acima dos 68,2% de junho e dos 65,4% de julho de 2019. Por outro lado, o grupo de famílias com renda superior a esse patamar teve uma redução do endividamento, chegando a 59,1% em julho, abaixo dos 60,7% em junho. Apesar disso, o percentual ficou acima dos 58,7% de julho de 2019.

“As necessidades de crédito têm aumentado para as famílias com menor renda, seja para pagamento de despesas correntes, seja para manutenção de algum nível de consumo”, analisa a CNC em texto de divulgação da pesquisa, que compara: “Por outro lado, para as famílias de maior renda, tem aumentado a propensão a poupar”.

A pesquisa é realizada mensalmente com 18 mil consumidores e considera como dívidas as despesas declaradas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal, prestação de carro e de casa, ainda que estejam em dia.

A Peic também questiona os entrevistados sobre dívidas ou contas em atraso, percentual que chegou a 26,3% no geral, o maior valor desde setembro de 2017.

Mais uma vez, o percentual cresceu para as famílias de menor renda e caiu para as mais ricas. Enquanto os lares com até 10 salários mínimos tiveram aumento de 28,6% em junho para 29,7% em julho, para os demais, o percentual caiu de 11,3% para 11,2%.

Outro percentual calculado pela pesquisa é o das famílias que não terão condições de pagar suas dívidas , que chegou a 12% em julho, acima dos 11,6% de junho e dos 9,6% de julho de 2019. Nesse caso, o percentual cresceu para os dois grupos de renda: de 13,2% em junho para 13,7% em julho no caso das mais pobres; e de 4,7% em junho para 4,9% em julho no caso das mais ricas.

Nível de endividamento

O número de pessoas que se declararam muito endividadas teve, em julho, sua primeira queda desde o início do ano. O percentual caiu de 16,1% em junho para 15,5%. No ano passado, porém, essa fatia dos entrevistados era de 13,3%.

Em média, as famílias declararam que as dívidas consomem 30,3% de sua renda, percentual que caiu em relação a junho, quando era de 30,4%. Já em julho de 2019, eram 29,9%.

Ainda segundo a pesquisa, o tempo médio de comprometimento com dívidas cresceu e chegou a 7,4 meses em julho. Uma parcela de 21,2% das famílias declarou ter dívidas até três meses, enquanto 34,5%, por mais de um ano. Também se elevou o tempo médio para quitação das dívidas das famílias inadimplentes, de 60,7 dias em junho para 61 dias em julho.

Tipo de dívida

A dívida mais comum entre os brasileiros é o cartão de crédito, declarado por três em cada quatro entrevistados, com 76,2%. Carnês foram mencionados em 17,6% das entrevistas; financiamento de carro, em 11,3% e financiamento de casa, em 10,1%.

A CNC avalia que há sinais de alguma recuperação da economia a partir de maio e junho, mas a proporção de consumidores endividados no país é elevada.

“Assim, é importante seguir ampliando o acesso ao crédito com custos mais baixos, como também alongar os prazos de pagamento das dívidas para, com isso, mitigar o risco do crédito no sistema financeiro”, afirma o texto, que destaca que benefícios emergenciais têm impactado positivamente o consumo, e as quedas de taxas de juros e inflação podem favorecer o poder de compra dos consumidores.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Nacional4 minutos atrás

Intacta: Criança cai do 3º andar e é salva por vizinho; assista

Reprodução Criança de dois anos é salva por vizinho em Curitiba Um vizinho salvou uma criança de 2 anos que...

Política4 minutos atrás

Projeto autoriza funcionamento de hospitais de campanha após pandemia

Sergio Andrade/Governo do Estado de SP A ideia é que os estabelecimentos continuem prestando serviços de saúde pública, na forma...

Saúde19 minutos atrás

Estado do Rio de Janeiro confirma mais 157 mortes por covid-19

. O estado do Rio de Janeiro informou hoje (28) no boletim diário da Secretaria de Estado de Saúde sobre covid-19 que foram confirmados mais...

Estadual34 minutos atrás

Dia Nacional da Prevenção de Acidentes de Trabalho: hospitais da rede promovem ações

. No Dia Nacional da Prevenção de Acidentes de Trabalho, comemorado nesta segunda-feira (27), o Hospital Estadual Infantil e Maternidade Dr....

Estadual34 minutos atrás

Secont compartilha boas práticas em transparência nos dados da Covid-19 com Estados e municípios

. A Secretaria de Controle e Transparência (Secont) realizou, na tarde desta terça-feira (28), a Reunião Técnica “Transparência em Tempos...

Estadual34 minutos atrás

Sesa e SEDH participam de atividades de combate à Covid-19 em comunidade cigana

. As Secretarias da Saúde (Sesa) e de Direitos Humanos (SEDH) participaram, nessa segunda-feira (27), de uma ação integrada de...

Internacional49 minutos atrás

Brasil deve ter quarta maior queda de PIB da América Latina, diz Cepal

. O Brasil deverá ter a quarta maior queda de Produto Interno Bruto (PIB) da América Latina e Caribe em...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!