conecte-se conosco


Nacional

CNJ arquiva pedido para investigar Moro por mensagens trocadas com Dallagnol

Publicado

em

sergio moro
José Cruz/Agência Brasil – 8.5.19
Pedido foi apresentado pelo PDT sob a justificativa de que a conduta de Sergio Moro, à época ainda juiz, seria “suspeita”

O corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Humberto Martins, determinou nesta terça-feira (11) o arquivamento de um pedido de investigação contra o ministro da Justiça, Sergio Moro, por mensagens trocadas com Deltan Dallagnol, procurador e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná. As conversas foram reveladas pelo jornal The Intercept Brasil  e o caso ficou conhecido como “Vaza Jato”.

O pedido foi apresentado pelo PDT  sob a justificativa de que a conduta de Moro , à época ainda juiz, seria “suspeita”. O corregedor Humberto Martins, porém, rejeitou a representação do partido porque o ministro, uma vez que tenha abandonado a carreira de magistrado, não pode mais ser alvo de um procedimento do CNJ.

“A adoção da tese de que seria possível se aplicar penalidade a juiz exonerado criaria uma situação no mínimo inusitada: o juiz pediria exoneração, cortando seu vínculo com a administração, e a instância administrativa instauraria um procedimento que, se ao final concluísse pela aplicação da penalidade, anularia a exoneração e aplicaria ao juiz a aposentadoria compulsória com proventos proporcionais”, argumentou Martins.

Leia também: Moro e procurador da Lava Jato têm mensagens vazadas

O corregedor também destacou que a exoneração de Moro como juiz foi publicada ainda em 19 de novembro de 2018, e desde então o CNJ não pode mais aplicar procedimentos de natureza administrativa contra ele.”Uma vez que o presente pedido de providências configura procedimento de natureza disciplinar proposto quando o representado já não é mais juiz, por haver se exonerado, a hipótese é de falta de interesse processual”, completou o corregedor.

O caso “Vaza Jato”

Publicada no último domingo (9), a reportagem do  The Intercept Brasil  trouxe à tona trocas de mensagens entre integrantes da força-tarefa da Lava Jato, além de diálogos entre  Deltan Dellagnol  e Sergio Moro entre 2015 e 2018. Em nota divulgada após as reportagens, procuradores do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR)  disseram ter sido alvo de uma invasão hacker e que as conversas foram descontextualizadas.

Leia mais:  Ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman morre aos 81 anos

Entre as principais conversas, estão as que dizem respeito à atuação do MPF-PF e de Moro, então juiz da primeira instância, quando ainda era o responsável por julgar os casos da operação referentes a desvios da Petrobras. Os processos incluem o caso do triplex de Guarujá (SP), tido como propina atribuída ao ex-presidente Lula (PT). 

Segundo a publicação, as mensagens indicam que Moro teria atuado junto ao MPF, dando conselho aos procuradores, interferindo na ordem das operações da força-tarefa e até indicando fontes que pudessem incriminar os investigados. Pelo Twitter,  o ministro rebateu as acusações alegando que “não tem nada ali [nas mensagens] apesar das matérias sensacionalistas”.


Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
publicidade

Nacional

Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, sai da prisão após três anos

Publicado

em

source
Homem falando em microfone arrow-options
Reprodução/Lava Jato
Léo Pinheiro

Dois dias após homologação do seu acordo de delação premiada, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, saiu da prisão na carceragem da Polícia Federal em Curitiba na noite dessa terça-feira (17).

Agora, o executivo da OAS que estava preso desde 2016 será monitorado por uma tornozeleira eletrônica dentro de casa, em São Paulo. Um familiar foi responsável por buscá-lo na capital paranaense. 

Leia também: Ministro Fachin homologa acordo de delação de Léo Pinheiro

“Léo Pinheiro colaborou com a justiça , prestou todos os esclarecimentos devidos, apresentou provas, portanto, fez jus ao direito de cumprir a sua pena na sua residência”, afirmou representante da defesa de Léo, Maria Francisca Accioly, em declaração à colunista Bela Megale.

Fonte: IG Mundo
Comentários do Facebook
Leia mais:  Supremo recebe manifesto de apoio da OAB, CNBB e outras 159 entidades
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Carros e Motos1 minuto atrás

Renault Duster é revelado em versão conceitual com apelo aventureiro

arrow-options Divulgação Renault Duster conceitual é uma edição comemorativa mais recheada, pintado em uma cor amarela especial O Renault Duster...

Carros e Motos1 minuto atrás

Novo Hyundai HB20 mostra que evoluiu bastante nas primeiras impressões

arrow-options Caue Lira/iG Nova geração do Hyundai HB20 pode ter visual polêmico, mas seu comportamento dinâmico mostra clara evolução Oito...

Agricultura59 minutos atrás

Ministros da Agricultura do Brics se reunirão no final do mês em Bonito (MS)

Os ministros da Agricultura dos países que compõem o Brics se reunirão nos próximos dias 25 e 26 de setembro...

Mulher59 minutos atrás

Com dor ao usar salto alto, mulher descobre que cometeu gafe hilária

É verdade que, dependendo do modelo e altura, usar salto alto pode acabar com os pés. No caso de Ayleigh McGhee, de...

Mulher59 minutos atrás

Saiba quais os sintomas, tratamentos e impactos da depressão na gravidez

Gerar um filho pode mudar completamente a vida de uma mulher. São inúmeras alterações hormonais, novos sentimentos e situações que...

Mulher59 minutos atrás

Chapinha que não sai na água é solução para manter o efeito liso

Um dos maiores problemas para quem depende da chapinha para alisar os cabelos é a questão da água. Além de...

Entretenimento1 hora atrás

Encontro inusitado: Daniela Mercury recebe astros de Hollywood em show nos EUA

Daniela Mercury contou com uma presença VIP no show que fez em Nova York na noite de terça-feira (17). Ela...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana