conecte-se conosco


Nacional

Em 2018, governo de MG aprovou obras da Vale que colocavam Brumadinho em risco

Publicado

em


Bombeiros trabalham na busca por vítimas da tragédia de Brumadinho (MG); por enquanto, foram confirmadas 157 mortes
Divulgação/Corpo de Bombeiros MG
Bombeiros trabalham na busca por vítimas da tragédia de Brumadinho (MG); por enquanto, foram confirmadas 157 mortes

O governo de Minas Gerais aprovou, pouco menos de um mês antes da tragédia provocada pelo rompimento da barregam da Vale em Brumadinho, ações da mineradora em um projeto de expansão das minas do Córrego do Feijão, onde ocorreu o desastre. A obras autorizadas colocavam a região em risco. 

De acordo com uma reportagem da Globo News
, transmitida na manhã deste domingo (10), em dezembro do ano passado, a Vale obteve autorização do governo mineiro para fazer explosões e usar equipamento pesado nas minas de Brumadinho
. As obras previstas, no entanto, contrariavam algumas das recomendações de segurança de um relatório de julho.

No documento, elaborado pela consultora Tüv Süd a pedido da própria Vale
, ficou atestada a estabilidade da estrutura, mas com ressalvas: a estabilidade do alteamento estava no limite de segurança das normas brasileiras.

Por conta disso, o estudo recomendava à Vale que tomasse providências para aumentar a segurança e evitar a liquefação, uma das possíveis causas do rompimento da barragem
. O documento ainda recomendava que não fossem feitas explosões nas redondezas da mina e que não fossem usados equipamentos pesados na estrutura – justamente o que foi, em dezembro, aprovado pela Secretaria do Meio Ambiente (Semad) de Minas Gerais.

Embora a Vale não tenha revelado se tais obras haviam sido iniciadas, elas estavam permitidas pelo governo de Minas Gerais
, em dezembro, em detrimento de um laudo técnico assinado por uma consultora em julho. 

O rompimento da barragem de Brumadinho 
deixou, até agora, um total de 157 mortos e 182 desaparecidos, passando a ser a maior tragédia humana já ocorrida no Brasil, com envolvimento de mineradoras. Atualmente, os bombeiros fazem buscas em cerca de 45 pontos da região atingida pela lama, com especial atenção para o ITM, os vestiários e o entorno do estacionamento, onde as equipes se concentram mais. 

Leia mais:  Estudo mostra que 64 jornalistas foram mortos entre 1995 e 2018 no Brasil

* Com informações da Agência Brasil.

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
publicidade

Nacional

Motorista filma homem agredindo mulher dentro de carro de aplicativo

Publicado

em

A vítima estava casada com o agressor há 14 anos e têm uma filha de 12 anos. Ele foi liberado após pagar fiança de R$ 2 mil

Um motorista de aplicativo filmou uma mulher sendo agredida pelo marido dentro de seu carro. O caso aconteceu no Rio de Janeiro. 

Os envolvidos foram encaminhados para a  Delegacia de Atendimento a Mulher (Deam) e o agressor foi liberado após pagar uma fiança de R$ 2 mil. A vítima estava casada com ele há 14 anos e têm uma filha de 12 anos.

Em entrevista à Record TV Rio, a delegada Fernanda Fernandes, da Deam de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, contou que a vítima não quis aceitar medidas protetivas. ”A gente percebeu pelo depoimento da vítima que ela abriu mão das medidas protetivas e que não queria prosseguir com o procedimento e possivelmente por conta disso o delegado acabou arbitrando a fiança. O crime não depende da vítima, então vamos prosseguir com as investigações, ouvir novamente as partes e pedir as cautelas devidas”, disse.

De acordo com a delegada, o que consta no depoimento da vítima é que ela pedia para o marido parar de beber e misturar bebida com energético. ”Isso indica inclusive que outras violências devem ter ocorrido no interior da residência sem registro da vítima. Ele não tem passagens pela polícia. O caso vai prosseguir independente da vontade da vítima. Ela estava muito machucada e ele possivelmente com lesões de defesa”, afirmou a delegada.


(*R7)

Comentários do Facebook
Leia mais:  Palco de massacre em 2017, presídio de Alcaçuz registra novo motim
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana