conecte-se conosco



Esportes

Federação Paulista de Basquete cria protocolo para volta às quadras

Publicado

em


.

Quando a quarentena terminar em São Paulo, a bola laranja poderá voltar a quicar progressivamente nas quadras. A Federação Paulista de Basquete (FPB) publicou um protocolo com orientaçãoes e medidas de prevenção contra o novo coronavírus (covid-19) para que os jogos da modalidade possam retornar com segurança, quando isso for autorizado por autoridades públicas. As recomedações de proteção são voltadas a atletas, profissionais da modalidade e torcedores.

O protocolo, publicado ontem (26) no site da entidade, estabelece uma série de condições para as competições possam ser realizadas nos ginásios dos clubes. Entre elas, o documento limita a presença de público à 30% da capacidade do ginásio. Os assentos individuais deverão estar demarcados com uma distância segura (não especificada) entre eles, evitando assim a probabilidade de transmissão do novo coronavírus.

Já os jogadores, árbitros e outros profissionais envolvidos na partida terão de usar máscaras. Caberá ainda ao clube mandatário providenciar álcool gel 70% para que fique à disposição dos oficiais de mesa e de quadra. 

O Campeonato Paulista de Basquete costuma começar em agosto e é considerada a liga regional mais importante do país, tanto a disputa masculina, quanto a feminina. O protocolo da FPB não menciona datas e deixa claro que as orientações “não substituem nem sobrepõem as recomendações médicas e sanitárias estadual ou municipais”.

Ontem (26) o governo do estado de  São Paulo prorrogou a quarentena até 15 de junho – inicialmente terminaria no próximo domingo (31 -, porém foi anunciado também que haverá flexibilização e volta da atividade econômica nas regiões menos afetadas pela pandemia.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários do Facebook

Esportes

Coluna – Ironia: Um Fla-Flu, o Clássico das Multidões, sem torcida

Publicado

em


.

“O Fla-Flu começou quarenta minutos antes do nada”. A famosa frase de Nélson Rodrigues dá bem a ideia de como esse clássico, reconhecido mundialmente como um dos maiores do futebol, mexe com os torcedores. Não é à toa, também, que ele tem a alcunha de “Clássico das Multidões”. Não só pelas dezenas de jogos em que levou mais de cem mil torcedores ao estádio, mas principalmente porque, em 1963, colocou no Maracanã 194.603 torcedores, sendo 177.656 pagantes, maior público da história do futebol mundial registrado numa partida entre clubes. Mas nesta quarta-feira (8), este mesmo Fla-Flu será com portões fechados.

A culpa é da pandemia da covid-19 ou do futebol carioca, que voltou a campo antes do tempo? É uma discussão que será levada ao longo da história, como tantas outras, essas melhores porque dizem respeito ao esporte e ao clássico. É sobre elas que prefiro falar.

O Fla-Flu de hoje, às 21h30 no Maracanã, decide a Taça Rio e nenhum clube tem vantagem no confronto. Se der Fluminense, ele vai para a final do Estadual, contra o mesmo Flamengo. Se o Rubro-Negro levar a melhor, será campeão não só da Taça Rio, como também do Campeonato Carioca, porque já ganhou o primeiro turno, a Taça Guanabara. Empate nos 90 minutos leva a decisão para os pênaltis.

O primeiro Fla-Flu da história foi num 7 de julho, em 1912. Ou seja, há 108 anos e um dia. Ao longo desse tempo, o que não faltaram foram polêmicas, rivalidade, discussões, mas também momentos de união. Por exemplo: enquanto a gente não sabe se o jogo desta noite será transmitido pelo canal de YouTube de só um clube ou nos dos dois, em 2017, juntos, Fluminense e Flamengo desafiaram a determinação de que a partida deveria ser com torcida única, no caso a do Tricolor, que era o mandante. Os clubes preferiram fechar o Nílton Santos. É claro que a pressão valeu, as duas torcidas compareceram e viram o Fluminense ser campeão.

Esse é apenas mais um capítulo dessa história, que conta com 425 jogos, sendo 155 vitórias do Flamengo, 132 do Fluminense e 138 empates. A decisão desta noite será apenas a segunda valendo uma Taça Rio. Na outra, em 2005, o Fluminense venceu por 4 a 1. Mas o Tricolor, dos quatro grandes do Rio, é o que tem menos títulos. São apenas três – o Vasco tem 10, o Flamengo, nove, e o Botafogo, sete.

Polêmica maior é ” quem nasceu de quem?” Dizem os tricolores que os rubro-negros nasceram deles. Vale esclarecer que o Flamengo foi fundado em 1895; o Fluminense, em 1902. Então, na verdade, a discussão trata da prática do futebol, já que Alberto Borgeth, remador do Flamengo e jogador de futebol do Fluminense, foi quem levou o novo esporte das Laranjeiras para a Gávea.

Mas pouco se fala de outro episódio: da própria fundação do Fluminense. Quando os 20 sócios fundadores se reuniram, a presidência da sessão foi de Manoel Rios, sócio e futuro presidente do Flamengo; na ata, constam, ainda, os nomes de Arthur Gibbons, outro sócio do Rubro-Negro, e de Virgílio Leite, então presidente do Flamengo. Afinal, quem nasceu de quem? Mas para vocês verem como os clubes eram unidos, em 1906 Francis Walter presidiu Flamengo e Fluminense ao mesmo tempo.

Dentro de campo, se por um lado o Flamengo tem mais vitórias no confronto direto, por outro o Fluminense tem mais títulos conquistados sobre o rival. Não há discussão quanto a essas afirmações, mas o problema está nos números finais. Do confronto direto, variam pouco, e o que escrevi acima é o que prevalece na grande maioria dos levantamentos. Mas na hora de falar dos títulos…

A polêmica tem início no que se pode considerar uma final. O jogo desta noite, por exemplo: entre os dois e quem sair vencedor será campeão. Mas em competições de pontos corridos, ou em turnos finais, como num triangular? Nem sempre os dois times chegam na última rodada em condições de brigarem pela taça. Pois é aí que se dá o problema.

Em 1919, por exemplo. Numa disputa por pontos corridos, o Fluminense festejou o título ao vencer o Flamengo duas rodadas antes do fim, e o Rubro-Negro não tinha como sair campeão daquele Fla-Flu. Vale? Já em 1936, os times chegaram empatados no fim e houve uma melhor de três, que deu o título ao Fluminense.

Em 1941, ano do famoso “Fla-Flu da Lagoa”, o título tricolor saiu em cima do rival. O mesmo aconteceu no sentido inverso em 1963, no histórico clássico com recorde de público. Mas em 69, na penúltima rodada, o Fluminense faturou o título sobre o Flamengo que não dependia mais dele para ser campeão. Não foi confronto direto. Ao contrário de 72, quando eles se cruzaram na última rodada do triangular decisivo e o Flamengo venceu por 2 a 1 uma decisão em que o Fluminense jogava pelo empate.

A resposta tricolor veio em 73, com um 4 a 2 que valeu o campeonato. Dez anos depois, o gol de Assis não deu o título ao Fluminense sobre o Flamengo. A taça veio apenas três dias depois, quando o mesmo Flamengo venceu o Bangu, que poderia ser o campeão se ganhasse aquela partida. Em 84, de novo gol de Assis,  e aí sim valeu o título. Naquele ano, os times realmente fizeram a final. Em 91, o Fluminense ganhou a Taça Guanabara, o Flamengo, a Taça Rio. Eles foram para a final e deu Flamengo, 4 a 2.

O gol de barriga de Renato, em 95, é incontestável – Fluminense campeão em cima do Flamengo. E por fim, em 2017, o Flamengo venceu por 2 a 1 e faturou o último título estadual disputado entre os dois.

No total, são 12 campeonatos. Em jogos diretos, o Fluminense venceu cinco; o Flamengo, quatro. Fica a discussão para os títulos tricolores de 1919, 1969 e 1983. Vocês decidem.

Por Sergio du Bocage, apresentador do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil

Edição: Verônica Dalcanal

Comentários do Facebook
Continue lendo
Entretenimento18 minutos atrás

Vaquinha para ajudar Rita Cadilac só arrecada R$ 275 e está longe da meta

Rita Cadilac está vivendo uma situação complicada financeiramente. Ela viu seus shows e outros trabalhos cancelados por causa da crise...

Tecnologia18 minutos atrás

Nubank expõe dados pessoais de clientes no Google; entenda

Pexels Nubank expõe dados de usuários O Nubank é mais uma empresa a permitir que um recurso do aplicativo se...

Política18 minutos atrás

“Único extermínio pelo qual devemos torcer é o do vírus”, diz Davi Alcolumbre

Valter Campanato/Agência Brasil/Imagem de arquivo Jair Bolsonaro (sem partido) foi defendido por Davi Alcolumbre (DEM-AP) nas redes sociais O presidente...

Policial18 minutos atrás

Comandante do BPMA realiza visita técnica no sul do Estado

. Dando continuidade ao cronograma de visitas técnicas, nesta terça-feira (07) o comandante do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), tenente-coronel...

Nacional19 minutos atrás

Com sobe e desce de números, Rio de Janeiro pode ter novo pico de contágios

reprodução / Twitter Retomada econômica no Rio de Janeiro pode elevar taxa de contágio A instabilidade dos indicadores da Covid-19...

Carros e Motos19 minutos atrás

Quanto custam as versões completas dos 10 carros mais vendidos

É difícil encontrar avaliações das versões mais simples dos modelos disponíveis nas lojas hoje em dia. A explicação para isso...

Carros e Motos19 minutos atrás

Flagra! Nissan Frontier renovada roda em testes com disfarces

Motorpasion/Luiz Sanches/ Reprodução Nissan Frontier renovada terá apenas retoques no visual e mais equipamentos para ganhar apelo diante dos rivais...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!