conecte-se conosco



Esportes

Desfalques não abalam confiança de Zé Roberto na seleção em Tóquio

Publicado

em


.

Um debate entre quatro técnicos de importantes modalidades do esporte nacional revelou como os está a preparação e o que podemos esperarm do desempenho do Brasil na Olimpíada de Tóquio (Japão), adiada para o ano que vem. O encontro virtual, promovido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) por meio de live (transmissão ao vivo), realizada na noite de ontem (24), reuniu os técnicos Zé Roberto Guimarães (vôlei feminino), Fernando Possenti (maratonas aquáticas), Ney Wilson (judô) e Sérgio Santos (Triathlon).

Seleção feminina de vôlei 

Único tricampeão olímpico brasileiro, Zé Roberto ressaltou uma preocupação a mais causada pelo adiamento dos Jogos de Tóquio em 2021. O desejo de duas importantes jogadoras se tornarem mães nesse período. O comandante não revelou os nomes das atletas. “É um assunto sério. Muita gente fala que o adiamento é de apenas um ano. Mas o ciclo olímpico é de quatro anos, e  elas já tinham se programado com antecedência. Não sei se teremos algumas baixas. Estamos conversando. Não é uma decisão fácil. As atletas, nessa faixa etária de 32, 33 anos, começam a pensar cada vez mais em constituir uma família. E é claro que a gente respeita demais esse lado das jogadoras”, disse Zé Roberto.

Ele falou também sobre o grupo que a equipe brasileira terá pela frente na fase inicial dos Jogos de Tóquio, que inclui Japão, Sérvia, Coreia do Sul, República Dominicana e Quênia. “Sempre gostei de cair em grupos fortes. Sendo testado desde o princípio, você tem a certeza de que está preparado. E teremos pela frente também o Japão e a Coreia, equipes asiáticas que sempre trazem muitas dificuldades para o nosso time. Isso nos força a ter um ritmo de jogo diferente. Nós não somos a melhor equipe, mas estamos na briga. China, Sérvia e Estados Unidos estão na nossa frente. Brigamos em igualdade com a Itália e também com essas outras três”, previu Zé Roberto.

Maratona Aquática

Fernando Possenti, o técnico da equipe nacional de maratonas aquáticas, que tem como o grande nome a pentacampeã mundial Ana Marcela Cunha, lamentou o período o longo período que os atletas têm passado longe da água em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Não tem como. Ela [a água] é fundamental no nosso esporte. Mas procuramos tirar algo bom desse período e buscar soluções”, afirmou.  Uma delas foi o equipamento VASA, fornecido pelo COB, que ajuda o atleta a simular a natação mesmo sem o contato com a água. “Esse aparelho tem adaptações de elásticos e variações de tração, intensidade e potência. Podemos fazer séries diferentes”, explicou.

A modalidade também é uma das únicas na qual a aplicação de força é feita na horizontal e não na vertical. “Buscamos resolver [isso] com essa tecnologia. O COB nos ajudou muito. São soluções criativas para que eles pudessem estar executando, pelo menos, o gesto motor”.

O técnico lembrou também que nesse último ciclo a equipe optou por competir o máximo possível. “Tivemos uma rotina muito puxada de viagens e competições. Mas foi essa a estratégia. Queríamos testar e conhecer os adversários na prática. E agora estamos aproveitando esse período para evoluir na parte técnica”.

Triathlon 

O experiente Sérgio Santos, diretor técnico da Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) tem quatro Olimpíadas na carreira, sendo duas por Portugal e duas pelo Brasil. Ele considerou que esse ano a mais, até os Jogos de Tóquio, será positivo. A modalidade olímpica consiste de três provas: 1,5 quilômetro de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida. “O Brasil tem um time muito jovem. Esses meses trarão mais maturidade e experiência para eles. Um ano para treinar e crescer. Isso, com certeza, irá beneficiá-los. A modalidade é de resistência, geralmente o ápice do atleta chega depois dos 20 [anos]. Para muitos deles, até acima dos 30. O adiamento vai ser positivo”, acredita.

Judô

O gestor de alto rendimento da Confederação Brasileira da modalidade (CBJ), Ney Wilson, destacou a importância da seleção estar prestes a viajar para Portugal para uma etapa de treinos, a primeira depois da pandemia do novo coronavírus. “O atleta precisa do adversário. O impacto para os nossos atletas só não foi maior porque praticamente todo mundo parou. Apenas o Uzbequistão não teve paralisação nenhuma. Alemanha é o mais avançado da Europa. A França está muito parecida com o Brasil. E Portugal está retomando agora com testagem de todos os atletas”, detatalhou Wilson.

O dirigente informou também que a CBJ, em conjunto com a Federação Portuguesa, está fazendo o planejamento da ida da delegação brasileira para o país ibérico. “A ideia é dividir com eles os protocolos e necessidades. Vamos dividir os trabalhos em micro treinamentos. Os nossos atletas estão há bastante tempo sem os movimentos específicos do judô. Por isso, temos que retomar com cautela”, completou.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários do Facebook

Esportes

Técnico do time feminino do Santos vence câncer e já mira título

Publicado

em


.

Os últimos meses foram difíceis para Guilherme Giudice, mas não por causa do novo coronavírus (covid-19). Pouco antes de a pandemia chegar ao Brasil, o técnico do time feminino do Santos foi diagnosticado com um câncer no pescoço e no retroperitônio (espaço anatômico atrás da cavidade abdominal). Foram quatro ciclos de quimioterapia até a esperada notícia da recuperação.

“A primeira quimioterapia foi no dia da partida com o Cruzeiro [17 de fevereiro, pela terceira rodada do Brasileiro Feminino]. Saí da sessão e fui direto para o jogo, na Vila Belmiro. Uma coisa que ajudou muito, desde o começo, foi continuar trabalhando. Isso me ajudou a levar bem o tratamento, porque eu estava sempre ocupado”, conta o técnico à Agência Brasil.

Para dar conta, Guilherme precisou adaptar rotina e vestimentas no dia a dia. “Eu sabia dos riscos. Quando inicia o procedimento, a imunidade cai muito e você fica suscetível a qualquer tipo de doença. Qualquer resfriado passa a ser preocupante. Só mesmo nos dias de sessão é que eu não ia aos treinos. Nos demais, estava lá, tomando todos os cuidados, protegendo toda a pele, usando roupas compridas, evitando muito contato”, descreve.

Guilherme Giudice, técnico santos futebol femininoGuilherme Giudice, técnico santos futebol feminino

Guilherme adotou medidas de proteção durante treinos – Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC/Direitos reservados

A pandemia interrompeu o campeonato e os treinos presenciais em Santos (SP). Com isso, Guilherme transferiu o tratamento para São José dos Campos (SP), cidade em que mora e permanece desde o início da quarentena. O isolamento do técnico começou na própria residência. “Fizemos como se fosse um bunker. Fiquei com um espaço só para mim, onde eu dormia e mantinha minha rotina, principalmente para evitar contato com outras pessoas da casa”, recorda.

Os ciclos de quimioterapia foram concluídos no início de junho. Os exames indicaram que, dos tumores, havia sobrado apenas o do pescoço, já em tamanho reduzido, devido ao tratamento. Em 13 de junho, Guilherme fez uma cirurgia para extração do nódulo. “Foi feita a biópsia e, graças a Deus, ele era benigno. Então, com a retirada dele, não ficou mais nada”, comemora.

Carinho

A luta do treinador não foi solitária. Além da família, a parceria com o elenco santista foi importante. “O carinho que recebi delas e do clube foi demais. Imagino que para elas também não foi fácil, sempre me vendo sair para fazer exames, aí um dia aparecendo de cabelo raspado, antes de passar a informação [do diagnóstico]”, recorda.

O ápice foi na semana posterior à vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, fora de casa. Por conta do tratamento, Guilherme foi poupado da viagem para Novo Hamburgo (RS) e o time foi comandado pela auxiliar Sandra dos Santos. Em um dos treinos, as jogadoras se deitaram no gramado e formaram as letras G, U e I, em homenagem ao técnico. “Eu me emocionei muito, porque foi uma semana em que eu tive uma queda de imunidade grande, precisei ficar internado alguns dias”, lembra.

O anúncio da recuperação foi dado pelo perfil oficial das Sereias da Vila no Instagram. A partir daí, as redes do treinador foram tomadas por mensagens de santistas e até de adversários nos gramados. “Recebi recados do Arthur [Elias, técnico do Corinthians], do Lucas [Piccinato, do São Paulo], do Ricardo [Belli, do Palmeiras] e da Tatiele [Silveira, da Ferroviária]. De atletas que trabalharam na seleção feminina comigo [ele foi auxiliar de Emily Lima] e no Santos, e até de jogadoras com quem nunca trabalhei, mas enfrentei em algum momento. Foi bacana o reconhecimento”, relata.

Segundo ele, os exames médicos indicam que o sistema imunológico, afetado durante o tratamento, está restabelecido. “Agora, é tomar os cuidados que todos temos que ter [devido à pandemia]. Claro, mais atento ainda, por tudo o que passei. E aguardar a definição dos protocolos para reiniciarmos os treinos com toda a segurança”, conclui.

Retorno

O Santos será um dos primeiros times a jogar no retorno do Brasileiro Feminino. A previsão dada pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, em entrevista ao jornal O Globo, é que o campeonato da Série A1 (primeira divisão) recomeçará em 26 de agosto. O torneio foi interrompido com três partidas a serem realizadas pela quinta rodada. Uma delas é o duelo entre as Sereias da Vila e o Audax, inicialmente marcado para o litoral paulista.

O Alvinegro Praiano venceu os quatro jogos que realizou (contra Flamengo, Iranduba, Cruzeiro e Grêmio) e está em segundo lugar, com os mesmos 12 pontos da líder Ferroviária, superado no saldo de gols. Ainda não há previsão de quando o elenco retornará aos treinos. Enquanto isso, a preparação é realizada virtualmente.

“A gente imagina que será um campeonato novo. Assistimos a praticamente todos os jogos, mas acreditamos que as equipes voltarão diferentes. A ideia é brigar pelo título. Tivemos um bom início e a ideia é voltarmos no ritmo que paramos. Quero o título para dedicar ao clube e à torcida, que me deram tanto carinho e força nesse tempo”, diz o treinador, que está na quarta temporada no futebol feminino, após quase 10 anos atuando nas categorias de base do time masculino do São José, que atualmente disputa a quarta divisão do Campeonato Paulista.

Guilherme assumiu o time principal das Sereias da Vila em setembro do ano passado, na reta final do Estadual Feminino, após a eliminação para a Ferroviária nas quartas de final do Brasileiro. Ele era o auxiliar de Emily Lima, que estava no clube desde o início de 2018. Foram seis jogos de lá para cá, três pelo Paulista e três pelo Nacional, com quatro vitórias, um empate e uma derrota.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários do Facebook
Continue lendo
Internacional29 minutos atrás

OMS: países pobres da América Latina devem ter vacina subsidiada

. A Organização Mundial da Saúde (OMS) está trabalhando para que nações latino-americanas vulneráveis recebam uma vacina contra a covid-19...

Internacional59 minutos atrás

Governo dos EUA desiste de medida que barrava estudantes estrangeiros

. O governo dos Estados Unidos (EUA) desistiu, nessa terça-feira (14), de uma tentativa de barrar dezenas de milhares de estudantes...

Saúde59 minutos atrás

Fiocruz e Vale investem em sequenciamento do genoma do coronavírus

. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Amazonas e a mineradora Vale, por meio do Instituto Tecnológico Vale (ITV) de...

Economia7 horas atrás

Espírito Santo registra aumento de 30% em renegociação de dívidas

Ofertas de flexibilização para o pagamento, além de facilidades para entrada e prestação a prazo, são alguns dos motivos pelo...

Variedades8 horas atrás

Sem lugar? Confira 6 posições para um sexo gostoso no carro

Sexóloga indica formas de fazer sexo no carro, já que se trata de um local com certa limitação de espaço...

Estadual8 horas atrás

Enivaldo denuncia nova licitação de R$ 35 milhões para guinchos no Detran

O deputado estadual Enivaldo dos Anjos, presidente da CPI da Sonegação de Tributos da Assembleia e responsável por desestruturar a...

Saúde8 horas atrás

Casos de covid-19 em SP devem se expandir até 2021, diz Butantan

. Apesar de o número de pessoas contaminadas pela covid-19 e as mortes em decorrência da doença terem praticamente se...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!