conecte-se conosco


Economia

Demissão de Levy do BNDES foi “covardia sem precedentes”, defende Maia

Publicado

em

Rodrigo Maia, presidente da Câmara
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Demissão de Levy do BNDES foi “covardia sem precedentes”, segundo Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comentou nesta segunda-feira (17), em evento promovido pela Bandnews em São Paulo, a saída de Joaquim Levy do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo ele, foi uma “covardia sem precedentes” a forma com que o economista deixou o posto.

Leia também: Economistas apontam que saída de Levy do BNDES é fonte de turbulência no governo

Levy deixou o cargo de presidente do BNDES no último domingo, após ameaças públicas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) cobrando a demissão de Marcos Barbosa Pinto, que atuou no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e foi nomeado como chefe da área de Mercado de Capitais do banco.

“Uma pena [para o Brasil] ter perdido um nome como o Joaquim Levy . Em especial, a forma como ele saiu foi uma covardia sem precedentes”, declarou Maia. “Não digo nem do presidente , digo de quem nomeou, que é o ministro da Economia [Paulo Guedes].” Segundo o presidente da Câmara, era responsabilidade de Guedes “garantir o equilíbrio dessas relações”.

Após as ameaças de Bolsonaro, o ministro da Economia minimizou a situação e disse entender a “angústia” do presidente com a situação. Pouco depois, Levy enviou carta pedindo demissão, agradecendo Guedes pelo convite de servir ao País e desejando sucesso nas reformas. Antes da saída do chefe do BNDES,  Marcos Barbosa Pinto já havia decidido deixar o cargo em virtude do “descontentamento manifestado” de Bolsonaro.

Após o atrito entre governo e a chefia do BNDES , funcionários do banco convocaram  ato para a próxima quarta-feira contra a “antipatriótica desconstrução da instituição, em especial a medida do relator da reforma da Previdência de acabar com os repasses constitucionais do PIS/Pasep para o Banco”.

Leia mais:  Avianca cancela mais de 200 voos pelo Brasil nesta segunda-feira

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
publicidade

Economia

Vale assina acordo para indenizar famílias de funcionários mortos em Brumadinho

Publicado

em

Tragédia Brumadinho arrow-options
Agência O Globo
Acordo garantirá R$ 700 mil para cada família que perdeu um ente na tragédia em Brumadinho

A Vale assinou na noite desta segunda-feira um acordo com o Ministério Público do Trabalho para reparar os danos causados pelo rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). A mineradora vai pagar R$ 700 mil aos cônjuges ou companheiros, filhos, mãe e pai de funcionários da empresa que morreram na tragédia.

Leia também: Moro aceitou participar de reunião para discutir futuro da Lava Jato, diz site

Dos R$ 700 mil, R$ 500 mil será para reparar o dano moral e R$ 200 mil a título de seguro adicional por acidente de trabalho. Irmãos de trabalhadores da Vale receberão, individualmente, R$ 150 mil por dano moral. O acordo foi homologado pela 5ª Vara do Trabalho, em Betim.

Em relação ao dano material, as famílias dos trabalhadores mortos na tragédia receberão pensão mensal até a data em que a vítima completaria 75 anos de idade. O valor será definido com base na remuneração que os funcionários mortos recebiam (salário mensal, gratificação natalina, férias acrescidas de um terço, PLR de 3,5 salários e cartão-alimentação ou ticket de R$ 745,00 por mês).

O acordo fixa ainda indenização mínima de R$ 800 mil, mesmo que a renda mensal acumulada do trabalhador falecido não alcance a quantia. Para o pagamento antecipado da indenização, em única parcela, será aplicado deságio de 6% ao ano.

Leia mais:  Juros do cheque especial sobem para 315,6% ao ano em janeiro

A Vale pagará ainda indenização por danos morais coletivos de R$ 400 milhões em 6 de agosto de 2019.

O acordo também prevê que a Vale garanta a estabilidade no emprego por três anos, contados a partir de 25 de janeiro deste ano, a todos os trabalhadores próprios e terceirizados que estavam trabalhando na Mina do Feijão no dia do rompimento da barragem.

A Vale ainda se comprometeu com o pagamento de auxílio-creche de R$ 920,00 mensais para filhos com até 3 anos de idade e auxílio-educação, de R$ 998,00 mensais, para filhos com até 25 anos de idade; e plano médico, nos moldes do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), vitalício e sem coparticipação para os cônjuges ou companheiros de empregados próprios e terceirizados e até que os filhos/dependentes completem 25 anos.

Pais e mães dos funcionários mortos na tragédia receberão atendimento médico, psicológico, psiquiátrico pós-traumático na rede credenciada até a respectiva alta médica.

Leia também: Na contramão de Bolsonaro, ministro anuncia mil novos radares em rodovias

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Nacional20 minutos atrás

Homem mata mulher após briga por causa de barulho de sanfona

O caso ocorreu em Lavras, no sul de Minas Gerais. A vítima foi morta a facadas e golpes de madeira...

Nacional27 minutos atrás

Influencer morre ao cair do 9° andar um dia após se casar sozinha

Reprodução A influenciadora digital e youtuber Alinne Araújo, 24 anos, morreu nesta segunda-feira (15) ao cair do nono andar do...

Variedades37 minutos atrás

Propaganda de açougue com foto de mulher causa polêmica em Portugal

Uma propaganda viralizou e causou indignação nos portugueses Nesta segunda-feira (15), uma foto de uma propaganda em um açougue de...

Polícia Federal41 minutos atrás

Operação Especialista combate grupo criminoso agia contra agências bancárias e estabelecimentos

Natal/RN – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (16/7) a Operação Especialista, para desarticular grupo criminoso que praticou crimes de...

Polícia Federal41 minutos atrás

PF combate o tráfico internacional de opioide

Florianópolis/SC – A Polícia Federal, em cooperação com a agência norte americana de combate a drogas (DEA), deflagrou nesta terça-feira...

São Mateus45 minutos atrás

Carro é flagrado a 187 km/h na BR-101 em São Mateus

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o excesso de velocidade é a 2ª maior causa de morte nas...

Economia2 horas atrás

Vale assina acordo para indenizar famílias de funcionários mortos em Brumadinho

arrow-options Agência O Globo Acordo garantirá R$ 700 mil para cada família que perdeu um ente na tragédia em Brumadinho...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana