conecte-se conosco


Internacional

Conheça kaluta, o marsupial que morre após ‘orgia sexual’ de 14h

Publicado

em

Kaluta arrow-options
Reprodução
Machos da espécie copulam com diversas fêmeas, em uma verdadeira ‘orgia sexual’, antes de caírem mortos

O Dasykaluta rosamondae, ou apenas kaluta, é uma espécie bastante incomum de marsupial. Encontrado nas áridas regiões do noroeste da Austrália, este pequeno roedor tem uma vida curta, mas bastante agitada: os machos morrem após uma verdadeira ‘orgia sexual’ que pode durar até 14h.

Leia também: Projeto Ártemis: conheça a audaciosa missão dos EUA para colonização da lua

Uma pesquisa recente, realizada por cientistas de duas universidades da Austrália e publicada no Jornal da Zoologia, apontou que o kaluta é semélpare, seres que copulam apenas uma vez antes de morrer, algo bastante raro no reino animal e que é comumente encontrado em invertebrados. Ou seja: para os machos, a relação sexual é como uma sentença de morte.

“Nós descobrimos que os machos só copulam durante uma temporada extremamente específica, de forma bastante sincronizada entre todos os espécimes. Depois, eles simplesmente morrem”, afirmou a ecologista Genevieve Hayes, uma das responsáveis pelo estudo.

O grupo monitorou os hábitos de reprodução dos kalutas no Parque Nacional Millstream Chichester, no noroeste australiano, entre os anos de 2013 e 2014. Nas duas temporadas, eles observaram a completa extinção dos machos da espécie. O comportamento já havia sido constatado em cativeiro, mas esta foi a primeira vez que foi acompanhado na natureza.

De acordo com o estudo, o kaluta atinge sua maturidade sexual com apenas dez meses e tem cerca de uma ou duas semanas durante o mês de setembro para realizar seu processo de reprodução. É neste momento que ele encontra as fêmeas e realiza a cópula, que pode ter diversas parceiras e durar até 14h. Então, morre de exaustão.

Leia mais:  Fim do 'Mais Médicos' na Bolívia! Novo governo devolve agentes de saúde cubanos

“É uma morte inevitável por estresse crônico. Geralmente, a causa da morte é uma ulceração do trato intestinal, que começa a jorrar sangue e acaba levando a uma falência múltipla de órgãos”, revela Christopher Dickman, professor de ecologia terrestre da Universidade de Sydney, em entrevista ao jornal norte-americano The New York Times.

Leia também: Câmera em capacete flagra homem caindo de penhasco; veja vídeo

A explicação para isso, segundo Dickman, é o fato de que os machos param de produzir esperma um ou dois meses antes do início da época de acasalamento e começam a produzir grandes quantidades de testosterona e corticosteróides , o que acaba por suprimir seu sistema imunológico exatamente durante a cópula, levando todo seu organismo ao limite do estresse.

Apesar de trágica, a forma como a reprodução acontece entre os kalutas é extremamente satisfatória. As fêmeas, que conseguem guardar o esperma por até duas semanas, acasalam com diversos parceiros, garantindo assim que os óvulos serão fecundados mesmo quando a temporada de acasalamento já se encerrou e todos os machos estão mortos.

Comentários do Facebook
publicidade

Internacional

Depois de ser enterrada viva, bebê tem alta médica

Publicado

em

O caso chocou moradores da cidade de Bareilly, no estado de Uttar Pradesh, norte da Índia

Recebeu alta médica, a bebê que foi encontrada enterrada viva na Índia. A menina foi encontrada em uma cova, no dia 10 de outubro, quando um casal de agricultores de Bareli, no norte do país, se preparava para enterrar o corpo da filha que morreu durante o parto. 

Após ser encontrada, a menina recebeu cuidados médicos e se recuperou bem. Agora, ela será encaminhada para um orfanato da cidade. A informação foi divulgada pelo jornal Times Of India.

O jornal local afirma que a menina, que está prestes a completar dois meses de vida, foi examinada por um médico na semana passada que atestou que ela está com bom peso e boa saúde e pode ser liberada para o orfanato em breve.

Quando o caso foi divulgado, em outubro, muitas pessoas se prontificaram a adotar a criança, mas até o momento nenhum pedido formal de adoção foi encaminhado à Justiça indiana.

A criança estava dentro de um vaso a cerca de 60cm de profundidade. Os médicos calcularam que ela passou pelo menos 48 horas debaixo da terra e que, nesse período, consumiu a gordura marrom do seu corpo para sobreviver. Como ela nasceu prematura, conseguiu sobreviver com menos oxigênio que o normal.


(*R7)   

Comentários do Facebook
Leia mais:  País asiático aprova morte por apedrejamento para homossexuais e adúlteros
Continue lendo
Mulher44 minutos atrás

HIIT, coaching de bem-estar e mais: 10 tendências fitness para o ano de 2020

A associação norte-americana American College Sports Medicine (ACSM) divulga anualmente um relatório com as principais tendências para o mundo fitness...

Mulher45 minutos atrás

Mãe toma susto ao ver “moça fantasma” cuidando dos filhos na babá eletrônica

Imagine a cena: uma mãe se arruma em seu quarto enquanto os filhos assistem televisão em outro andar da casa. Apenas...

Mulher45 minutos atrás

“Classic Blue” é a cor eleita pela Pantone para 2020; conheça a tonalidade

Para quem está buscando inspirações para o próximo ano, agora já é possível usar como referência o “Classic Blue”, que...

Economia45 minutos atrás

Nascidos em setembro e outubro podem sacar FGTS a partir desta sexta-feira

arrow-options Gabriel Guedes/Brasil Econômico Penúltimo pagamento do FGTS começa nesta sexta-feira Os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em setembro e...

Economia45 minutos atrás

Caiu no pente-fino do INSS? Saiba como recuperar o benefício

arrow-options Divulgação Veja como recuperar o benefício do INSS Caí no pente-fino do INSS , e agora? Não se desespere:...

Economia45 minutos atrás

Senado prorroga isenção de impostos para templos religiosos até 2032

arrow-options Divulgação Senado aprovou por unanimidade a prorrogação da isenção de impostos para templos religiosos até 2032 O plenário do...

Tecnologia45 minutos atrás

Quer saber como cada animal enxerga? Este software vai te mostrar

arrow-options Unsplash/v2osk Software mostra como os animais enxergam o mundo Humanos e outras espécies enxergam o mundo de maneiras diferentes,...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana