Connect with us

Destaque

Curta a praia sem acidentes

Published

on

Lesões graves podem ser evitadas com o uso de equipamentos de proteção e a adoção de cuidados

VITÓRIA –
Verão no Espírito Santo é sinônimo de praias movimentadas. Turistas, principalmente vindos do estado de Minas Gerais, lotam as areias para se bronzear. Outros preferem curtir no mar, seja nadando até a uma ilha ou praticando algum esporte aquático.
Para evitar lesões durante as brincadeiras e não estragar a diversão, é preciso se cuidar. O cirurgião de coluna e ortopedista Lourimar Tolêdo, do Hospital Metropolitano, alerta para o risco de fratura na região cervical, cuja ocorrência é comum neste período do ano, e que pode levar até a paraplegia.
bananaboat_bohringer-friedrich_wikimediaOrientação e proteção
“A primeira atitude é procurar um instrutor qualificado. Qualquer esporte radical só deve ser praticado após a pessoa receber treinamento teórico e prático. Assim, ela conhece o funcionamento do aparato a ser utilizado, quais são os seus limites e os riscos”, orienta Lourimar Tolêdo.
Em segundo lugar – mas não menos importante –, usar sempre os equipamentos de proteção. “Eles servem tanto para reduzir os riscos quanto o impacto e as consequências de um possível acidente”, afirma.
De acordo com o médico, o deslocamento de ombro e as lesões em joelhos e em tornozelos são comuns em praticantes experientes de kitesuf (esporte que utiliza uma pipa e uma prancha para fazer a pessoa “voar” e deslizar sobre a água, puxada pelo vento), por exemplo. “Por isso, quem é iniciante não deve ignorar esses cuidados”, explica.
Informe-se
Para a aventura na banana boat (boia em formato de banana e que é guiada por uma lancha), recomenda-se o uso de colete salva-vidas e de capacete. Além disso, é preciso ter certeza do tipo de passeio que será feito.
“Existem o ‘com emoção’, em que o barco realiza manobras no mar e as pessoas tombam na água, e o ‘sem emoção’. Nesse, elas seguem até o final em cima da boia. Em ambas as situações, siga as orientações do piloto”, recomenda Lourimar Tolêdo.
O ortopedista ainda acrescenta que crianças menores de 12 anos só devem participar da brincadeira acompanhadas dos pais ou de um responsável adulto, e comenta o porquê: “O tamanho do colete salva-vidas pode ser grande para a criança e não evitar o afogamento, caso ela caia na água e não saiba nadar”, pondera.

Comente Abaixo
Tecnologia13 minutos ago

5G deve demorar dois anos para atingir cobertura total em capitais

Unsplash/Jenny Ueberberg 5G ainda pode demorar a atingir todos os pontos das principais cidades brasileiras As capitais brasileiras ainda podem...

Nacional13 minutos ago

Frio: cidade de São Paulo registra recordes de baixa temperatura

Rovena Rosa/Agência Brasil – 18/07/2017 Madrugada e manhã desta quinta (11) foram de frio intenso em São Paulo O Centro...

Economia13 minutos ago

Consignado do INSS: portabilidade pode reduzir juros; entenda

Martha Imenes Consignado do INSS: portabilidade pode reduzir juros; entenda Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social)...

Economia14 minutos ago

RJ: preços de arroz e feijão caem em média 4% após corte no ICMS

Reprodução: iG Minas Gerais Após isenção do ICMS, preço de arroz e feijão registra queda de 4% no Rio de...

Carros e Motos14 minutos ago

Honda Forza 350: aceleramos o estiloso scooter da linha 2023

Divulgação O Honda Forza 350 pode enfrentar uma viagem com conforto e segurança Esses simpáticos e queridos pequenos veículos sempre...

Tecnologia19 minutos ago

Golpe usa ‘menina com câncer’ para roubar R$ 3,3 milhões em doações

Unsplash/Rob Hampson Internautas foram enganados por suposta campanha de arrecadação Golpistas têm usado o comovente vídeo de uma garotinha supostamente...

Variedades32 minutos ago

Gatilhos da traição: psicóloga explica o que pode causar esse comportamento

Entenda o que pode levar um ser humano a romper laços de confiança com outro – Gatilhos da traição Os...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA

Esportes

Mais Lidas da Semana