conecte-se conosco



Polícia Federal

Geddel é preso pela PF sob suspeita de obstruir investigação

Publicado

em

Ele é acusado de agir para atrapalhar as investigações do Ministério Público
SALVADOR (BA) – O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) foi preso nesta segunda (3) pela Polícia Federal, na Bahia. A prisão é preventiva, ou seja, sem tempo determinado de duração, e foi determinada a pedido do Ministério Público e da Polícia Federal, para quem o ex-ministro de Michel Temer tentou atrapalhar as investigações.
A Polícia Federal deflagrou em janeiro a operação Cui Bono? (“A quem beneficia?”, em latim), que mirava Geddel e sua gestão na vice-presidência de pessoa jurídica na Caixa Econômica Federal, entre 2011 e 2013.
A investigação começou a partir de elementos colhidos em um antigo celular do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
De acordo com nota da Procuradoria da República no Distrito Federal, a prisão “tem como fundamento elementos reunidos a partir de informações fornecidas em depoimentos recentes do doleiro Lúcio Bolonha Funaro, do empresário Joesley Batista e do diretor jurídico do grupo J&F, Francisco de Assis e Silva”.
Segundo a Procuradoria, o “objetivo de Geddel seria evitar que o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o próprio Lúcio Funaro firmem acordo de colaboração com o Ministério Público Federal. Para isso, tem atuado no sentido de assegurar que ambos recebam vantagens indevidas, além de monitorar o comportamento do doleiro para constrangê-lo a não fechar o acordo.”
Em reportagem publicada no último dia 21, a Folha de S.Paulo mostrou que Funaro, preso pela Operação Lava Jato, entregou à PF registros de chamadas telefônicas que Geddel fez para sua mulher, Raquel, por meio do aplicativo Whatsapp.
Na versão do operador, Geddel ligou para sua mulher várias vezes “sondando” sobre a possibilidade de ele, Funaro, fechar acordo de delação. Os registros das ligações mostram 12 ligações de “Carainho” -apelidado dado a Geddel na agenda telefônica de Raquel- em oito dias diferentes, após a imprensa divulgar a delação da JBS.
O número atribuído a “Carainho” na agenda, com código de área de Salvador, coincide com o número de celular de Geddel, segundo a reportagem apurou.
“Na petição apresentada à Justiça, foram citadas mensagens enviadas recentemente (entre os meses de maio e junho) por Geddel à esposa de Lúcio Funaro. Para provar, tanto a existência desses contatos quanto a afirmação de que a iniciativa partiu do político, Funaro entregou à polícia cópias de diversas telas do aplicativo. Nas mensagens, o ex-ministro, identificado pelo codinome “carainho”, sonda a mulher do doleiro sobre a disposição dele em se tornar um colaborador do MPF”, destaca a nota da Procuradoria.
“Para os investigadores, “os novos elementos deixam claro que Geddel continua agindo para obstruir a apuração dos crimes e ainda reforçam o perfil de alguém que reitera na prática criminosa.” A Justiça acatou também os pedidos de quebra de sigilos fiscal, postal, bancário e telemático do ex-ministro.
O mandado de prisão foi assinado pelo juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal no Distrito Federal. A ordem foi cumprida na tarde desta segunda, segundo a Procuradoria no DF. Geddel deve ser transferido para Brasília.
A reportagem não conseguiu até às 17h desta segunda contato com o advogado do ex-ministro.
Geddel deixou o governo Temer, de quem é amigo de longa data, sob acusação de pressionar o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero (Cultura) para viabilizar um empreendimento na Bahia, conforme revelou a Folha de S.Paulo.
Também fazem parte do esquema, segundo a investigação, empresários e dirigentes de empresas dos ramos de frigoríficos, de concessionárias de administração de rodovias, de empreendimentos imobiliários. Os investigadores suspeitam que o grupo tenha praticado crimes de corrupção, quadrilha e lavagem de dinheiro. Com informações da Folhapress.

Comentários do Facebook

Polícia Federal

PF cumpre mandados contra suspeitos de roubo a banco no Paraná

Publicado

em


.

Curitiba/PR – A Polícia Federal deflagrou hoje (7/7) a operação Fuga da Toca, que cumpre dois mandados de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão contra dois suspeitos de participarem do roubo contra a Caixa Econômica Federal, no bairro Tatuquara em Curitiba, no dia 30 de setembro de 2019. Os mandados judiciais foram cumpridos nas cidades de Mandirituba e Fazenda Rio Grande, no Paraná, e Chapecó, em Santa Catarina.

Os suspeitos, no dia da ação criminosa, conseguiram fugir do cerco policial. Na ocasião seis indivíduos participaram da execução do roubo contra a instituição bancária, sendo que quatro suspeitos vieram a óbito após entrar em confronto com equipes policiais.

Os presos serão indiciados pelos crimes de roubo qualificado, dano qualificado, posse e porte de arma de fogo de calibre permitido, crimes cujas penas podem chegar a 20 anos de prisão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Curitiba/SR/PR

Telefone: (41) 3251-7813

[email protected]

 

 

Comentários do Facebook
Continue lendo
Entretenimento6 minutos atrás

Com direito a troca de looks, Taty Zatto divulga ensaio feito pelo FaceTime

Taty Zatto também se rendeu ao shooting online, que virou febre em meio à pandemia da Covid-19. A ex-participante da quarta edição...

Tecnologia6 minutos atrás

WhatsApp, Instagram e Messenger começam a ser integrados, aponta vazamento

Reprodução Mark Zuckerberg, CEO do Facebook Mark Zuckerberg confirmou no ano passado que pretendia unificar os seus três mensageiros –...

Esportes6 minutos atrás

Fluminense transmite final da Taça Rio e confia em superação

. A final da Taça Rio tem hora marcada, local confirmado e transmissão divulgada. O Fluminense emitiu uma nota oficial...

Esportes6 minutos atrás

Barcelona anuncia vitória sobre Santos em disputa jurídica por Neymar

. O Barcelona divulgou nota nesta terça (7) informando que a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês)...

Nacional6 minutos atrás

OMS e Opas desejam recuperação rápida a Bolsonaro e pedem por reforço de medidas

Reprodução/redes sociais Presidente tem causado aglomerações mesmo com medidas de distanciamento social Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmar...

Carros e Motos6 minutos atrás

Harley-Davidson oferece condições especiais para seus modelos em julho

Divulgação Harley-Davidson lança a linha de condições especiais de julho, conforme a sua tradição mensal de atratividade com os clientes...

Estadual6 minutos atrás

Governo do Estado apresenta pesquisas contra Covid-19 apoiadas pela Fapes

. Trinta e quatro projetos com ações efetivas e inovadoras de combate ao novo Coronavírus (Covid-19) no Espírito Santo começam...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!