conecte-se conosco



Economia

Desemprego vai bater recorde no 3º trimestre e atingir 15 milhões

Publicado

em

Entre julho e setembro deste ano, 15 milhões de trabalhadores podem ficar sem ocupação, pelos efeitos da crise

Em alta desde os primeiros casos de covid-19 no País, o desemprego só deve atingir o pico no trimestre encerrado em setembro, quando alcançará 14,5%. As projeções são da consultoria IDados a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, e consideram cenário que inclui a quebradeira nas empresas provocada pela pandemia e a maior procura por trabalho.

Entre julho e setembro deste ano, 15 milhões de trabalhadores podem ficar sem ocupação, pelos efeitos da crise. A estimativa considera tanto os trabalhos formais quanto os informais e, se confirmada, significaria uma taxa de desocupação recorde. Até agora, o maior porcentual registrado pela pesquisa foi de 13,7%, ou 14 milhões de brasileiros. O patamar foi observado em março de 2017, logo após a última recessão.

O economista Bruno Ottoni, pesquisador da IDados, lembra que o mercado de trabalho tem um comportamento mais lento do que o restante da economia. “Nesta crise, vamos ver esse efeito de volta dos trabalhadores no terceiro trimestre, quando as cidades reabrindo e as pessoas que ficaram desempregadas voltarem a buscar trabalho. O problema é que as vagas vão demorar a aparecer.”

No caso da vendedora Maria da Guia dos Santos, de 50 anos, os últimos meses não têm sido nada fáceis. Trabalhando por toda a vida em uma feira de artesanatos na orla do Rio de Janeiro, ela se viu sem poder trabalhar. “A gente lutou por anos para legalizar a feira, tudo parecia bem. Então, apareceu essa doença maldita e o que a gente conquistou foi reduzido a pó.”

O mercado de trabalho tem sentido os efeitos da quarentena. No trimestre até maio, o País teve pela primeira vez um número maior de desempregados do que empregados, entre os brasileiros em idade para trabalhar. Além disso, como uma reportagem do Estadão apontou, o desemprego não tem crescido tanto porque vem sendo atenuado por quedas significativas da taxa de participação – as pessoas deixam de procurar emprego por causa da pandemia e param de aparecer nas estatísticas de desocupação, fazendo o desemprego parecer menor.

“A taxa de desocupação funciona como um efeito ‘nariz na porta’, a pessoa é considerada desocupada se ela pôde procurar um emprego e não encontrou”, diz o economista sênior da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fabio Bentes.

Comentários do Facebook

Economia

Sair da casinha economiza dinheiro, diz ex-ministro sobre reforma administrativa

Publicado

em


source

Ministro da infraestrutura no Governo Collor, o advogado e consultor João Santana avalia que o Brasil precisa “sair da casinha” para economizar dinheiro com a reforma administrativa. Para ele, o governo precisa de criatividade e aprovar uma nova legislação, além de realizar mudanças constitucionais visando um sistema atualizado que determine as atividades a serem realizadas pelo Estado.

“É necessário fazer (a reforma). Se não, vamos continuar com Estado que daqui a pouco estará gastando muito mais com o serviço público. Ou monta sistema com a lógica como o Estado deve desempenhar atividades, ou vamos reproduzir o Estado que sempre aumenta a atividade do meio, que é onde estão as categorias mais privilegiadas. Temos que mudar o sistema, sair da casinha, para se ter Estado conversando com o cidadão. Isso economiza dinheiro”.

A declaração foi dada por João Santana nesta terça-feira em mais uma edição do projeto Brasil Econômico Ao Vivo , realizadas sempre às terças-feiras. O ex-ministro foi responsável por comandar a reestruturação de carreiras públicas durante o governo do então presidente Fernando Collor de Mello, no ano de 1990. Na ocasião, a reforma resultou na dispensa de cerca de 60 mil funcionários, gerando forte judicialização. E parte dos servidores conseguiu retornar aos postos, por decisão judicial.

João Santana comentou a respeito da proposta de reforma administrativa que o presidente Jair Bolsonaro anunciou, na manhã desta terça, que deverá encaminhar ao Senado, na próxima quinta-feira.

Comentários do Facebook
Continue lendo

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana

error: O conteúdo está protegido !!