conecte-se conosco


Direto de Brasília

CEO da Amazon acusa jornal de amigo de Trump de chantageá-lo com nudes

Publicado

em


Donald Trump e Jeff Bezos são publicamente pouco amistosos entre si; CEO da Amazon diz ser vítima de extorsão
iG Arte
Donald Trump e Jeff Bezos são publicamente pouco amistosos entre si; CEO da Amazon diz ser vítima de extorsão

Homem mais rico do mundo, o fundador e diretor-executivo da Amazon, Jeff Bezos, vem sendo alvo de manchetes polêmicas desde que teve sua vida íntima exposta pela editora American Media, proprietária do jornal National Enquirer
– que publicou uma reportagem investigativa sobre um caso extraconjugal do executivo. Agora, Bezos acusa a mesma editora de extorsão, por tentar chantageá-lo com nudes. 

Leia também: Presidente americano cita comparação com Bolsonaro: “Trump da América do Sul”

De acordo com Jeff Bezos
, a editora de David Pecker, amigo do presidente norte-americano, Donald Trump, ameaça publicar fotos íntimas do CEO da Amazon, caso ele não vá a público negar que havia qualquer motivação política nas manchetes publicadas contra ele pelo Enquierer
. Bezos é criticado por Trump, amigo de Pecker, não só pela posse e gestão da Amazon, mas também pelo posicionamento do The Washington Post
, jornal do qual é dono. 

A denúncia de Bezos foi feita por meio de um texto publicado no blog do empresário. Na publicação com o título “Não, obrigado, Mr Pecker
“, Bezos traça uma teoria que relaciona as mensagens amorosas que trocou com sua amante, Lauren Sanchez, uma ex-apresentadora de TV e repórter de entretenimento, com a política norte-americana. 

Entenda o escândalo extraconjugal de Jeff Bezos


Jeff Bezos teve sua vida exposta pela publicação pró-Trump há algumas semanas; entenda o caso e a teoria do executivo
Forbes
Jeff Bezos teve sua vida exposta pela publicação pró-Trump há algumas semanas; entenda o caso e a teoria do executivo

Para entender a teoria de Bezos
, é necessária um contexto cronológico dos fatos. Primeiramente, o dono do The Washington Post
e sua esposa anunciaram à imprensa que iriam romper um casamento de 25 anos. No dia seguinte, o National Enquierer
, jornal de fofocas e polêmicas, expôs o relacionamento extraconjugal entre o bilionário e a jornalista Lauren Sanchez. 

Leia mais:  Erupção de vulcão é possível causa de tsunami mortal na Indonésia; veja vídeo

A exposição foi tão minuciosa que contava, inclusive, com trechos de mensagens de texto trocadas entre os amantes e fotos dos dois juntos. Desde então, Bezos abriu uma investigação para entender como o material íntimo entre ele e Lauren havia vazado. Nessa investigação, levantou-se a possibilidade da apuração íntima ter alguma motivação política, dado que o dono do Enquierer
é amigo de Trump, crítico de Bezos.

Leia também: Trump e impasse por muro levam governo dos EUA ao mais longo apagão da história

Confrontada, a American Media vem pressionando Bezos a interromper tal investigação sobre os motivos que estariam por trás do vazamento e, de acordo com o CEO da Amazon
, é nessa altura que começou a extorsão: o jornal do amigo de Trump afirmaria ter fotos íntimas do casal extraconjugal e estaria chantageando Bezos. 

Independente das motivações a respeito da vida pessoal do dono da Amazon, Pecker, dono da American Media, já é conhecido como aliado de Trump.

A amizade entre os dois veio ao público no ano passado, quando a ex-modelo da Playboy Karen McDougal processou a editora para ter o direito de revelar publicamente que teria sido amante de Trump. Isso porque a editora havia comprado o direito à história de McDougal, mas jamais a publicou – supostamente para proteger o presidente.

“Se eu, em minha posição, não posso enfrentar esse tipo de extorsão, quantas pessoas poderiam?”, escreveu Bezos em seu blog pessoal. Hoje, Bezos tem mais de US$ 120 bilhões em ações da Amazon e sua fortuna é avaliada em US$ 136 bilhões no Índice de Bilionários da Bloomberg. 

No artigo, Bezos incluiu cópias dos e-mails enviados pela American Media
, que contêm as ameaças, e ressaltou que decidiu publicá-los, apesar do custo pessoal.

Leia mais:  Gleisi Hoffmann acusa Moro de corrupção passiva por “barganhar” vaga no STF

Leia também: Por muro, Trump não descarta nova paralisação do governo já no mês que vem

“Não quero, é claro, que publiquem fotos pessoais, mas tampouco serei parte de suas bem conhecidas práticas de chantagem, favores políticos, ataques políticos e corrupção. Prefiro enfrentar isso, deixar isso circular e ver o que acontece”, acrescentou Jeff Bezos
.

Fonte: IG Política
Comentários do Facebook
publicidade

Direto de Brasília

Polícia encontra míssil em arsenal de guerra de grupos neonazistas na Itália

Publicado

em

Míssil ar-ar de 800 kg estava junto a fuzis arrow-options
Polizia di Stato/Divulgação
Míssil estava entre os armamentos encontrados pela polícia

A polícia da Itália encontrou nesta segunda-feira (15) um arsenal com armas de guerra, um míssil e fuzis automáticos de última geração pertencentes a movimentos de extrema-direita e neonazistas . Os artefatos foram encontrados em uma operação realizada no norte do país. Três pessoas foram presas.

Um dos detidos é o italiano Fabio Del Bergiolo, de 50 anos, ex-inspetor antifraude e ex-candidato ao Senado, em 2001, pelo partido nacionalista Força Nova. Na casa de Bergiolo, em Varese, na Lombardia, as autoridades encontraram um verdadeiro arsenal de guerra, com armas de proveniência austríaca, alemã e norte-americana.

Os outros dois detidos são Michele Monti e Fabio Amalio Bernardi, proprietários de um hangar em Rivanazzano Terme, onde foi encontrado um míssil ar-ar de 800 kg usado pelas Forças Armadas do Qatar e avaliado em meio milhão de euros.

Leia também: Neonazista que atropelou manifestantes nos EUA recebe nova condenação

A operação, conduzida pelo Serviço Antiterrorismo da Itália e pela Divisão de Investigações Gerais e Operações Especiais (Digos) de Turim, teve como alvo membros de organizações de extrema-direita e começou a partir de uma investigação sobre combatentes italianos na guerra da Ucrânia.

A polícia vinha investigando dois jovens ligados às legendas Força Nova e Casa Pound, além e grupos de skinheads que promovem o nazismo. Através de seus contatos e ramificações, as autoridades italianas encontraram uma série de movimentos neofascistas e o arsenal de guerra. Eles atuam em várias cidades do norte da Itália, como Turim. 

Fonte: IG Política
Comentários do Facebook
Leia mais:  Buscas em Brumadinho entram no 4º dia; segundo ônibus soterrado foi encontrado
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana