conecte-se conosco


Nacional

‘Exército era para proteger’, diz sogro de músico morto em carro fuzilado

Publicado

em


Evaldo dos Santos Rosa
Reprodução/redes sociais

Evaldo dos Santos Rosa foi morto pelo Exército quando estava a caminho de um chá de bebê

Sérgio Gonçalves de Araújo, de 59 anos, é sogro de Evaldo dos Santos Rosa, fuzilado por militares do Exército na semana passada, e estava sentado no banco do carona do carro que o músico dirigia quando foi morto. Baleado nas costas, ele foi internado no Hospital Albert Shweitzer, em Realengo, e teve alta na última quinta-feira (11). Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo , o sobrevivente deu detalhes do crime.

“Nunca pensamos que isso vai acontecer com a gente. Jamais vindo das Forças Armadas, principalmente do Exército Brasileiro, que é para proteger a gente”, disse.

Leia também: Moro chama fuzilamento de carro de família no Rio de “incidente”

Segundo o sogro de Evaldo, ele foi morto logo na primeira rajada de tiros disparada pelos militares. Sérgio diz que sobreviveu porque se escondeu debaixo do painel do carro depois de ver que Evaldo havia sido atingido.

“Quando entramos na estrada em que estava o Exército, eles começaram a metralhar a gente, e ele morreu no meu ombro, na primeira rajada de tiros. Aí, veio um morador da área que tentou socorrer o meu genro. Bateu na porta. Quando eu abri, começou de novo a rajada de tiros. Eu me escondi debaixo do painel do carro. Fui atingido aqui atrás, nas minhas costas, de raspão”, contou Sérgio.

Leia também: Músico tocou em show de amigos numa choperia horas antes de morrer no Rio

A auxiliar de enfermagem Luciana dos Santos, mulher de Evaldo, que estava no banco traseiro com o filho de 7 anos e uma amiga, também fez um desabafo. Ela ia com a família para um chá de bebê, na Baixada Fluminense , quando o carro foi alvo dos disparos, em Guadalupe, na Zona Norte.

Leia mais:  Brasileira é encontrada após ser torturada por uma semana em sítio no México

“Destruiu a minha família, destruiu meu sorriso, destruiu a minha força de viver, destruiu a minha autoestima, estou sem chão”, disse Luciana sobre a ação do Exército .

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
publicidade

Nacional

Enfermeiro estupra e mata menina de 5 anos dentro de hospital

Publicado

em

A Polícia Civil do Amazonas prendeu em Atalaia do Norte, na manhã de quarta-feira (17), por volta das 9h30, o enfermeiro Jocélio Gomes Ferreira, 29, denunciado por abusar sexualmente de uma menina de cinco anos nas dependências de um hospital no local. Enfermeiro do Satanás estupra e mata menina

A ação foi realizada pela equipe de investigação da 50ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), de Atalaia do Norte, sob o comando do gestor interino da unidade policial, David Morais, em ação conjunta com policiais militares que atuam naquele município.

De acordo com Morais, o crime aconteceu na noite da última terça-feira (16/04), por volta das 23h. O policial civil relatou que a vítima estava internada na unidade hospitalar, onde Jocélio trabalhava, para tratar uma infecção.

Conforme o gestor interino da 50ª DIP, a mãe da criança, uma mulher de 39 anos, teria se ausentado por alguns instantes da ala pediátrica, onde a filha estava internada, para fazer um curativo. Quando retornou ao local, a mãe da menina encontrou o enfermeiro com as calças abaixo do joelho, ao lado do leito da criança.

“Ao ser questionado pela mãe da menina sobre as condições que se apresentava no local, o infrator justificou que estava retornando do banheiro porque precisava aplicar um medicamento na criança. Imediatamente, a mulher saiu em busca do médico responsável pelo plantão e o levou até o leito, onde encontrou a menina sem a fralda descartável que utilizava. A criança estava com a respiração alterada, rigidez nas pernas e visível abalo emocional. Em decorrência disso, a menina teve o estado agravado decorrente do trauma psicológico causado pela violência sexual e veio a óbito por volta das 3h20 de quarta-feira (17)”, explicou Martins.

O gestor interino da 50ª DIP disse, ainda, que a menina era uma pessoa com deficiência intelectual. Logo após o falecimento, o médico, na presença da mãe e de duas técnicas de enfermagem, examinou as partes íntimas da criança, constatando trauma por introdução de objeto contuso, pênis ou dedo, no ânus da criança, que apresentava lacerações de quatro centímetros na parte inferior. Então, a diretora do hospital, o médico responsável pelo plantão e um conselheiro tutelar formalizaram a ocorrência na 50ª DIP.

”Após sermos informados sobre o caso, saímos em diligência, junto com a guarnição da Polícia Militar, em busca do infrator, localizado na casa da irmã dele, situada na rua Cunha, bairro Centro, em Atalaia do Norte, onde Jocélio foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. Em seguida, nós o conduzimos até a delegacia, onde foram realizados os procedimentos cabíveis”, esclareceu o policial civil.

Reincidente – O gestor David Martins informou que em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) foi verificado que Jocélio já respondia, junto à 2ª Vara da Comarca de Iranduba, processos por estupros de vulneráveis, cometidos em maio, junho e novembro de 2017.

“O enfermeiro foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. Agora ele irá permanecer preso na carceragem da 50ª DIP, que funciona como unidade prisional em Atalaia do Norte”, concluiu.

Comentários do Facebook
Leia mais:  CPI da Lava Toga é protocolada no Senado para investigar ministros do STF
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana