conecte-se conosco


Mulher

Consumo de álcool na amamentação reduz habilidades cognitivas de crianças

Publicado

em

Não é nenhuma novidade que beber e fumar durante a gravidez e em época de amamentação pode ser prejudicial para o bebê. Entretanto, um novo estudo decidiu medir como o consumo de álcool e cigarros nesse dois momentos afetam as habilidades cognitivas, isto é, de percepção, atenção e motoras, dos bebês – inclusive no longo prazo.


Prejuízos causados por conta do consumo de álcool da mãe durante amamentação seriam perceptíveis aos seis anos
shutterstock

Prejuízos causados por conta do consumo de álcool da mãe durante amamentação seriam perceptíveis aos seis anos

A pesquisa, realizada pela Universidade de Macquarie, na Austrália, e publicada pelo periódico especializado em pediatria “Pediatrics”, avaliou e acompanhou 5.107 crianças desde 2004 – elas eram examinadas a cada dois anos até completarem 11 anos de idade. Suas mães também foram entrevistadas sobre seus hábitos de consumo de álcool e cigarro  durante a gestação e a amamentação dos filhos. Houve, ainda, um grupo de controle de mães e crianças que não passaram pelo momento da amamentação, por algum motivo – mulheres que não podiam amamentar, casos de filhos adotivos, etc.

Nas avaliações das crianças, eram aplicados testes pelos cientistas que mediam seu vocabulário, raciocínio não cognitivo, habilidades de leitura e com números, e outros processos motores e de percepção. Com isso, elas eram “pontuadas” segundo seu desempenho nesses testes e os resultados eram comparados entre crianças de mesma faixa etária.

Conclusões do consumo de álcool e cigarros na amamentação


Além do consumo de álcool, estudo analisou os efeitos de fumar na amamentação, mas não teve resultados conclusivos
shutterstock

Além do consumo de álcool, estudo analisou os efeitos de fumar na amamentação, mas não teve resultados conclusivos

Segundo a pesquisa, os efeitos disso foram perceptíveis principalmente quando as crianças chegavam nos seis anos, momento em que começa o processo de alfabetização. Quanto mais álcool as mães haviam consumido durante a amamentação, piores eram as habilidades cognitivas das crianças nessa idade. Os resultados independiam dos hábitos de bebida da mãe antes de engravidar, do sexo da criança, idade da mãe, peso de nascimento e tempo de amamentação.

Leia mais:  4 dicas para garantir o toque glam no look de festival

Com relação ao fumo, entretanto, o estudo não conseguiu obter resultados conclusivos, mas os pesquisadores reforçam que já existem evidências suficientes sobre os  malefícios do cigarro para a saúde do bebê, ainda que não impacte suas habilidades cognitivas diretamente.

Apesar de a Organização Mundial da Saúde recomendar evitar o consumo de álcool e drogas durante a amamentação, levantamentos distindos, entrevistando mulheres de diversos países, mostraram que de 12 a 83% das mães já beberam ou bebem durante a amamentação. Bem como sete a 16% admitiram já ter fumado ou fumar cigarro no mesmo período.

Comentários do Facebook
publicidade

Mulher

3 dicas para quem quer saber como acabar com as estrias na pele

Publicado

em

Estrias são normais a podem aparecer por vários motivos, entre eles genética e hábitos ligados ao estilo de vida. Porém, da mesma forma que há  mulheres que não se incomodam em mostrar as marcas por aí, também existem aquelas que se sentem mal com a aparência e querem descobrir de uma vez por todas a fórmula para acabar com as estrias. 


estrias na barriga
shutterstock

Apesar de não existir apenas um método 100% eficaz de como acabar com as estrias, há formas de melhorar as marcas

Mas, afinal, existe um jeito que te ensine como acabar com as estrias ? A dermatologista Flávia Basílio, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) afirma que esse é um “desafio terapêutico”. “É consenso que não há tratamento que ofereça 100% de melhora”, diz.

Segundo ela, a resposta ao tratamento contra estrias pode variar de acordo com o organismo de cada mulher e, também, depende da fase evolutiva em que se encontra a estria. “Ao longo do tempo as estrias vermelhas evoluem para as brancas, quando as fibras colágenas e elásticas estão bastante alteradas, semelhante a uma cicatriz.”

É mais comum que as estrias apareçam em mulheres, principalmente na fase da adolescência e início da vida adulta, entre os 14 e 20 anos, ou na gravidez. Elas estão diretamente ligadas com o ganho de peso de forma muito rápida e a outras situações em que pele  permanece esticada por um período prolongado de tempo. 

Mas assim como no caso da celulite , não existe nenhum segredo para combater as estrias além da combinação de cuidados com a pele e com o corpo; confira: 

1. Cuide das estrias ainda no começo

“Para quem já apresenta estrias, é importante tratar logo no início, quando a capacidade de regeneração é maior. Assim, [quando] as estrias vermelhas [aparecem] é a fase ideal para início do tratamento”, afirma a dermatologista. Isso porque a coloração vermelha indica inflamação, o que significa que elas surgem no início do quadro.

Leia mais:  Vodca sem glúten, o universo da bebida adere a versão glúten free

2. Use cremes anti-estrias e hidratantes

Principalmente no caso das estrias vermelhas ou mais recentes, os cremes anti-estrias com fórmulas que contém tretinoína, ácido glicólico e vitamina C podem ser bastante úteis. “O ácido e a tretinoína são capazes de aumentar a síntese de colágeno e reduzir a degradação da pele. Já a vitamina C é um potente antioxidante, essencial no processo de síntese de colágeno.”

Flávia ainda completa que o uso de cremes hidratantes também é benéfico para a manutenção da qualidade da pele, melhorando sua espessura e deixando-a mais firme. 

3. Procure tratamentos estéticos

Apesar de não existir nada totalmente eficaz para saber como acabar com as estrias , diversos tratamentos podem melhorar o aspeto das marcas – mesmo se elas já estão brancas. Entre eles, a dermatologista indica o laser fracionado ablativo e não ablativo, peelings, luz intensa pulsada, microagulhamento e radiofrequência microagulhada. 

“Muitas vezes as marcas de estrias se encontram em diversas fases de evolução, necessitando de  terapias combinadas . O objetivo é provocar um remodelamento do colágeno dérmico, ou seja, da proteína da pele, com melhora do aspecto estético”, finaliza. 

Fonte: IG Delas
Comentários do Facebook
Continue lendo
Esportes1 minuto atrás

Final feliz? Palmeiras e Globo estão perto de chegar a um acordo. Veja valores

Giazi Cavalcante/Código19/Agência O Globo Palmeiras e Globo estão perto de um acordo sobre os direitos de transmissão Ao que tudo...

Direto de Brasília15 minutos atrás

Último macho da espécie, sapo Romeu finalmente acha sua Julieta e deve procriar

Robin Moore/Global Wildlife Conservation Sapo Romeo foi descrito por bióloga como ‘meio tímido e lento’, mas ele precisa procriar com...

Polícia Federal16 minutos atrás

Operação Furniture combate desvio de recursos públicos federais no Ceará

Fortaleza/CE – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, 21/5, a Operação Furniture com o objetivo de combater fraudes na...

Mulher16 minutos atrás

3 dicas para quem quer saber como acabar com as estrias na pele

Estrias são normais a podem aparecer por vários motivos, entre eles genética e hábitos ligados ao estilo de vida. Porém, da mesma...

Mulher16 minutos atrás

Mãe usa anel feito com leite materno e cordão umbilical do filho e é criticada

Para comprar um anel de noivado, de casamento ou até mesmo para o dia a dia, as pessoas podem chegar...

Nacional17 minutos atrás

Último macho da espécie, sapo Romeu finalmente acha sua Julieta e deve procriar

Robin Moore/Global Wildlife Conservation Sapo Romeo foi descrito por bióloga como ‘meio tímido e lento’, mas ele precisa procriar para...

Nacional17 minutos atrás

Que fofura! 11 filhotes de tigres-de-bengala são flagrados em reservas indianas

Divulgação/Zoológico de San Diego Último censo de tigres, feito a cada quatro anos, sugere que o número de tigres-de-bengala do...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana