conecte-se conosco


Economia

CCJ retoma terça-feira (23) análise do parecer da reforma da Previdência

Publicado

em


Deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG)
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Relator da reforma da Previdência, deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG)

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados retomará na próxima terça-feira (23) a análise do parecer do relator da reforma da Previdência, o deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG). Pressionado por partidos da base governista, o parlamentar pode apresentar uma complementação ao parecer.

“O que estamos procurando trabalhar é a construção de um consenso, que permita discutir um texto final que atenda aos interesses da sociedade brasileira sem que haja uma desidratação no texto proposto pelo governo. Estamos estudando ainda. São 13 relatórios em apartado que foram feitos”, disse Freitas, após a sessão de quarta-feira (17) em que estava prevista a votação do parecer da reforma da Previdência .

Leia também: Mudanças na reforma não têm impacto fiscal, diz secretário da Previdência

A previsão inicial era votar o relatório sobre a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/19 na semana passada, mas sessões tumultuadas inviabilizaram a votação. Em uma delas, a proposta de reforma chegou a ser discutida por mais de 12 horas no colegiado.

A líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou que o Palácio do Planalto não faz o cálculo de quantos votos teria na comissão, mas garantiu que já reúne a quantidade mínima para o prosseguimento da proposta na Câmara. “Nós temos os votos necessários, temos 43 votos. A gente vai passar isso [na CCJ]”, disse.

Na quarta-feira (17), o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho , confirmou que o governo aceitou negociar a reforma da Previdência para facilitar a aprovação do texto na CCJ da Câmara . Ele deu a declaração após se reunir com deputados do PP, do PRB e do PSL.

Leia mais:  Bloqueio nas contas da Vale já chega a 45% do caixa; valor ainda deve aumentar

“Tivemos uma primeira conversa com membros de vários partidos, que têm algumas restrições ao projeto como ele se encontra. Iniciamos um diálogo, mas não existe meio acordo. O acordo tem que ser feito por inteiro. Vamos continuar a conversar”, declarou o secretário.

Segundo Marinho, o governo e os líderes da base aliada pretendem fechar o acordo até esta segunda-feira (22), para votação no dia seguinte. “Se o acordo for celebrado até sexta-feira (19) ou segunda-feira (22), na terça-feira (23) a votação se dará sem obstrução e seguiremos para a comissão de mérito.”

Após a sessão da última quarta-feira, o líder da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), disse que o parecer do relator não estava pronto para ser votado na CCJ. “É um texto muito cruel com a maioria da população brasileira. Ou o governo muda o texto, ou ele será derrotado na CCJ”, afirmou Molon.

Tramitação

Neste momento, cabe ao colegiado apenas a análise sobre a admissibilidade do texto. Dessa forma, os parlamentares analisarão se a proposta não fere nenhum dispositivo da Constituição Federal.

Caso seja aprovada, a medida segue para análise de uma comissão especial e terá o prazo de 40 sessões do plenário para aprovar um parecer. Somente nessa comissão poderão ser apresentadas emendas, ou seja, sugestões de alterações ao texto, com o mínimo de 171 assinaturas de deputados cada uma, no prazo de dez sessões do plenário.

Para ser aprovada na Câmara, a proposta precisa ter o apoio de 308 deputados em dois turnos de votação nominal.

Leia também: Reforma da Previdência: “Quem ganha menos, pagará menos”, diz Bolsonaro

Regras

Pela proposta do governo, a idade mínima para aposentar será de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres, com no mínimo 20 anos de contribuição. A idade mínima subirá a partir de 2024 e, a cada quatro anos, considerando a expectativa de vida do brasileiro. Atualmente, a legislação estabelece os mesmos 65 anos para homens e 60 para mulheres, com o mínimo de contribuição de 15 anos.

Leia mais:  Não caia no conto do vigário em 2019: desenvolvimentoprofissional exige tempo

A proposta também prevê o fim da aposentadoria por tempo de contribuição, que hoje pode ser concedida após 35 anos para homens e 30 para mulheres.

O texto apresentado para fazer a reforma da Previdência retira da Constituição vários dispositivos que hoje regem a Previdência Social, transferindo a regulamentação para lei complementar. Segundo o governo federal, a medida visa a conter a diferença entre o que é arrecadado pelo sistema e o montante usado para pagar os benefícios.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
publicidade

Economia

Onyx diz que reforma da Previdência será aprovada no início de junho

Publicado

em


Nova Previdência - campanha
Marcos Corrêa/PR

Onyx Lorenzoni acredita que a reforma da Previdência será aprovada no início de junho


O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta segunda-feira acreditar que a reforma da Previdência será aprovada no início de junho – ou seja, daqui a cerca de três semanas. Ele não deixou claro, no entanto, se estava se referindo apenas à aprovação na Comissão Especial ou à votação em plenário, onde o governo precisa conseguir 308 votos.

Leia também: Sem reforma, governo não terá dinheiro para salários em 2024, diz Bolsonaro

“A  reforma da Previdência vai ser aprovada agora no início de junho. Sabe por que? Porque os homens e mulheres, as mulheres e os homens, que estão no parlamento brasileiro sabem que ela é fundamental para o presente e futuro do país que todos nós amamos”, disse Onyx, durante lançamento da segunda fase da campanha publicitária sobre a reforma.

Em meio a uma crise na articulação política, o ministro buscou acenar a parlamentares. Desde que a reforma chegou ao Congresso , o governo tem tido dificuldades para dialogar com o Congresso. Na sexta-feira, o presidente da Comissão Especial da Previdência, Marcelo Ramos (PR-AM), disse que o colegiado prepara uma versão alternativa da proposta e afirmou que o governo atrapalha o trabalho do parlamento.

Leia também: Reforma tributária será apresentada após aprovação da Previdência, diz Bolsonaro

“Temos diferenças ideológicas? Sim. Temos diferenças de concepção de países? Também. Temos diferenças de concepção de governabilidade? Também. Mas há uma responsabilidade que está acima de cada um de nós, que é a responsabilidade com a pátria que nós amamos, precisamos da reforma da Previdência “, disse o ministro.

Fonte: IG Economia
Comentários do Facebook
Leia mais:  Tragédia da Vale, em Brumadinho, traz lições parainvestidores
Continue lendo
Nacional7 minutos atrás

Irã quadruplica capacidade de produção de urânio

Televisão Nacional Iraniana Autoridades iranianas fizeram o anúncio na última segunda-feira (20) Autoridades da agência nuclear do Irã informaram que...

Nacional24 minutos atrás

PM apreende mais de 500 quilos de maconha em rodovia no Rio de Janeiro

Reprodução/Twitter Foi a maior apreensão de droga realizada pela PRF em 2019 O Batalhão de Polícia Rodoviária da Polícia Militar,...

Direto de Brasília39 minutos atrás

PM apreende mais de 500 quilos de maconha no sul fluminense

Reprodução/Twitter Foi a maior apreensão de droga realizada pela PRF em 2019 O Batalhão de Polícia Rodoviária da Polícia Militar,...

Entretenimento54 minutos atrás

Namorando João, Manu será beijada por Jerônimo em “Verão 90”

Nesta terça-feira (21) vai ao ar mais um capítulo da novela “Verão 90”, escrita por Izabel de Oliveira e Paula...

Entretenimento54 minutos atrás

Jurada de morte, Maria da Paz foge para São Paulo em “A Dona do Pedaço”

Depois de um casamento completamente desastroso no primeiro capítulo de “A Dona do Pedaço”, Maria da Paz (Juliana Paes) vai...

Direto de Brasília55 minutos atrás

Educadores divergem sobre ganhos com novas férias escolares anunciadas por Doria

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB),  anunciou no fim de abril mudanças no calendário escolar para a rede...

Direto de Brasília55 minutos atrás

Trump diz que Irã receberá reação de “grande força” se atentar contra os EUA

Reprodução/Twitter Presidente subiu o tom nas tratativas com o Irã O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou, nessa...

São Mateus

Regional

Estadual

Nacional

Policial

Mais Lidas da Semana